• 0
Entre para seguir isso  
Bereba

Lançamentos da VW nos próximos anos

Pergunta

Segredos automotivos

 
 
 

Resumão

Com essas informações, veja como vai ficar a linha de modelos da Volkswagen -- que tem como principal objetivo, finalmente, recolocar a marca no topo do ranking de vendas:

+ CUV A0: é o "mini-SUV" que chegará como substituto do CrossFox; trata-se, de fato, de um CUV (abreviação em inglês para "utilitário crossover"). Na imagem ele aparece descrito como "A0", ou seja, derivado da plataforma do Polo, muito provavelmente com o mesmo entre-eixos do próprio hatch: 2,56 metros. Deve chegar entre 2019 e 2020.

+ T-Cross: SUV compacto confirmado para o Brasil. Já roda em testes há meses usando a carroceria de uma Golf Variant como mula, mas em breve deve começar a ser visto em sua carroceria final (ainda que em forma de pré-série, ou seja, unidades montadas à mão e fora da linha de produção). Começa a ser produzido em 1º de janeiro de 2019, terá entre-eixos do Virtus (2,65 metros) e vai brigar diretamente com Honda HR-V.

+ Saveiro NF: a sigla vem de "Nova Família" ("NF", no slide), que deve ser a citada picape derivada da mesma plataforma MQB A0 do Polo. Pode manter o nome atual e vai ganhar em espaço (porte será similar ao da Renault Duster Oroch) e equipamentos ao usar a base do Polo.

+ Gol e Voyage AQ: é a primeira de um total de duas atualizações programadas para a família Gol. Esta, em específico, sob a abreviação "AQ", se refere à substituição da caixa de câmbio automatizada I-Motion por uma da família Aisin AQ Tiptronic, automática de seis marchas -- que também equipa o Polo TSI. Deve pintar no segundo semestre deste ano.

+ A00 (sucessor do Gol): a segunda mudança no Gol é mais interessante, porque representa uma troca de geração, com chances de ser acontecer em 2020. Repare que o projeto é tratado como "sucessor", indicando que talvez o nome não seja mantido (embora em recente entrevista a UOL Carros o chefão global da marca, Herbert Diess, tenha dado todos os indícios de que o nome perdura). Terá dimensões menores que as do Polo (entre-eixos pouco acima de 2,50 metros) e servirá como carro de entrada da marca. Pode usar o nome up! para mantê-lo vivo ou matar de vez o subcompacto por aqui.

+ Fox Connect e Xtreme: simplificação da gama do Fox, programada já para este ano, até sua inevitável aposentadoria e substituição pelo mini-SUV "CUV A0". Ambas terão motor 1.6 MSI, porém com "pegadas" distintas: urbana (Connect) ou aventureira (Xtreme).

+ Polo e Virtus GTS: versões de caráter esportivo da dupla, preparadas para surgir entre este ano e 2019. Motorização ainda é mistério: a Volkswagen vai aproveitar o propulsor 1.0 TSI de 128 cv das versões "civis" mais caras ou vai ousar e colocar no cofre o 1.4 TSI de 150 cv? Fica a expectativa.

+ Golf PA: reestilização da atual geração do Golf, que deve ser lançada ainda neste primeiro semestre e continua a ser produzida em São José dos Pinhais (PR), desfazendo os rumores de que voltaria a ser comercializado no Brasil como importado.

+ Golf Variant: facelift da atual geração da perua do Golf, que deve acontecer este ano. A Golf  Variant, no entanto, deve seguir sendo importada do México -- não há planos para produção nacional por conta das vendas irrisórias.

+ Tarek: será o tão aguardado SUV médio para rivalizar com o Jeep Compass. Ele se chamará Tarek, e não Tharu, e será feito na Argentina, chegando de fato por aqui em 2020. "Tarek" é uma derivação de um nome árabe, Tarik, que significa "estrela vespertina".

+ Tiguan: também será lançado este ano, importado do México na configuração para sete pessoas. Ficará posicionado acima de T-Cross e Tarek, com 2,71 metros de entre-eixos. O Tiguan atual, importado da Alemanha, vai continuar vindo em pequenos lotes até a chegada do Tarek, e não deste novo Tiguan, que poderá receber o mesmo sobrenome que usa lá fora: "Allspace". 

+ Amarok: picape média vai continuar sendo produzida na Argentina, incluindo as novas versões com motor V6 turbodiesel. O slide não faz qualquer menção a uma possível troca de geração do modelo, cuja base atual é de 2010.
 
+ Jetta NF: nova geração do sedã médio será apresentada na semana que vem durante o Salão de Detroit (e também poderá ser um dos destaques da marca no Salão de SP, no final deste ano) e importada do México, assim como a atual. Deve estrear por aqui somente em 2019.
 
+ Passat PA: atualização de meia-vida da atual geração do tecnológico sedã grande, que é importado da Europa e possui volume de vendas bastante baixo no Brasil.
 
+ Atlas: está confirmado para a Argentina por ter mercado naquele país. É cogitado para o Brasil, fato que praticamente encerraria a vida do mais refinado e poderoso Touareg por aqui.
 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

19 respostass a esta questão

Recommended Posts

  • 0
25 minutos atrás, Bereba disse:

Segredos automotivos

 
 
 

Resumão

Com essas informações, veja como vai ficar a linha de modelos da Volkswagen -- que tem como principal objetivo, finalmente, recolocar a marca no topo do ranking de vendas:

+ CUV A0: é o "mini-SUV" que chegará como substituto do CrossFox; trata-se, de fato, de um CUV (abreviação em inglês para "utilitário crossover"). Na imagem ele aparece descrito como "A0", ou seja, derivado da plataforma do Polo, muito provavelmente com o mesmo entre-eixos do próprio hatch: 2,56 metros. Deve chegar entre 2019 e 2020.

+ T-Cross: SUV compacto confirmado para o Brasil. Já roda em testes há meses usando a carroceria de uma Golf Variant como mula, mas em breve deve começar a ser visto em sua carroceria final (ainda que em forma de pré-série, ou seja, unidades montadas à mão e fora da linha de produção). Começa a ser produzido em 1º de janeiro de 2019, terá entre-eixos do Virtus (2,65 metros) e vai brigar diretamente com Honda HR-V.

+ Saveiro NF: a sigla vem de "Nova Família" ("NF", no slide), que deve ser a citada picape derivada da mesma plataforma MQB A0 do Polo. Pode manter o nome atual e vai ganhar em espaço (porte será similar ao da Renault Duster Oroch) e equipamentos ao usar a base do Polo.

+ Gol e Voyage AQ: é a primeira de um total de duas atualizações programadas para a família Gol. Esta, em específico, sob a abreviação "AQ", se refere à substituição da caixa de câmbio automatizada I-Motion por uma da família Aisin AQ Tiptronic, automática de seis marchas -- que também equipa o Polo TSI. Deve pintar no segundo semestre deste ano.

+ A00 (sucessor do Gol): a segunda mudança no Gol é mais interessante, porque representa uma troca de geração, com chances de ser acontecer em 2020. Repare que o projeto é tratado como "sucessor", indicando que talvez o nome não seja mantido (embora em recente entrevista a UOL Carros o chefão global da marca, Herbert Diess, tenha dado todos os indícios de que o nome perdura). Terá dimensões menores que as do Polo (entre-eixos pouco acima de 2,50 metros) e servirá como carro de entrada da marca. Pode usar o nome up! para mantê-lo vivo ou matar de vez o subcompacto por aqui.

+ Fox Connect e Xtreme: simplificação da gama do Fox, programada já para este ano, até sua inevitável aposentadoria e substituição pelo mini-SUV "CUV A0". Ambas terão motor 1.6 MSI, porém com "pegadas" distintas: urbana (Connect) ou aventureira (Xtreme).

+ Polo e Virtus GTS: versões de caráter esportivo da dupla, preparadas para surgir entre este ano e 2019. Motorização ainda é mistério: a Volkswagen vai aproveitar o propulsor 1.0 TSI de 128 cv das versões "civis" mais caras ou vai ousar e colocar no cofre o 1.4 TSI de 150 cv? Fica a expectativa.

+ Golf PA: reestilização da atual geração do Golf, que deve ser lançada ainda neste primeiro semestre e continua a ser produzida em São José dos Pinhais (PR), desfazendo os rumores de que voltaria a ser comercializado no Brasil como importado.

+ Golf Variant: facelift da atual geração da perua do Golf, que deve acontecer este ano. A Golf  Variant, no entanto, deve seguir sendo importada do México -- não há planos para produção nacional por conta das vendas irrisórias.

+ Tarek: será o tão aguardado SUV médio para rivalizar com o Jeep Compass. Ele se chamará Tarek, e não Tharu, e será feito na Argentina, chegando de fato por aqui em 2020. "Tarek" é uma derivação de um nome árabe, Tarik, que significa "estrela vespertina".

+ Tiguan: também será lançado este ano, importado do México na configuração para sete pessoas. Ficará posicionado acima de T-Cross e Tarek, com 2,71 metros de entre-eixos. O Tiguan atual, importado da Alemanha, vai continuar vindo em pequenos lotes até a chegada do Tarek, e não deste novo Tiguan, que poderá receber o mesmo sobrenome que usa lá fora: "Allspace". 

+ Amarok: picape média vai continuar sendo produzida na Argentina, incluindo as novas versões com motor V6 turbodiesel. O slide não faz qualquer menção a uma possível troca de geração do modelo, cuja base atual é de 2010.
 
+ Jetta NF: nova geração do sedã médio será apresentada na semana que vem durante o Salão de Detroit (e também poderá ser um dos destaques da marca no Salão de SP, no final deste ano) e importada do México, assim como a atual. Deve estrear por aqui somente em 2019.
 
+ Passat PA: atualização de meia-vida da atual geração do tecnológico sedã grande, que é importado da Europa e possui volume de vendas bastante baixo no Brasil.
 
+ Atlas: está confirmado para a Argentina por ter mercado naquele país. É cogitado para o Brasil, fato que praticamente encerraria a vida do mais refinado e poderoso Touareg por aqui.
 

Não acredito que a VW volte a ser a número 1 do Brasil por um simpes fato: Preço

A VW não tem preço competitivo em carros zero e nem em peças de reposição e serviço.

Talvez se ela passasse a garantia total para 5 anos, o cenário mudasse, mesmo não alterando os preços.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
Não acredito que a VW volte a ser a número 1 do Brasil por um simpes fato: Preço
A VW não tem preço competitivo em carros zero e nem em peças de reposição e serviço.
Talvez se ela passasse a garantia total para 5 anos, o cenário mudasse, mesmo não alterando os preços.
Não acho que aumentar a garantia faça diferença. O que encarece a manutenção não são os defeitos após a garantia, mas o preço cobrado por itens "de desgaste" como freios, embreagens, bateria, velas, serviços periódicos mais complexos como troca de correias, fluido de arrefecimento e ar-condicionado. Essas coisas são cobradas, mesmo em garantia, e sofremos com preços de peças imorais e serviços quase pornográficos.

Mas não acho que o brasileiro deixe de comprar carro por isso. O mais comum é o cara não pensar nisso na hora da compra e depois negligenciar a manutenção. Não creio que seja a realidade aqui deste fórum, mas é a regra no segmento mais representativo, aquele que tornaria a VW a "número 1", que é o de entrada e o dos tais "compactos Premium", como o Polo. Os outros estão lá porque dão lucro proporcional maior, ainda que com volume menor.

Pra vender nesse segmento, acho que o que vale mesmo é visual, preço baixo, uma "imagem de robustez", o peso da marca e uma central multimídia grande e cheia de frescura.

Abraço

Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
1 hora atrás, RicW disse:

Não acho que aumentar a garantia faça diferença. O que encarece a manutenção não são os defeitos após a garantia, mas o preço cobrado por itens "de desgaste" como freios, embreagens, bateria, velas, serviços periódicos mais complexos como troca de correias, fluido de arrefecimento e ar-condicionado. Essas coisas são cobradas, mesmo em garantia, e sofremos com preços de peças imorais e serviços quase pornográficos.

Mas não acho que o brasileiro deixe de comprar carro por isso. O mais comum é o cara não pensar nisso na hora da compra e depois negligenciar a manutenção. Não creio que seja a realidade aqui deste fórum, mas é a regra no segmento mais representativo, aquele que tornaria a VW a "número 1", que é o de entrada e o dos tais "compactos Premium", como o Polo. Os outros estão lá porque dão lucro proporcional maior, ainda que com volume menor.

Pra vender nesse segmento, acho que o que vale mesmo é visual, preço baixo, uma "imagem de robustez", o peso da marca e uma central multimídia grande e cheia de frescura.

Abraço

Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk
 

O brasileiro é conservador quanto a carros e muitos ainda costumam chamar de importados aqueles que não pertencem a GM, Fiat, Ford e VW, talvez por falta de conhecimento.

A Hyundai, uma das ultimas a montar fábricas em nosso território, possui 5 anos de garantia total e hoje ela abocanha o 5o lugar em vendas, atropelando a Toyota, Honda e Renault que estão em nosso mercado há mais tempo que ela. Veja o ranking de vendas abaixo:

https://www.autoo.com.br/emplacamentos/marcas-mais-vendidas/2017/

Obs.: Você mencionou ar condicionado, dentre problemas que não estão cobertos pela garantia. Poderia ser mais claro? O meu Polo, em 2003 teve problema no ar condicionado (perdeu gás devido a um defeito num dos o'rings) o sistema foi reparado com custo zero dentro da garantia.

Acho que o brasileiro compra mais pelo conservadorismo e isso o leva para as marcas mais antigas no nosso mercado (GM, Fiat, Ford e VW), escolhendo os mais "baratos" delas.

Quanto a imagem de robustez, o brasileiro "caga", pois se fosse assim, Toyota e Honda liderariam o nosso mercado com folgas, pois gostemos ou não, são as duas marcas em que seus carros apresentam menos problemas e isso é de pleno conhecimento público. A Nissan também é uma marca que apresenta alto nível de robustez em seus carros, talvez não tão alto quanto as duas citadas em primeiro, talvez... Mas tem um agravante quanto a esses japoneses, são caros, com exceção da Nissan.

O link acima mostra por marcas. Veja a venda por veículos no link abaixo. A cosa muda muito de figura.

https://www.autoo.com.br/emplacamentos/veiculos-mais-vendidos/2017/

Editado por Jorge Jox
Inclusão de mais um link

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0

Esperando a VW lançar esse T-CROSS para ver se valeria a pena trocar meu Golf por ele. Mas sem muitas expectativas, já que como será derivado do Polo bem provável que ele compartilhará soluções de acabamento - pra mim o calcanhar de Aquiles do Polo.

Quanto ao sucesso ou não da VW, acho que ela está pouco preocupada em ocupar a primeira posição do ranking já que o que interessa mesmo é margem. Apesar de ter praticado descontos em muitos carros esse ano que passou, a CM da VW continua alta. E concordo com o@RicW: eles cobram preços imorais por determinadas peças e serviços em sua rede autorizada. A M.O. média dos serviços em concessionária é uma das mais caras do segmento não-premium. Supera até os das francesas...

Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
1 hora atrás, RodrigoSP2 disse:

Esperando a VW lançar esse T-CROSS para ver se valeria a pena trocar meu Golf por ele. Mas sem muitas expectativas, já que como será derivado do Polo bem provável que ele compartilhará soluções de acabamento - pra mim o calcanhar de Aquiles do Polo.

Acho que você pode tanto acertar, como errar.

Quando se diz derivado é em relação a estrutura da carroceria e a mecânica, que tem grande parte aproveitada. A parte referente ao acabamento poderá ser totalmente diferente, uma vez que tem que ser um projeto totalmente novo, praticamente nada é aproveitado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
Acho que você pode tanto acertar, como errar.
Quando se diz derivado é em relação a estrutura da carroceria e a mecânica, que tem grande parte aproveitada. A parte referente ao acabamento poderá ser totalmente diferente, uma vez que tem que ser um projeto totalmente novo, praticamente nada é aproveitado.
Acredito que se ela deseja ter alguma participação relevante nesse segmento vai ter que melhorar bem o acabamento. Pelo preço que deverá custar, pra fazer frente ao HR-V, Renegade e Creta tem que ter um acabamento primoroso. Nada de plástico vagabundo no painel, metal exposto nas portas e porta-malas, porta-luvas que cai quando abre a tampa, e por aí vai.
Não aceito nada pior que o acabamento do Golf.

Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
Acho que você pode tanto acertar, como errar.
Quando se diz derivado é em relação a estrutura da carroceria e a mecânica, que tem grande parte aproveitada. A parte referente ao acabamento poderá ser totalmente diferente, uma vez que tem que ser um projeto totalmente novo, praticamente nada é aproveitado.
Acredito que se ela deseja ter alguma participação relevante nesse segmento vai ter que melhorar bem o acabamento. Pelo preço que deverá custar, pra fazer frente ao HR-V, Renegade e Creta tem que ter um acabamento primoroso. Nada de plástico vagabundo no painel, metal exposto nas portas e porta-malas, porta-luvas que cai quando abre a tampa, e por aí vai.
Não aceito nada pior que o acabamento do Golf.

Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
25 minutos atrás, RodrigoSP2 disse:

Acredito que se ela deseja ter alguma participação relevante nesse segmento vai ter que melhorar bem o acabamento. Pelo preço que deverá custar, pra fazer frente ao HR-V, Renegade e Creta tem que ter um acabamento primoroso. Nada de plástico vagabundo no painel, metal exposto nas portas e porta-malas, porta-luvas que cai quando abre a tampa, e por aí vai.
Não aceito nada pior que o acabamento do Golf.

Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk
 

Acho o acabamento do Golf muito bom, em especial o do Highline. Plásticos de boa aparência e qualidade ao tato, sem rebarbas e não aparentando fragilidade e de bons encaixes, sem contar os forros de carpete dos porta trecos das portas e mantas de borracha nos porta trecos restantes. Claro, não esquecendo o painel central de material macio. O meu é mexicano e o acabamento do freio de mão acho de muito bom gosto e material de primeira linha. A manopla do câmbio também não fica atrás. Acho que a única parte que destoou do conjunto, mas ainda muito difícil de se perceber aos olhos, foi o acabamento superior das portas traseiras não serem macios como os das dianteiras. Isso é um mal atual de algumas montadoras, pois tem carros mais caros que o Golf que sofrem disso. A Jeep, por exemplo, faz isso em vários modelos.

Acredito que para ter um acabamento melhor que do Golf, o carro vai ter que ser mais caro que o Golf.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
Acho o acabamento do Golf muito bom, em especial o do Highline. Plásticos de boa aparência e qualidade ao tato, sem rebarbas e não aparentando fragilidade e de bons encaixes, sem contar os forros de carpete dos porta trecos das portas e mantas de borracha nos porta trecos restantes. Claro, não esquecendo o painel central de material macio. O meu é mexicano e o acabamento do freio de mão acho de muito bom gosto e material de primeira linha. A manopla do câmbio também não fica atrás. Acho que a única parte que destoou do conjunto, mas ainda muito difícil de se perceber aos olhos, foi o acabamento superior das portas traseiras não serem macios como os das dianteiras. Isso é um mal atual de algumas montadoras, pois tem carros mais caros que o Golf que sofrem disso. A Jeep, por exemplo, faz isso em vários modelos.
Acredito que para ter um acabamento melhor que do Golf, o carro vai ter que ser mais caro que o Golf.
Olha Jorge, não vejo tanta diferença de acabamento entre Comfortline e Highline. Pelo menos entre o meu e o Highline de mesmo ano/modelo só muda a cor dos plásticos que envolvem o console principal e as portas - prateados no Comfortline e preto brilhante no Highline. Talvez haja alguma diferença entre os alemães e os latinos (mexicano e brasileiro). Inclusive no meu o freio de mão, volante e pomo do câmbio são revestidos em couro fino de ótima qualidade, com apliques em preto brilhante e metal escovado (ou plástico imitando, embora seja gelado parecendo metal mesmo). Por isso que digo, a diferença de acabamento entre as versões são mínimas.

Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
54 minutos atrás, RodrigoSP2 disse:

Olha Jorge, não vejo tanta diferença de acabamento entre Comfortline e Highline. Pelo menos entre o meu e o Highline de mesmo ano/modelo só muda a cor dos plásticos que envolvem o console principal e as portas - prateados no Comfortline e preto brilhante no Highline. Talvez haja alguma diferença entre os alemães e os latinos (mexicano e brasileiro). Inclusive no meu o freio de mão, volante e pomo do câmbio são revestidos em couro fino de ótima qualidade, com apliques em preto brilhante e metal escovado (ou plástico imitando, embora seja gelado parecendo metal mesmo). Por isso que digo, a diferença de acabamento entre as versões são mínimas.

Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk
 

Dei enfase ao Highline, não por achar melhor, mas sim porque é o que eu possuo e assim o conheço bem. O Confortline só vi na css no dia da compra.

Achei o Highline bem m ais bonito que o Confortline, mas isso é subjetivo, pois prefiro o black piano e o preto próximo a fibra de carbono polida, do que o prata.

Quanto aos bancos, sim, os do Highline são mais sofisticados e ergonômicos, do que os do Confortline.

Mas voltando ao prata x preto, tem gente aqui que prefere o prata..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
14 minutos atrás, Jorge Jox disse:

Dei enfase ao Highline, não por achar melhor, mas sim porque é o que eu possuo e assim o conheço bem. O Confortline só vi na css no dia da compra.

Achei o Highline bem m ais bonito que o Confortline, mas isso é subjetivo, pois prefiro o black piano e o preto próximo a fibra de carbono polida, do que o prata.

Quanto aos bancos, sim, os do Highline são mais sofisticados e ergonômicos, do que os do Confortline.

Mas voltando ao prata x preto, tem gente aqui que prefere o prata..

O Confortline só peca mesmo no banco, o prata acho bonito, mas o blackpiano é ainda mais bonito... agora, não pesquisei sobre o assunto, e se alguém aqui souber disto por favor comente abaixo...  mas se me recordo o dono do car.bosta disse que a T-ROC tinha acabamento em plástico duro.. se não me engano ele falou isto pra justificar que o polo, o melhor carro do universo segundo ele, tem este acabamento mais simplificado. Acho meio improvável que a T-ROC e a T-CROSS venham para o Brasil com toque macio.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
9 minutos atrás, Desbravador disse:

O Confortline só peca mesmo no banco, o prata acho bonito, mas o blackpiano é ainda mais bonito... agora, não pesquisei sobre o assunto, e se alguém aqui souber disto por favor comente abaixo...  mas se me recordo o dono do car.bosta disse que a T-ROC tinha acabamento em plástico duro.. se não me engano ele falou isto pra justificar que o polo, o melhor carro do universo segundo ele, tem este acabamento mais simplificado. Acho meio improvável que a T-ROC e a T-CROSS venham para o Brasil com toque macio.

Ao sentar no banco do Confortline, percebi que ele não segurava tanto o corpo como o do Highline. Mas essa diferença só percebi somente no assento. Nas costas pareciam iguais.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
2 minutos atrás, Jorge Jox disse:

Ao sentar no banco do Confortline, percebi que ele não segurava tanto o corpo como o do Highline. Mas essa diferença só percebi somente no assento. Nas costas pareciam iguais.

As abas não são tão grandes na confortante e a versão de tecido não é muito do meu gosto, poderiam ter deixado o de Alcântara que é muito bonito. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
4 minutos atrás, Desbravador disse:

As abas não são tão grandes na confortante e a versão de tecido não é muito do meu gosto, poderiam ter deixado o de Alcântara que é muito bonito. 

Alcântara é bonito e resistente! Gosto mais do que de couro preto, que esquenta demais as costas, quando o carro está estacionado sob o sol.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
Esses lances de sentar, dureza, segurar, abraçar e costas, deva que está dando uns comichões no [mention=1535]anghinoni1982[/mention]. O bichinho carpinteiro deva que tá dando bote!
Ah mizeraviiii

Enviado de meu Atari 2600

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
Ao sentar no banco do Confortline, percebi que ele não segurava tanto o corpo como o do Highline. Mas essa diferença só percebi somente no assento. Nas costas pareciam iguais.
Por isso que fiz o testdrive no modelo com bancos em tecido e comprei o modelo com bancos em couro.
Como vc disse mais abaixo, não se comparam com o Alcântara (que já não existem mais nem no Highline) mas em termos de abas são perfeitos!

Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 0
Por isso que fiz o testdrive no modelo com bancos em tecido e comprei o modelo com bancos em couro.
Como vc disse mais abaixo, não se comparam com o Alcântara (que já não existem mais nem no Highline) mas em termos de abas são perfeitos!

Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk

Não sabia que o Highline não vinha mais com Alcântara! Agora é tecido???

Enviado de meu Mi MIX usando Tapatalk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
Você está comentando como visitante. Se você tem uma conta, por favor, entre.
Responder esta pergunta...

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Only 75 emoticons maximum are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
Entre para seguir isso