RicW

Reviews: dono de MK7 dirigindo outros carros

Recommended Posts

10 minutos atrás, Jorge Jox disse:

Sim, CaUtz, te entendo perfeitamente e vc está correto. Mas esperava um desempenho melhor. Já tive outros carros e já dirigi muitos outros, o que me dá alguma referência.

Afinal se trata de um motor com comando de válvulas variável, pelo menos na admissão, que eu saiba. A função do variador do comando é justamente dar elasticidade ao motor.

Sem exagero, partindo de 2000 RPM parecia um carro 1000, sem exagero mesmo! Acho que os 16 kgfm de torque dele a 5000 RPM (rotação muito alta para torque, por sinal) só está lá mesmo e em nenhum outro lugar. rsrs

O variador do comando de válvulas dele deve ser virtual, um software. rsrs.

Tenho que dirigir um Fox 1.6 16V com 6 marchas, acho que deve ser bem melhor.

Provável que o Fox te agrade mais, mesmo. É outra "escola", com a qual já estamos mais acostumados. E eu achei baixo o valor de 16 kgfm de torque, pois o meu Fox 1.6 8V tinha 15,6 kgfm, totalmente disponíveis em 2500 rpm.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
12 minutos atrás, CaUtz disse:

Provável que o Fox te agrade mais, mesmo. É outra "escola", com a qual já estamos mais acostumados. E eu achei baixo o valor de 16 kgfm de torque, pois o meu Fox 1.6 8V tinha 15,6 kgfm, totalmente disponíveis em 2500 rpm.

O Fox tá na casa de 16 kgfm tbm, com 85% a 2000 RPM e o ápice a 4000 RPM. Tbm tem variador de fase.

Motores multiválvulas costumam dar vantagem expressiva somente em potência, pq "respiram" melhor em rotações elevadas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
já dirigi, esse carro esta muito bom.. bem equipado, bonito, conjunto mecânico perfeito ele esta melhor que qualquer bmw audi mercedes em sua categoria de preço.
 
Com o detalhe ds dicotomia: sobriedade + chama bem a atenção.

Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, belotto disse:

Pessoal
Já que é o tema do tópico, o que podem me dizer a respeito de espaço interno Golf x Focus .


Enviado de meu SM-G950F usando Tapatalk
 

Oi belotto,

Fiz uma viagem de uns 300 km em um Focus 1.6, com mais 3 adultos. Tive a oportunidade de dirigir e de viajar o banco traseiro também.

Em resumo: apesar das dimensões externas e do entre-eixos maior do Focus, fiquei com a nítida sensação de que o espaço para as pernas e a largura dos ombros, no banco traseiro, é menor do que no Golf. A única vantagem é que o túnel central do Focus é um pouco mais baixo, e portanto um quinto ocupante vai menos desconfortável. No banco dianteiro, tudo semelhante.

O porta-malas do Focus é, aparentemente, um pouco maior também. Mas se o Golf tiver estepe temporário e você rebaixar o assoalho do porta-malas, fica quase igual em volume.

O site abaixo tem comparações dimensionais factuais (medidas) comparando os carros:

https://www.km77.com/coches/mediciones-propias/ve:car:volkswagen:golf:2013:5-puertas,ve:car:ford:focus:2015:berlina

Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal, segue o meu breve relato sobre mais uma máquina.

Por estes dias, fui levar o meu possante para fazer a revisão dos 60.000 km. Essa estória eu vou contar em outro tópico, abro aqui apenas um parêntese. Eu havia marcado a revisão para as 10:00, mas estavam atrasados na CCS e não puderam me atender de imediato. Para "matar o tempo" enquanto eu esperava, me ofereceram um test-drive do Passat B8 2018/2019 (versão única, sem opcionais, R$ 165.000, Motor EA888 G3 com 220 CV + DSG6), da qual havia duas unidades em exposição: uma branca, com interior de couro claro (lindo, mas só da exposição já estava todo sujo...) e outro preto, de interior também preto. Saímos nesse para dar uma voltinha.

Para a minha surpresa, fizemos um trajeto até longo e variado, com velocidades de até 120 km/h, algumas curvas "divertidas" e pavimento variando entre a superfície lunar e o asfalto perfeito dos bairros endinheirados de São Trevas. Seguem minhas breves, porém marcantes impressões.

Visual: o carro é muito imponente. Grandão, sem ser exagerado. Nem parece compartilhar o DNA com o Golf. Ainda que a identidade da marca esteja lá, os vincos são muito mais marcados e transmitem personalidade forte. Acho que sóbrio, elegante e agressivo são bons adjetivos. Aquela frente o capô comprido são um show à parte: deixam ele com cara de mau. Um tiozão mal encarado, hahaha. 

Interior: de cara, o ambiente é muito familiar para quem tem Golf: a ergonomia é perfeita, quase idêntica à do primo menor. Pra quem está acostumado com os nossos carros, demora-se 10 segundos pra encontrar a posição perfeita ao volante. O volante, aliás, é idêntico ao do Golf, inclusive na qualidade do couro. O acabamento do Passat é melhor, mas não é uma distância gigantesca do Golf: os materiais são muito semelhantes na parte dianteira da cabine, só um pouquinho melhores. Muitos componentes são idênticos (hastes de seta, painel do A/C, botões, switches, etc). Notei, efetivamente, diferenças apenas em detalhes:
- As portas tem uma segunda parte em material emborrachado, além da parte superior como no Golf
- O console central tem material emborrachado nas laterais do pedestal e seu visual lembra muito o dos Golfs alemães (com freio de mão eletrônico e aquela cobertura dos porta copos)
- Além do porta-luvas, a gavetinha do lado inferior esquerdo ao volante também é forrada com veludo
- O tecido que recobre as colunas "A" é mais macio e suave que o do Golf, tem aspecto e tato um pouco melhores
- As colunas "B" são revestidas em tecido, com acabamento semelhante à coluna "A" do Golf
O espaço interno na frente é surpreendentemente parecido com o do Golf, apesar das dimensões externas maiores. A largura parece mais visualmente influenciada pelo desenho do painel, com um monte de elementos horizontais, do que pelo tamanho em si. Como eu disse, tudo muito familiar.

Na traseira, como de costume, há uma piora em relação à dianteira, mas nada grave. Pode-se dizer que a traseira do Passat é semelhante à dianteira do Golf em acabamento. A parte superior das portas, por exemplo, é emborrachada e há os filetes de "ambient light".
O espaço interno traseiro é bem melhor. A largura não muda muito e há também aquele "Túnel Rebouças" entre as pernas do passageiro central, mas a distância para o banco da frente é uns 15 cm maior que no Golf. Impressionante mesmo.

O silêncio a bordo é sensacional. Melhor que o do Golf, que já é excelente. Não se escuta absolutamente nada do que acontece debaixo do capô ou no mundo, do lado de fora.

Não vou me demorar nos equipamentos, porque é onde tem as maiores diferenças com o Golf. Apenas listando algumas coisas interessantes: 
- Painel digital não muda a vida de ninguém. É bacana, muito bonito, tem funcionalidades interessantes e facilita algumas coisas, mas não seria um critério de escolha do carro para mim. 
- Central de 9 pol com "gestos", que achei frescura, mas tenho que admitir que a imagem nela é muito perfeita, bem melhor até que nos Golf com Discover Pro.
- Bancos elétricos com memória e massagem
- Ar-condicionado com regulagem de temperatura separada para os bancos de trás
- No ACC, o radar agora fica atrás do logo da VW, na grade, e é quase imperceptível
- Porta-malas com abertura elétrica, por gesto do pé
Dá pra ficar horas só fuçando o carro. É um grande gadget, muito legal.

Condução: aqui, o mais interessante. Ele parece um "Golfão", há uma sensação de familiaridade imediata. Não transparece o tamanho que tem. Parece meu carro, só que depois de tomar anabol e fazer barba, cabelo e bigode. Apesar do tamanho, é bem ágil nas curvas e os freios "mordem" muito bem, aparentemente mais até do que os do Golf, que são bem espertos. Aquele motor de GTI empurra ele com facilidade, mas não é um esportivo, e sim um sedã familiar com comportamento bem convincente. E tem o curioso "delay" do acelerador, igual ao do Golf TSI. Obviamente, para nós que já estamos acostumados e até antecipamos a pisada em alguns casos, é bem natural também. Tirei de letra, mas imagino que um novato estranhe no começo.

Suspensão: IGUAL à do Golf, em linhas gerais. Não achei mais confortável, mas é mais silenciosa. No Golf eu escuto as pequenas pancadas transmitidas pelas descontinuidades do asfalto, por exemplo, que no passat eu escutei bem menos. Não sei o quanto disso é trabalho de isolamento ou se são somente os pneus diferentes e de perfil mais alto. Mas gostei muito.

Mas afinal, seria o meu segundo carro? Definitivamente, não. Seria o primeiro! Pena que custe tão caro. Sem sombra de dúvida, escolheria ele ao invés de um GTI totalmente equipado. Entrega bem mais e ainda custa uns R$ 10k a menos. E fiquei ainda com a sensação de que, por esses R$ 165k, ele entrega INFINITAMENTE mais do que uma BMW 320i Sport GP, uma MB C180, um A4 de entrada ou um A3 cheio de frescura. E o acabamento é comparável, se não melhor que os desses tais "premium".

É isso aí. Aquele abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
11 horas atrás, RicW disse:

Pessoal, segue o meu breve relato sobre mais uma máquina.

Por estes dias, fui levar o meu possante para fazer a revisão dos 60.000 km. Essa estória eu vou contar em outro tópico, abro aqui apenas um parêntese. Eu havia marcado a revisão para as 10:00, mas estavam atrasados na CCS e não puderam me atender de imediato. Para "matar o tempo" enquanto eu esperava, me ofereceram um test-drive do Passat B8 2018/2019 (versão única, sem opcionais, R$ 165.000, Motor EA888 G3 com 220 CV + DSG6), da qual havia duas unidades em exposição: uma branca, com interior de couro claro (lindo, mas só da exposição já estava todo sujo...) e outro preto, de interior também preto. Saímos nesse para dar uma voltinha.

Para a minha surpresa, fizemos um trajeto até longo e variado, com velocidades de até 120 km/h, algumas curvas "divertidas" e pavimento variando entre a superfície lunar e o asfalto perfeito dos bairros endinheirados de São Trevas. Seguem minhas breves, porém marcantes impressões.

Visual: o carro é muito imponente. Grandão, sem ser exagerado. Nem parece compartilhar o DNA com o Golf. Ainda que a identidade da marca esteja lá, os vincos são muito mais marcados e transmitem personalidade forte. Acho que sóbrio, elegante e agressivo são bons adjetivos. Aquela frente o capô comprido são um show à parte: deixam ele com cara de mau. Um tiozão mal encarado, hahaha. 

Interior: de cara, o ambiente é muito familiar para quem tem Golf: a ergonomia é perfeita, quase idêntica à do primo menor. Pra quem está acostumado com os nossos carros, demora-se 10 segundos pra encontrar a posição perfeita ao volante. O volante, aliás, é idêntico ao do Golf, inclusive na qualidade do couro. O acabamento do Passat é melhor, mas não é uma distância gigantesca do Golf: os materiais são muito semelhantes na parte dianteira da cabine, só um pouquinho melhores. Muitos componentes são idênticos (hastes de seta, painel do A/C, botões, switches, etc). Notei, efetivamente, diferenças apenas em detalhes:
- As portas tem uma segunda parte em material emborrachado, além da parte superior como no Golf
- O console central tem material emborrachado nas laterais do pedestal e seu visual lembra muito o dos Golfs alemães (com freio de mão eletrônico e aquela cobertura dos porta copos)
- Além do porta-luvas, a gavetinha do lado inferior esquerdo ao volante também é forrada com veludo
- O tecido que recobre as colunas "A" é mais macio e suave que o do Golf, tem aspecto e tato um pouco melhores
- As colunas "B" são revestidas em tecido, com acabamento semelhante à coluna "A" do Golf
O espaço interno na frente é surpreendentemente parecido com o do Golf, apesar das dimensões externas maiores. A largura parece mais visualmente influenciada pelo desenho do painel, com um monte de elementos horizontais, do que pelo tamanho em si. Como eu disse, tudo muito familiar.

Na traseira, como de costume, há uma piora em relação à dianteira, mas nada grave. Pode-se dizer que a traseira do Passat é semelhante à dianteira do Golf em acabamento. A parte superior das portas, por exemplo, é emborrachada e há os filetes de "ambient light".
O espaço interno traseiro é bem melhor. A largura não muda muito e há também aquele "Túnel Rebouças" entre as pernas do passageiro central, mas a distância para o banco da frente é uns 15 cm maior que no Golf. Impressionante mesmo.

O silêncio a bordo é sensacional. Melhor que o do Golf, que já é excelente. Não se escuta absolutamente nada do que acontece debaixo do capô ou no mundo, do lado de fora.

Não vou me demorar nos equipamentos, porque é onde tem as maiores diferenças com o Golf. Apenas listando algumas coisas interessantes: 
- Painel digital não muda a vida de ninguém. É bacana, muito bonito, tem funcionalidades interessantes e facilita algumas coisas, mas não seria um critério de escolha do carro para mim. 
- Central de 9 pol com "gestos", que achei frescura, mas tenho que admitir que a imagem nela é muito perfeita, bem melhor até que nos Golf com Discover Pro.
- Bancos elétricos com memória e massagem
- Ar-condicionado com regulagem de temperatura separada para os bancos de trás
- No ACC, o radar agora fica atrás do logo da VW, na grade, e é quase imperceptível
- Porta-malas com abertura elétrica, por gesto do pé
Dá pra ficar horas só fuçando o carro. É um grande gadget, muito legal.

Condução: aqui, o mais interessante. Ele parece um "Golfão", há uma sensação de familiaridade imediata. Não transparece o tamanho que tem. Parece meu carro, só que depois de tomar anabol e fazer barba, cabelo e bigode. Apesar do tamanho, é bem ágil nas curvas e os freios "mordem" muito bem, aparentemente mais até do que os do Golf, que são bem espertos. Aquele motor de GTI empurra ele com facilidade, mas não é um esportivo, e sim um sedã familiar com comportamento bem convincente. E tem o curioso "delay" do acelerador, igual ao do Golf TSI. Obviamente, para nós que já estamos acostumados e até antecipamos a pisada em alguns casos, é bem natural também. Tirei de letra, mas imagino que um novato estranhe no começo.

Suspensão: IGUAL à do Golf, em linhas gerais. Não achei mais confortável, mas é mais silenciosa. No Golf eu escuto as pequenas pancadas transmitidas pelas descontinuidades do asfalto, por exemplo, que no passat eu escutei bem menos. Não sei o quanto disso é trabalho de isolamento ou se são somente os pneus diferentes e de perfil mais alto. Mas gostei muito.

Mas afinal, seria o meu segundo carro? Definitivamente, não. Seria o primeiro! Pena que custe tão caro. Sem sombra de dúvida, escolheria ele ao invés de um GTI totalmente equipado. Entrega bem mais e ainda custa uns R$ 10k a menos. E fiquei ainda com a sensação de que, por esses R$ 165k, ele entrega INFINITAMENTE mais do que uma BMW 320i Sport GP, uma MB C180, um A4 de entrada ou um A3 cheio de frescura. E o acabamento é comparável, se não melhor que os desses tais "premium".

É isso aí. Aquele abraço!

Eu também acho o Passat um excelente carro. 

Só acho que o grande problema dele no Brasil é o fato de estar vinculado à VW, onde a maioria das pessoas à tem como uma marca popular. Quem opta por comprar um carro nesse valor, geralmente busca status e nesse ponto ao meu ver o Passat passa desapercebido em meio aos concorrentes, apesar dele ser superior em muitos pontos. Sem contar o fato da rede VWB ter um atendimento que vai ser ainda mais contraditório para quem compra este tipo de veículo. 

Mas não há duvida que é um excelente produto, porém pouco divulgado pela própria VWB e com um pós venda que pode deixar à desejar aos mais exigentes. Dá a impressão que a própria VW mata ele em vendas, porque raramente você o encontra nas concessionárias

Abraço

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 19/04/2018 at 10:22 PM, RicW disse:

Por estes dias, fui levar o meu possante para fazer a revisão dos 60.000 km. Essa estória eu vou contar em outro tópico,

Fala Delegado de São José Das Trevas.

Quando que sai o relato da sexta troca de óleo do Furreco?

Esse fórum tá mais parado do que água de poço. Coloca esse trem para aluí! Feriadão bem que poderia sair. A não ser que a Federal colocou vc para mexer na instalação elétrica/horta/cortar grama ou consertar varal.

Quem ira fazer a revisão do texto. Flat Out ou Best Cars?

Larga mão de moagem e coloca essa narrativa logo.

 

Abraçaço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Fala Delegado de São José Das Trevas.
Quando que sai o relato da sexta troca de óleo do Furreco?
Esse fórum tá mais parado do que água de poço. Coloca esse trem para aluí! Feriadão bem que poderia sair. A não ser que a Federal colocou vc para mexer na instalação elétrica/horta/cortar grama ou consertar varal.
Quem ira fazer a revisão do texto. Flat Out ou Best Cars?
Larga mão de moagem e coloca essa narrativa logo.
 
Abraçaço.
Esta semana estou fugitivo da Federal, rs... esse post não demora! Teaser: foi meu maior gasto com o possante em mais de dois anos. Colaborei com a PLR da Original...
Abraço

Sent from my SM-G935F using Tapatalk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
17 minutos atrás, RicW disse:

Esta semana estou fugitivo da Federal, rs... esse post não demora! Teaser: foi meu maior gasto com o possante em mais de dois anos. Colaborei com a PLR da Original...
Abraço

Sent from my SM-G935F using Tapatalk
 

Vc já é chegado da Original, com certeza rolou um gordo desconto. Tu passastes o ultra, mega, blaster, fodástico, cartão corporativo sem limites e deu um Fatality na cifra.

Mas nem me fale, por aqui já comecei a fazer os "desvios" de verbas e ou caixa 02. Na 12ª com total certeza vou peidar batatinha na hora da descriminação e rodapé da nota. Bem provável que eu faça um Bem Bolado. Troca do óleo e filtros na 12ª, velas na 13ª e a famigerada troca da correia de comandos bem mais à frente.  Apesar que até lá existirá N fatores. Carro vai estar com mais de 03 anos, garantia já foi para o ralo. Não saberia lhe dizer de bate pronto se continuarei "fidelizado/amarrado" às trocas de óleo no Ccs.

Algo me diz(presunção) que se continuar no Ccs numa possível quebra de algo mais grave, tudo deva se resolver de forma para se tornar um pouco menos doloroso o $.  Bem, apenas suposições. Pois o bicho ser humano é imprevisível.

Para falar a verdade, minha vontade, é ficar com o MK7 por um longo tempo. Não me canso de guia-lo.  Mas existem muitas incertezas pairando no ar.

Mas até o final do ano, deixa rolar, não vou pegar ar.

 

Abraçaço.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 21/04/2018 at 2:30 PM, Sobrinho disse:

Fala Delegado de São José Das Trevas.

Quando que sai o relato da sexta troca de óleo do Furreco?

Esse fórum tá mais parado do que água de poço. Coloca esse trem para aluí! Feriadão bem que poderia sair. A não ser que a Federal colocou vc para mexer na instalação elétrica/horta/cortar grama ou consertar varal.

Quem ira fazer a revisão do texto. Flat Out ou Best Cars?

Larga mão de moagem e coloca essa narrativa logo.

 

Abraçaço.

Tá lá o relato, tio reclamão. Dá uma olhada.

Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Galera, boa tarde!

Peguei um Fox Highline 15/16 26.000km (1.6 16V e 6 marchas) garantia termina em Julho desse ano.

Claro, não se compara em nada com o Golf 1.4! Mas o que mais me surpreendeu de imediato foi a elasticidade e o silêncio do motor. O carrinho puxa muito bem tbm! O câmbio da VW continua como referência, não tem igual.

A posição de dirigir me estranha um pouco. Banco no mais baixo, mas ainda assim alto rsrs. Por outro lado, achei a densidade da espuma perfeita e tbm achei bem ergonômico.

Amanhã pegarei uma estradinha de 250km com sobes e desces com ele. Estou curioso pra comparar o consumo com o Golf, pois farei um caminho que estava me acostumando com Golf.

Abraços a todos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 horas atrás, Jorge Jox disse:

Galera, boa tarde!

Peguei um Fox Highline 15/16 26.000km (1.6 16V e 6 marchas) garantia termina em Julho desse ano.

Claro, não se compara em nada com o Golf 1.4! Mas o que mais me surpreendeu de imediato foi a elasticidade e o silêncio do motor. O carrinho puxa muito bem tbm! O câmbio da VW continua como referência, não tem igual.

A posição de dirigir me estranha um pouco. Banco no mais baixo, mas ainda assim alto rsrs. Por outro lado, achei a densidade da espuma perfeita e tbm achei bem ergonômico.

Amanhã pegarei uma estradinha de 250km com sobes e desces com ele. Estou curioso pra comparar o consumo com o Golf, pois farei um caminho que estava me acostumando com Golf.

Abraços a todos!

Muito legal Jorge, espero que goste do carro! Aguardo a sua avaliação dele. Inclusive, se quiser comparar ele com o Tiida 1.8 seria bacana também.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 26/04/2018 at 12:33 PM, Jorge Jox disse:

Galera, boa tarde!

Peguei um Fox Highline 15/16 26.000km (1.6 16V e 6 marchas) garantia termina em Julho desse ano.

Claro, não se compara em nada com o Golf 1.4! Mas o que mais me surpreendeu de imediato foi a elasticidade e o silêncio do motor. O carrinho puxa muito bem tbm! O câmbio da VW continua como referência, não tem igual.

A posição de dirigir me estranha um pouco. Banco no mais baixo, mas ainda assim alto rsrs. Por outro lado, achei a densidade da espuma perfeita e tbm achei bem ergonômico.

Amanhã pegarei uma estradinha de 250km com sobes e desces com ele. Estou curioso pra comparar o consumo com o Golf, pois farei um caminho que estava me acostumando com Golf.

Abraços a todos!

Parabéns pelo novo carro, Jorge, muita sorte e felicidades com ele!

Diz uma coisa que eu tenho curiosidade: fazendo uma comparação com aquele Fiesta 1.6 16v que tu olhou e testou, como fica?

Abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 26/04/2018 at 12:33 PM, Jorge Jox disse:

Galera, boa tarde!

Peguei um Fox Highline 15/16 26.000km (1.6 16V e 6 marchas) garantia termina em Julho desse ano.

Claro, não se compara em nada com o Golf 1.4! Mas o que mais me surpreendeu de imediato foi a elasticidade e o silêncio do motor. O carrinho puxa muito bem tbm! O câmbio da VW continua como referência, não tem igual.

A posição de dirigir me estranha um pouco. Banco no mais baixo, mas ainda assim alto rsrs. Por outro lado, achei a densidade da espuma perfeita e tbm achei bem ergonômico.

Amanhã pegarei uma estradinha de 250km com sobes e desces com ele. Estou curioso pra comparar o consumo com o Golf, pois farei um caminho que estava me acostumando com Golf.

Abraços a todos!

Boa tarde Jorge, 

Parabéns pelo carro, além do Golf sou proprietário de uma Saveiro Cross 2016 ( mesmo motor e possivelmente o mesmo câmbio ).
Como proprietário te alerto desde já, tome muito cuidado com o EXCESSO de consumo de óleo ( mesmo depois de muitos KM ).
Esse motor 1.6 16v é conhecido por ter um consumo acentuado, minha Saveiro inclusive tem. 
Já levei na VW 3 vezes fizeram diversos teste e no final constaram que é normal ( WHAT!?!?!?! ), aí minha escolha era, vendo e compro uma strada ou coloco mais óleo a cada 3 meses... 
Por ser um carro com diversas qualidades, motor forte, econômico, ergonômico e bonito preferi essa opção ao trocar por uma Strada ou Montana...

Preciso de uma pickup para o dia a dia e as grandes são muito caras bebem muito e não são práticas no dia a dia. Vou ficar com a Saveirinho até a VW lançar a nova geração da mesma ( a VW diz que ficará com tamanho similar da Toro ).

Abraço e espero não ter te assustado, mas são opiniões de um dono!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 26/04/2018 at 5:44 PM, Brunomri disse:

Muito legal Jorge, espero que goste do carro! Aguardo a sua avaliação dele. Inclusive, se quiser comparar ele com o Tiida 1.8 seria bacana também.

 

Em 27/04/2018 at 12:40 PM, CaUtz disse:

Parabéns pelo novo carro, Jorge, muita sorte e felicidades com ele!

Diz uma coisa que eu tenho curiosidade: fazendo uma comparação com aquele Fiesta 1.6 16v que tu olhou e testou, como fica?

Abraço.

 

Em 27/04/2018 at 1:39 PM, Luiz Guilherme Saldanha disse:

Boa tarde Jorge, 

Parabéns pelo carro, além do Golf sou proprietário de uma Saveiro Cross 2016 ( mesmo motor e possivelmente o mesmo câmbio ).
Como proprietário te alerto desde já, tome muito cuidado com o EXCESSO de consumo de óleo ( mesmo depois de muitos KM ).
Esse motor 1.6 16v é conhecido por ter um consumo acentuado, minha Saveiro inclusive tem. 
Já levei na VW 3 vezes fizeram diversos teste e no final constaram que é normal ( WHAT!?!?!?! ), aí minha escolha era, vendo e compro uma strada ou coloco mais óleo a cada 3 meses... 
Por ser um carro com diversas qualidades, motor forte, econômico, ergonômico e bonito preferi essa opção ao trocar por uma Strada ou Montana...

Preciso de uma pickup para o dia a dia e as grandes são muito caras bebem muito e não são práticas no dia a dia. Vou ficar com a Saveirinho até a VW lançar a nova geração da mesma ( a VW diz que ficará com tamanho similar da Toro ).

Abraço e espero não ter te assustado, mas são opiniões de um dono!

Bom dia galera!

Aí vai o meu relato do Fox Highline 1.6 16V 15/16 com 26.000 km rodados.

Brunomri, a comparação com o Tiida fica difícil, pois já faz bons anos que tive um e o percurso de utilização era totalmente diferente do que fiz com esse Fox. Neste fds fui a Descoberto, uma pequeníssima cidade do interior de MG, 250 km da minha casa (percorri 555 km no total). Para esta cidade saímos do Rio de Janeiro e subimos a 800 m de altitude em Petrópolis e depois é só sobe desce na BR040 (uns 150 km) até pegarmos umas duas ou outras três estradas vicinais, até Descoberto a uns 350 m de altitude. O Tiida tem 6 marchas, 6 velocidades e aparentemente mais esperto que este Fox de 6 marchas, 5 velocidades (5+E) na estrada. Na cidade o Fox parece ser mais esperto. O Fox não tem fraqueza na cidade, o carro é esperto. O Tiida tinha uma 2a marcha estranha, era muito fraca em giro baixo. Acredito que os dois sejam parelhos em economia na estrada e o Tiida anda mais forte. Mas como disse anteriormente, faz tempo. Quando se pisa forte o Fox não decepciona, anda muito bem e com arrancadas fortes.

Ah, o Tiida era sensível a ventos laterais, não tive essa sensação com o Fox, o carro foi limpo durante toda a viagem, mas o máximo que cheguei foi 120 km/h, estava com a proibição sentada no banco do carona, rsrs. O carrinho me passou bastante segurança nas curvas de todos os raios, apresentando pouca inclinação da carroceria. Motor extremamente silencioso. 

CaUtz, comparando com o New Fiesta, digo o seguinte: Fox dá um banho em espaço interno, pois tenho 1,8 m de altura e alguém do meu tamanho viajaria tranquilamente atrás do meu assento, sem aperto. No New Fiesta seria uma tortura, pois a pessoa ficaria de pernas abertas e afundado no assento. O Fox tem mais força em giro baixo. Subi a serra de Petrópolis em 5a marcha, com raros momentos utilizando a 4a marcha (claro, esse comportamento em direção econômica). Em giro alto não testei o comportamento do New Fiesta. O Fox gira muito suave e silencioso em giro alto, me surpreendeu. O Fox também tem a embreagem mais macia e os engates das marchas são perfeitos, e possui bom escalonamento. Na minha opinião o New Fiesta só é mais bonito externamente e com maior porta-malas. No resto perde pro VW. Mas ressalto que rodei míseros quilômetros com o New Fiesta.

Luis Guilherme Saldanha, obrigado pelo alerta, mas já tinha conhecimento da fama de beberrão de óleo que aconteceu com alguns motores 1.6 16V desta geração da VW. Vou ter que observar e só o tempo vai me dizer, pois ao pegar esse carro ele estava com o óleo no nível máximo e passados por volta de 6000 km da última revisão.

Achei o carro com consumo em estrada muito parecido com o do Golf 1.4 DSG. Nesta viagem de 555 km ele fez média de 14,7 km/l (na bomba do posto - mesma bomba que enchi na ida, enchi na volta), apesar do computador de bordo marcar escandalosamente 15,8 km/l. O Golf errava também, mas indicava menos que o real, mas com um erro menor. Na bomba com o Golf fazia em torno de 14,1 ou um pouco mais. Mas desta vez não tive um percurso que estava em obras na Rio-Petrópolis em que era de anda e para em subida e descida me consumindo um bom tempo. Por isso acho o consumo parelho. O trecho da BR 040 era entre 100/120 km/h por praticamente 90% dele. Os demais trechos, mais sinuosos e estreitos, era o que conseguia fazer sem pressa e sem assustar a "proibição", 80/90 km/h, com passagens lentas dentro de cidades cortadas. Mas praticamente a viagem toda é de sobe e desce.

Desempenho em relação ao Golf: um abismo de diferença, melhor nem comentar pra não eu chorar, principalmente em altitude.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabéns e boa sorte com o carango.

Verifique mesmo o consumo de óleo a cada 2 mil km pelo menos. 

Estou gostando muito do meu Fox, principal problema p mim são ruídos internos (principalmente na parte de trás do carro), mas para o padrão do carro chega a ser normal isso né. 

Minha experiência com relação ao consumo mostra que os 2 (Fox 1.6 16v i-motion X Golf 1.4 DSG) são muito próximos, tanto cidade qto estrada. O Fox se favorece do menor peso, pneus mais finos e do bom motor 1.6 e o Golf do excelente e eficiente conjunto motor câmbio.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
11 horas atrás, ailtonribeiro disse:

Parabéns e boa sorte com o carango.

Verifique mesmo o consumo de óleo a cada 2 mil km pelo menos. 

Estou gostando muito do meu Fox, principal problema p mim são ruídos internos (principalmente na parte de trás do carro), mas para o padrão do carro chega a ser normal isso né. 

Minha experiência com relação ao consumo mostra que os 2 (Fox 1.6 16v i-motion X Golf 1.4 DSG) são muito próximos, tanto cidade qto estrada. O Fox se favorece do menor peso, pneus mais finos e do bom motor 1.6 e o Golf do excelente e eficiente conjunto motor câmbio.

Obrigado amigo!

Sim, há uns ruídos chatinhos na parte traseira. Não sei se é da 5a porta ou se é do mecanismo de deslize do banco traseiro para aumentar o volume do porta-malas ou outra coisa qualquer.

O Fox 1.6 16 pesa em torno de 1100kg. Mas descobri um vacilo que a VW fez que, prejudica a aerodinâmico do carro. Não há o tampo para o fechamento da parte inferir do cofre do motor, porém estão lá os furos para os parafusos de fixação desta peça, como também os locais para o encaixa da parte anterior, junto ao para-choque, conforme ocorre no Golf e no antigo Polo que tive. Desconfiado que faltava esta peça no carro, levei o antigo proprietário do carro a css VW que ele comprou o carro afim de cobrá-lo da empresa. Porém, chegando lá tive uma surpresa negativa. Nenhum Fox vem co tal cobertura. O rapaz que me atendeu mostrou vários Fox desde anteriores ao 2016 e até zero quilômetro. Todos sem o tampo, porém com os furos para fixação deles.

Este tampo tem papel importante na aerodinâmica e também em manter o cofre do motor limpo.  

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

REVIEW: Chevrolet Cruze LTZ1 1.4T AT6.

Pessoal, nas minhas últimas férias tive a oportunidade de passar uns dias na casa da senhora minha mãe, que está há cerca de um ano motorizada com um Chevrolet Cruze LTZ1, aquele que tem os faróis bonitos, com LEDs diurnos, painel colorido etc, mas não tem aquela frescura que acende uma barra vermelha pouco antes de você bater o carro, que carrega o celular por indução no painel, e outros penduricalhos adicionais de utilidade questionável (esse seria o LTZ2). Como ela fez questão de que eu atuasse de motorista pra ela por uma semana, pude coletar percepções até bem aprofundadas desse carro.

O dito cujo está com cerca de 10.000 km, rodados uns 70% em estradas de boa qualidade. Vou contar aqui a experiência, parecido com o que fiz do Fox e do Passat, com o olhar de quem tem (e curte muito) um Golf MK7. Além disso eu tive um Cruze da geração anterior, então tenho mais um parâmetro para comparação. Estava até empolgado pela possibilidade de dirigir uns dias esse carro, pois gostava do meu cruze e a imprensa só fala bem desse novo. Mas a empolgação, infelizmente, durou pouco tempo.

Visualmente, de longe, o carro até agrada. Falta aquele "caráter" que a versão anterior possuia, tem um jeitão meio genérico de carro coreano mas ok, o design funciona. De perto, no entanto, a coisa é ASSUSTADORA. Os painéis de carroceria, faróis, portas, etc tem encaixes péssimos. Sem brincadeira: um Fiat Uno parece mais bem-feito do que esse carro. Está tudo desalinhado, vãos irregulares, parece trabalho de gente porca. Vejam por exemplo o alinhamento do tampão traseiro: do lado direito a tampa quase encosta na lataria. Do lado esquerdo, o vão que fica tem quase 1 cm. Não sei se fica claro mas, ao vivo, a diferença é gritante.

GXPwa.jpg

Vejam agora o alinhamento do capô: do lado direito, está tudo OK. Do esquerdo, no entanto, há um degrau de quase 1 cm entre o capô e o pára-lamas:

GXfzk.jpg

Alinhamento da grade dianteira com os faróis: mesma coisa. De um lado a grade encosta no farol e chega até a danificar o acrílico pela vibração e atrito. Do outro, um vão que dá pra enfiar o dedo mindinho:

GXUa9.jpg

Abri a porta e o show de horrores continua. Percebi que o conduíte elétrico da porta estava estranho. Comparando com o outro lado, entendi: na porta do motorista, a borracha que faz o acabamento estava desencaixada. Vejam a foto coparando os dois:

GX4KY.jpg

Ao assumir a posição de condução, a coisa não melhora muito. Percebe-se imediatamente um ambiente de carro "econômico". Não se trata apenas dos plásticos duros espalhados por todo o interior, mas da qualidade que estes aparentam. Os painéis são finos, cheios de rebarbas, com componentes que parecem comprados em loja de R$ 1,99. Pode bater em qualquer lugar, vai ouvir um barulho ressonante, como se tudo fosse oco. A seção central do painel, onde fica a multimídia, tem um acabamento em plástico pintado meio brilhante que deixaria até os chineses mais baratos ruborizados. Parece que tudo foi adaptado lá, não há a menor harmonia de design. Vejam, por exemplo, as tampas que cobrem a tomada de 12V e o USB do painel. Parece uma gambiarra, como se não tivesse nada alí e um belo dia um cara decidiu fazer dois furos com serra copo. Pra fechar, enfiou uma tampa qualquer:

GXgFe.jpg

Nessa mesma foto, reparem nas frestas entre a peça dianteira e a traseira do console: deve ter uns 3 mm de um lado e uns 5 mm do outro. Como diz o @Sobrinho, é de cair o cú da bunda!

O interior também passa a impressão de ser extremamente frágil. Vejam o estado que está a alavanca do freio de mão: 

GXRji.jpg

Tudo bem que mulheres usam anéis, etc e tal, mas a minha esposa também usa e a alavanca do meu ex-cruze permaneceu como nova! A cobertura da alavanca do Cruze novo de é um plástico meio macio, como desses que você encontra em alça de mala de viagem chinesa. Pela ação do próprio suor da mão ela fica escurecida, amolece e marca com qualquer risco. Tentei limpar, pra melhorar a situação e não tem jeito: não sai. Foi pro beleléu mesmo.

A desgraça continua no volante: o material de revestimento - que não deve ser couro - tem textura bastante irregular. Algumas áreas são mais lisas, outras parecem mais rugosas, e nas partes em que o revestimento teve que se adaptar a uma superfície mais curva (na junção com os raios), ele fica enrugado mesmo, como se tivesse sido instalado por um estofador de fundo de quintal.

GXm3E.jpg

Vai acender os faróis? Cuidado pra não arrancar o revestimento do botão que aciona eles, que está cheio de bolhas, quase descascando:

GXMWC.jpg

Vamos abrir o capô, para ver o motor da máquina. Eis que coloco a mão na alavanca e, surpresa! Ela quase quebra na minha mão. Sem brincadeira: ela é uma lingueta frágil e molenga que parece feita de garrafa PET reciclada. E o pior é que vc tem que puxar duas vezes pra abrir, o que dobra as chances de vc destruir ela!

GXvIN.jpg

Por fim, mas não menos inaceitável, é o material do teto. Alguns carros usam um tecido acolchoado de boa qualidade, como é o caso do Golf. Carros mais baratos usam um material parecido com aquele TNT (tecido não-tecido), bem mais barato. O cruze usa um TNT bem ruim. Vejam o estado dele, com pouco menos de 1 ano de uso:

GXyjV.jpg

Nessa hora vocês devem estar pensando: "Caramba, a mãe desse cara deve ser a Fiona, do Shrek, pra detonar o carro desse jeito". Pior que não: ela cuida até que bem dos carros dela, e os anteriores jamais ficaram detonados, quem diria em tão pouco tempo. O carro piorou mesmo em qualidade. A título de comparação, vendi meu cruze anterior com quase 4 anos de uso, e estava como novo por dentro. Esse aí é lamentável!

Falando agora um pouco sobre a experiência de condução, o que imediatamente chama a atenção é o conforto da suspensão. Para quem está habituado ao rodar mais firme do Golf, o Cruze parece um Landau. A suspensão simplesmente ignora a aspereza do asfalto, as transições e outras pequenas imperfeições. Até sobre calçamento poliédrico ele filtra muito bem, tanto a vibração quanto o ruído. Não testei ele no limite, minha experiência se resumiu ao uso urbano com alguns momentos de estradas em boas condições e sem muitas curvas, mas tenho a impressão de que para quem não tem maiores pretensões esportivas, ele é muito competente. Conjunto motriz - esse 1.4T de conceito semelhante ao do Golf e caixa automática de 6 marchas - puxa bem. Para a minha mãe, que tinha um Renault Fluence 2.0 aspirado com CVT antes desse carro, foi uma mudança drástica pra melhor. Para mim, acostumado com o 1.4 TSI do Golf e o brilhante DSG7, ele é apenas "OK". A caixa faz trocas ascendentes suaves, mas causa estranhamento a tendência do motor de subir as marchas em RPM relativamente alta. Como no Cruze anterior, as trocas acontecem quase com 3000 RPM mesmo em condução suave, o que em um motor com tanto torque em baixa parece desnecessário. O escalonamento da GM nesse sentido não foi muito feliz. As reduções também demoram um pouco a acontecer quando se pisa, como se o câmbio "pensasse" muito antes de passar, também como no cruze anterior. Um aspecto que melhorou foram os trancos nas reduções, especialmente 3 -> 2 -> 1. Eles ainda existem, mas são menos perceptíveis que na geração precedente desse carro.

Ruído e vibração quase não passam pra dentro do carro, exceto quando se chama o motor em RPM mais alta. Como eu já disse, a suspensão além de mais macia é também bem mais silenciosa que a do Golf. O start-stop tem duas coisas muito ruins e outra muito boa. Uma coisa ruim é que não pode ser desligado pelo motorista. Ele é acionado quando o motor bem entende e ponto final. Ele é desativado se colocar o câmbio no modo manual, mas essa não é uma solução razoável. Outro ponto negativo é que, quando o motor religa e você sai com o carro ele tende a dar um "coice", o que é muito desagradável. Com o tempo você "pega a manha" e aprende a evitar, mas é mais chato de controlar que no Golf. Isso, aliado à impossibilidade de desativar o start-stop, é bem irritante. O aspecto bom é que, quando o motor desliga, o ar-condicionado mantém o carro gelado por mais tempo. No Golf, a temperatura sobe bem rápido. No Cruze, mesmo sob um calor de 40 graus, não foi um problema.

O consumo foi apenas "OK" também. Na minha mão o carro fez uns 11 km/l em condições que, estimo eu, o Golf teria feito entre 12 e 13 km/l. Os freios não pude testar um condições extremas, mas seu comportamento é bem linear, bem parecido com o do Golf.

A central multimídia, com tela grande, é muito feia e ruim de usar. O sistema da GM é simplesmente um lixo em todos os aspactos e a qualidade sonora é pobre, por mais que eu tentasse regular. O que salva é o fato de ter Android Auto e o Apple CarPlay. Este segundo pude testar bastante porque a minha mãe adora uma porcaria de iPhone e posso afirmar: é uma porcaria se comparado com o Android Auto. Mas isso é tema para um outro post. A câmera de ré é bacana: as linhas são dinâmicas e ele coloca uns símbolos de exclamacão sobre os objetos mais próximos, o que ajuda a ter noção do entorno em manobras.

Em resumo: 
É um bom carro? Sim, mecanicamente falando. Poderia ser excelente para uma família que usa ele na cidade e em boas estradas, sem pretensão de condução esportiva. 
Eu compraria ele? Não. O que me fez excluir ele de qualquer lista de possibilidades futuras é a qualidade do interior, que parece mais apropriada a um carro de R$ 40k do que a um médio de mais de 100k. Quem tem um Golf ou mesmo um Focus vai sentir muito esse aspecto negativo e vai xingar o carro sistematicamente, todos os dias.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora