Leaderboard


Popular Content

Showing most liked content since 07/19/18 in all areas

  1. 7 points
    "Nota De Falecimento. Com profundo pesar, que comunico o falecimento do Golf TSi DSG 1.4, 2015, mais conhecido como Nelore. Que veio a óbito na madrugada de hoje, por falência múltiplas dos órgãos. O mesmo será sempre lembrado pela competência e sensibilidade para lidar com as adversidades. O cortejo fúnebre seguirá em caminhão cegonha à Cidade De Deus, grande Osasco, Campus Bradesco. Desejamos aqui, os nossos mais sinceros pêsames".
  2. 5 points
    Semana que vem e só Chopp e Dança regado com muita picanha em Vinhedo. Táca Le Pau no Golfeira! Estando bom para ambas as partes, Celso Russomano.....Caqui Com Amora!
  3. 5 points
    GiovanniH

    18 meses sem higienização do cockpit

    Esse é o mal da modernidade. Com o celular temos que ficar 100% conectados..... Usamos o celular diariamente, mas esse uso da tecnologia nos torna reféns dela, como aconteceu em seu caso iCardeX, se deixamos de nos comunicar ou esquecemos o maldito smartphone em casa, acaba-se o mundo....Antigamente, quando não tínhamos essas preocupações exageradas com relação à comunicação..... se o filho, parente ou amigo deixa de atender uma msg de wathsap ou de texto mesmo, ou não atende ao celular bate o desespero.... Coisas da idade contemporânea.....
  4. 5 points
    Grande moçada! Passando por aqui para dizer que depois de 31 dias pós abertura do sinistro, finalmente ontem, o níquel pingou na conta. Agora é partir para amealhar mais alguns vintém e "tentar" comprar outro auto. Agradeço à todos que de uma forma indireta ou diretamente me ajudaram em alguns pontos. E um obrigadaço em especial para o Nerdão do D.F., Alan......Grande figura! Que em mensagem privada prestou consultoria de altíssimo gabarito. Não cobrou um vintém pela consultoria. Quando eu for para as bandas do D.F. levo uns empadão Goiano e aproveito para conhecer esse apê dele. Apê esse que tá recebendo mais visitação do que a casa(Graceland) do finado Elvis lá em Memphis TN. Felicidades à todos.
  5. 5 points
    iCardeX

    18 meses sem higienização do cockpit

    Esse final de semana amanheci com a criatividade aguçada. Essa história de ter deixado o meu veículo por um longo prazo sem a devida higienização interna, o problema do filtro de carvão ativado do amigo ali, as forças de Van Der Walls, racionamento de água pelo mundo, lixo no atlântico norte. Tudo isso misturado com a foto que eu tirei do Golf com aquela plantinha florescendo dentro de uma bota. Sei lá, sei lá. Muita coisa passou pela minha cabeça. Ontem acordei e depois que tomei daquela droga preta, sinapses novas aconteceram. Choques no meu cérebro me deixaram bem ativo. Não estou falando das capsulas de carvão ativado que o @RodrigoSP2 citou. Café, adoro café. Ao primeiro gole, meus circuitos cerebrais começam a funcionar de verdade. No dia anterior desperdicei um tempo enorme, ainda de madrugada, para resolver um bug no servidor de um cliente. Erro conhecido como bug 80070005X. Antes de tentar dormir com esse código infernal na cabeça, tive o meu momento filosofal: é mergulhado na escuridão do monitor que eu consigo enxergar as possíveis soluções para os problemas da vida. Black Mirror, diria @RicW? Não senhor! Meus monitores são de tecnologia anti-reflexo. Me conectei remotamente e resolvi a questão para, então, conseguir dormir em paz. Na verdade, eu não dormi. É preciso formular as perguntas certas para obter os resultados esperados. Talvez fosse a hora dar um novo reboot na vida. É o que plantinha da foto estava fazendo lá na fazenda minha sogra. Incorporei a ideia de sustentabilidade. Uma cidade "verde " passa por pessoas que se tornem humanos e logo , menos porcos, menos fabricantes de bobagens, de lixo, mais comunitários, participativos de ações cidadãs, menos criadores de problemas, e por aí vai. Já dei os primeiros passos tornando a minha residência inteligente: estou consumindo menos água e energia elétrica. A separação do lixo já é seletiva aqui em casa. Optei por um apartamento com janelas para aproveitar, ao máximo, a luz do sol e resfriar o ambiente sem depender do ar condicionado. Numa época de crise hídrica e energética, as cidades precisam ser cada vez mais verdes. No momento, estou estudando uma forma sustentável de coletar água para eu mesmo lavar o meu próprio carro. Espero que os vizinhos se inspirem. Realizar a coleta e reaproveitamento da água da chuva será reativamente simples: o telhado e a calha coletora da minha vaga de garagem falam por si só. O desafio do momento, nesse período de estiagem, será gerar água para reuso de forma sustentável. Estou pensando em comprar uma placa de energia solar para trabalhar com 2 desumidificadores que abastecerão outro reservatório. Vou utilizar o telhado da minha vaga de garagem, sensores específicos, e alguma adaptação para esse experimento. Cidades " verdes " são para humanos. Mas no momento eu estou afim de preparar um café ao meu jeito: Melitta Extra-Forte no coador, em dose dupla de pó. As sinapses fazendo conexão e provocando novos choques no meu cérebro.
  6. 5 points
    Se a próxima viatura for o Golf de 03 canecos, até já escolhi a graça dele.....Tabapuã!...... Aqui tem linhagem e pedigree(risos). Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre....... Tabapuã[1][2] raça zebuína formada com predomínio com sangue Nelore, com algum cruzamento com Guzerá ou Indubrasil e com algum sangue de Mocho Nacional de onde veio a característica mocha. .....tem tudo a ver! Abraçaço.
  7. 5 points
    Tenho certeza que o seu Nelore ainda fará muito manolo feliz. Os caras vão trocar os pneus de retroescavadeira por rodas de maionese aro 20, colocar uns xeronios, cortar umas duas voltas de cada mola, colocar aquela capa no volante colar uns adesivos "inspirados", tipo "nois capota mais num breka" dos tempos modernos. No fim das contas, seu bezerro vai lembrar com saudades do tempo em que era apenas o touro Ferdinando e passava os dias nas paragens tranquilas do Centro-oeste, apenas a sentir o cheiro das flores, do asfalto e da bosta de vaca à beira das rodovias. Abraço Sent from my SM-G935F using Tapatalk
  8. 5 points
    Na vida só não se tem jeito para a morte. Algumas fazem, com ressalva para cobertura....80% 85% 90% e no máximo 95% da FIPE. Acabei de receber e mail do despachante da seguradora. Uma caralhaida de documentos para mandar(tudo via sedex). Lá na descriminação tá salvado....... RECUPERÁVEL. Deu perda total, indenização integral. Mas, muito em breve rodando por ai, em um grande centro ou biboca qualquer. Quem vê o finado, não imagina o estrago nas entranhas. O bicho tá integro(carcaça e habitáculo). Ali é esquentar e por para rodar.
  9. 5 points
    RicW

    Qual marca e modelo de pneu usar?

    Então... toda suspensão tem um compromisso intrínseco entre conforto, estabilidade e custo. Já discutimos isso algumas vezes por aqui. Hipoteticamente, qualquer alteração vai causar uma mudança no equilibrio entre esses 3 pilares. Não existe almoço grátis! Essa mudança pode ser perceptível ou não, a depender da extensão das mudanças. Neste caso específico, em que estamos nos afastando muito pouco da configuração original, eu estimaria que essa mudança é irrelevante, imperceptível, seja para o confortou ou para o controle, a menos que você vá guiar o carro buscando os limites. Agora, acho que vale um exame de consciência e um pouco de coerência: se buscamos privilegiar o conforto (que é o que eu entendi do post que iniciou essa conversa toda...) então estamos dispostos a aceitar alguma mudança em termos de estabilidade e controle! Não quer dizer que seja inseguro, apenas que, eventualmente, os limites do carro chegarão antes e a eletrônica vai intervir um pouco mais cedo. Seria, por exemplo, algo como completar o teste do alce a 73 ou 74 km/h ao invés dos 75 km/h da configuração original. Sinceramente, algo desta ordem de grandeza muda se você comparar pneus rodados com pneus novos, ou mesmo pneus de fabricantes diferentes ou de linhas diferentes de um mesmo fabricante, sem mudar as dimensões. Se o objetivo é privilegiar o controle, então o caminho é comprar um kit de preparação da suspensão homologado. Obviamente, isso vai deixar o carro ainda mais duro. Como eu disse, não existe almoço gratis, e muito menos mágica... Em tempo: alguns relatam mudança de conforto ou estabilidade quando mudam de uma configuração para outra. Ok, mas antes de "ter certeza" mas há alguns aspectos a considerar: 1) Nesta mudança, tipicamente, muda-se também a marca e modelo de pneu (o cara tira o Primacy 3 e põe um ContiSport 5, por exemplo...) 2) Muitas vezes, tira-se pneus bem rodados e coloca-se um conjunto "zero km" 3) A avaliação, tanto do conforto quanto da estabilidade, é TOTALMENTE SUBJETIVA. Ou seja: estamos todos suscetíveis a um efeito psicológico, temperado por um "desejo de dar certo". O que é bem compreensível, afinal foi feito um investimento considerável nessa mudança. Ou seja: a menos que você seja um piloto profissional, troque pneus novos por outros novos e da mesma marca e modelo (apenas medidas diferentes) e faça as medições na pista com testes e instrumentação adequados, não há como afirmar categoricamente que 1 cm de raio fez qualquer diferença em seja lá o que for. Abraço!
  10. 5 points
    RicW

    Buchas de bandeja trincadas

    O jeito mais fácil de saber é assim: - Com o carro parado há alguns segundos, em "D" e com o freio pisado firmemente, observe o tacômetro. Passe a palanca para o "N". Se o ponteiro de RPM oscilar nessa passagem, o câmbio não estava em neutro. Se não mexer absolutamente nada é porque já estava internamente em "N", mesmo que a alavanca ainda estivesse no "D". O Cruze desacoplava. Na verdade, acho que o único automático que eu dirigi que não desacoplava era um Monza que minha tia teve, com câmbio de apenas 3 marchas. Isso! Um Variant Highline, como você diz, "da terra das palhetas" Sim, mais ou menos assim. Só que é um pouco mais esquisito, porque quando começa a puxar de novo o RPM sobe um bocado e a velocidade vai acompanhar só um pouco depois. Isso é o tal "escorregamento". Pra quem está habituado ao DSG há algum estranhamento, porque nesses carros RPM e velocidade são sempre linearmente proporcionais. Normalmente é bem sutil, mas dependendo das condições causa algum desconforto, assim como o lag do DSG. Como eu disse é comparável, mas "diferente". Sim, adiantar a troca nas borboletas ajuda. Mas pela minha experiência pessoal, com o tempo você "pega a manha", começa a comandar o câmbio com o pé direito e esquece que as borboletas existem. Aliás, assim como no DSG... Nessa hora vc pergunta: "Poxa, Ricardo, não entendo mais nada: vc defende pra c*ralho o DSG e agora vem dizer que o AT6 é quase a mesma coisa???" Negativo. Se vc quer guiar com mais emoção, o DSG é o canal. Se vc usa muito o carro na cidade, o AT6 pode ser melhor. Mas se vc, assim como eu, guia calmamente 99% do tempo e mora em uma cidade em que engarrafamentos não são o maior dos problemas, há grandes chances de ambos te fazerem suficientemente feliz. Abraço!!!
  11. 4 points
    Estou alinhado com o pensando do @RicW. @Brunomri, eu Ia até te sugerir a mesma coisa: manter a reclamação. A própria franqueadora da High Torque é que deveria se manifestar, e você, ao final, daria o veredito sobre a resolução do problema. É assim que funciona o relameaqui. Essa foma melindrosa de resolver essas questões eu não compactuo. O ADG apenas negociou uma simples troca contigo. Uma esmola e nada mais. Se fosse comigo ele ia ouvir umas poucas e boas. Teu relato de experiência com High Torque Campinas soa como um favor gratuito à sociedade. Eu até te agradeço em ter compartilhado essa experiência conosco aqui do fórum. Eu mesmo posso garantir: não levarei jamais o meu veículo nessa High Torque Campinas. Nem eu, nem quem eu conheça. Mas eu tinha certeza que o ADG ficaria com o ego inflamado quando lesse teu relato. Vida que segue: faça apenas o que a tua consciência mandar.
  12. 4 points
    Que bom que o cara tem palavra! Só uma nota pessoal: eu não retiraria a reclamação, pois é um direito das pessoas saber o que te ocorreu e como isso foi resolvido. O correto seria atualizar o status informando que você foi contactado e que a solução proposta atendeu perfeitamente às suas expectativas, e que por isso você ficou muito satisfeito. Ter uma queixa no Reclame Aqui, por si só, não é demérito. Sempre que eu vou contratar uma empresa ou comprar algo eu verifico a reputação lá e até prefiro quando têm alguma coisa no banco de dados deles. Quando nem é listada eu acho pior, pois pode significar que a empresa é nova e ainda não construiu reputação. Todo mundo erra, não importa se é pessoa física ou empresa. O demérito seria deixar a sua reclamação mofando, sem solução. Mas resolvida de forma rápida e correta eu considero muito positivo. Sent from my SM-G935F using Tapatalk
  13. 4 points
    Cara, muito triste isso. Prestadores de serviços por aqui são costumeiramente terríveis e eu tinha a esperança de que a High Torque fosse diferente. Só te digo uma coisa: a marca tem um discurso e o dono tem um nome pelo qual zelar, sobre o qual construiu sucesso e fortuna. Pelo visto o comportamento desse tal gerente é recorrentemente antiético. O franqueador tem que saber disso, até pra que a atitude de um cara não se confunda com a postura da marca. Minha sugestão é de que você tente entrar em contato com o orelhudo de BH, vulgo ADG, relatando o seu caso. Ele certamente vai querer entender, até porque ele não precisa de um usuário avançado queimando o filme dele perante alguns milhares de clientes em potencial. Abraço! Sent from my SM-G935F using Tapatalk
  14. 4 points
    Já acionei meu advogado com essa questão e se a CSS se negar a trocar o volante é uma causa ganha, pois não foi avisado que o comprador acessaria parcialmente as funções do veículo e isso cai no CDC. Como tudo já "começou errado", espero que termine certo. De fato é que tudo será feito na VW, não vou aceitar produtos vindos de outros meios e muito menos a instalação/codificação. Quando isso acontecer, já vou deixar avisado ao gerente da loja que vamos passar o scanner e verificar se algo foi danificado por conta desta "arte". Por precaução já encaminhei também o custo do airbag do volante, que são mais 7,5k pra CSS preparar a emoção, se houver alguma avaria. Enfim, vou resolver essa piça, preciso. E quanto a resposta jocosa, às vezes a sua dúvida pode ser alguma coisa óbvia na cabeça de outra pessoa.
  15. 4 points
    Acho bem difícil o carro ter sido batido, diria que quase impossível. Como falei, com o primeiro dono isso não aconteceu, a CSS não compraria um carro assim, e acho difícil que alguém da concessionária tenha "dado um rolê" com o carro e tenha batido nesse ponto (de estourar airbag e os caralh*). Quando comprei eu levei um mecânico e um funileiro e a lataria e mecânica tá 100%, além do laudo em mãos. Só não me atentei ao fato do volante ser multi-funcional porque já vi versões do Golf Comfortline sem este volante. Não conhecia o carro ao ponto de saber a variação do gateway (LOW-MID-HIGH), deveria ter visto isso, mas como a empolgação da compra as vezes nos cega e eu "pensei" que o computador de bordo era configurado pelo multi-mídia. Como nunca precisei usar o computador de bordo, foi seguindo assim, até que chegou o dia que precisei e aí foi tudo isso que estamos acompanhando. O gerente me informou que o serviço de reparo nos veículos é terceirizado e que esta empresa atende a Sonnervig e mais 6 CSS da rede, pode ser sido gambiarra de alguém desta empresa. Até sexta-feira ele vai me ligar para avisar como faremos a troca deste volante, já passei os orçamentos para ele e a princípio está confirmada a troca (tenho áudio gravado da conversa). Tomara que isso não se torne uma novela, não vejo a hora de resolver.
  16. 4 points
    Jorge Jox

    Buchas de bandeja trincadas

    Olá galera! Como vcs estão e os carrões? Saudades de tuuuuudo aqui!!! Eu continuo humildemente com o meu Fox Highline 15/16 (1.6 16V e 6 marchas). O que eu posso dizer é que em 3 meses com esse carrinho rodei 4.200 km (está com 30.450 Km rodados). O carrinho é honesto, pois é bom de curva na estrada (não desgarra com facilidade) pneus originais 195/55 15", é muito silencioso (motor) e tanto econômico como Golf em médias de 90 a 120 km/h em estrada (BR-040 e vicinais a ela) entre RJ e MG. O bichinho me surpreendeu no consumo de óleo, não vejo a marca da vareta baixar, isso mesmo, não baixa, ao contrário do que a imprensa informou com alguns VW com esse motor EA-211. Consome menos óleo que o Golf, mas tem uma ressalva, rsrs, não dou aquelas esticadas que dava com o Golf, pois este não dá "T" pra isso! Mas enfim, como vcs estão e os carrões? Abração a todos! Há alguns aqui com bastante afinidades, mas prefiro não citar nomes para não cometer injustiças, pois a minha memória é falha, rsrs! Hummm, o assunto é BUCHAS, terror dos carros brasileiros no nosso asfalto lunar!
  17. 4 points
    Obrigado Glauco! "Muito do provável a carreta vai prestar serviço para a Fundação Nacional De Saúde(FUNASA), extinta SUCAM. Aqui devido a grande concentração de etnias indígenas. É registrar a danada no Ministério Da Saúde e correr o trecho". Agora, a foto, caso se concretize, vou ficar devendo. Meu fuxiqueiro é estilo quando se compra um pacote de pipoca doce ou Maria mole e vem junto de brinde um "celular". Abraçaço.
  18. 4 points
    A pergunta é porque há grande possibilidade de ser produto de roubo. Não existe milagre. Esse preço você não paga por um par de faróis de xénon originais novos, nem mesmo comprando lá fora. E aqui dentro, não compra nem os halógenos. Via de regra eu fujo dessas coisas no ML. Não quero comprar um produto possivelmente manchado de sangue, e nem estimular o roubo de mais Golfs ao fomentar a receptação de peças roubadas. Sem falar que a economia na peça vira custo no seguro. Sent from my SM-G935F using Tapatalk
  19. 4 points
    RodrigoSP2

    Buchas de bandeja trincadas

    Meu camarada, fiz o teste no Golf 2018 200 TSI automático hoje. Consegui algumas impressões que talvez lhe ajude.1. A primeira é bem curta igual no MT, só que de saída com ar condicionado ligado ela troca mais tarde (tipo em 25 km/h) reduzindo sensivelmente a impressão de falta de força quando se está com carro cheio e ar ligado, abaixo dos 2000 RPM.2. A 100 km/h em 6ª a rotação é um pouco abaixo do MT, cravado nos 2000 RPM. 3. Achei o câmbio muito macio e sem trancos fortes. A resposta das borboletas não tem lag tao grande como existia no meu antigo Civic. 4. Em termos de desempenho achei o acelerador mais anestesiado de início de curso. Do meio em diante o carro acorda, cai uma ou duas marchas e a velocidade sobe rapidamente. 5. Consumo não deu pra testar, mas zerei o PC de bordo e num trajeto de uns 13 km (70% estrada) fez 9.5 km/l no etanol. Ar ligado e 4 pessoas a bordo. Não achei ruim, praticamente igual ao meu. O que eu notei de diferente pra pior: A. Ar condicionado Manual num carro de mais de 90 mil não orna. O pior que não tem nem como opcional o ar digital de 2 zonas. B. A pega da alavanca de transmissão achei meio frágil. Num movimento rápido dá impressão que pode quebrar algo lá dentro. C. A frente é ligeiramente mais baixa. Cuidado ao parar de frente em vagas a 45 graus. Parece que o carro ficou mais pesado. D. Tiraram o acabamento acapertado do estepe, aquele copinho/cinzeiro virou acessório junto com o acendedor de cigarros e o acabamento dos plásticos de painel e portas que antes era cinza imitando metal agora é chumbo brilhante, fica bem evidente que é plástico. E. Perdeu o limitador de velocidade e aquele botão de cancelar do Cruise Control. No lugar tem um botão preto sem função. O que gostei: A. O acerto motor e câmbio ficaram muito bons. Esperava um carro mais xoxo em baixa e notei que ele responde bastante bem quando se pede redução no pé direito. B. Embora os bancos sejam em tecido, a qualidade destes melhorou muito em relação ao tecido usado na versão anterior. São macios, confortáveis (mais que os em couro no meu), de boa aparência e mantém os amplos ajustes da versão anterior. C. Agora as lanternas e a DRL são em LEDs. Mas o pisca não é continuo igual falaram. Acho que esse lance do pisca contínuo só no highline e GTI com pacote Premium. D. Aquela roda diamantada da versão 1.4 (Madrid?) Agora é opcional no modelo de acesso. Mais bonitas que a que equipa o meu (Geneva). E. O melhor de tudo: câmera de ré de série (além dos sensores). Pra quem já teve e deixou de ter, sabe como faz falta. Pra ficar 100% e me convencer a trocar o manual nele só se tivesse autohold, mas acho que esse sistema só vem com freio de estacionamento eletrônico, infelizmente. Enviado de meu SM-G935F usando o Tapatalk
  20. 4 points
    anghinoni1982

    Estalos no Teto Solar

    Voltando a minha epopeia com o carro. Dia 18/07, por volta das 21hs ligam na casa dos meus pais: Por favor gostaria falar com o Mestre das Galaxias Anghinoni, aqui é da CSS, o carro dele esta pronto, pode retira-lo. Foi minha mae que atendeu e depois me passou o recado. Aí perguntei quem que ligou e ela disse: Ricardo. Nessa hora já desconfiei do @RicW certeza que esse cara trabalha pra VW... Ontem, dia 19/07 falei pro xefe aqui da tribo onde toco batuca que iria buscar meu flecha de prata que ja estava na CSS fazia quase 20 dias. Cheguei por volta das 16:00hs e fui procurar o tal Ricardo, chefe da oficina. Em poucos minutos ele veio com o meu carro e fomos dar uma volta para ver os barulhos. De cara ele me fala: Primeiro peço desculpas pois não consegui lavar o seu carro, mas você já tem uma cortesia para a próxima manutenção que fizer conosco. Perguntei do teto: Foi trocado o quadro inteiro, tiveram muito trabalho para regular o vidro, tiraram todo o forro do teto. Final das contas, não escutei mais nenhum estalo na volta que demos e isso que pegamos muitas depressões em esquinas, onde a carroceria dá aquele movimento, bem como rua de paralelepípedo. Questionei também sobre infiltração. Ele falou que jogaram agua com maquina de pressão e não teve nada. Isso eu percebi, pois o vidro do carro estava todo escorrido de agua. Da suspensão traseira, foi trocado os dois amortecedores e me disse que foi instalado o da linha economy. Ainda estou esperando a Nota Fiscal, pois ela é eletrônica e sempre recebo no dia seguinte quando retiro o carro. E também estou muito curioso pra ver o quanto custa esse quadro do teto solar. Se o vidro ja é uma fortuna... No teste ainda pela rua, ele informou que passou o scanner e viu os dados do DSG, e que está tudo ok e além do mais, ele disse que a própria VW sabe do problema do DSG e por isso mesmo quando o carro ainda esta fora da garantia, ele só abre a ordem de serviço e a VW aprova na hora. Porém, falou que isso ocorre apenas no 1º ano após o termino da garantia. Aí aproveitei e cutuquei do novo Polo, pois vi a reportagem da 4 Rodas que o liquido de arrefecimento anda sumindo. Ele disse que são em apenas alguns carros TSI em que tem uma peça da Valeo no sistema de ar condicionado. Há uma ferramenta que retirar todo o ar do sistema de arrefecimento, porém o dono da CSS não comprou a mesma, por se de um alto valor, mais que 10k e não sabe se vai ter tanta demanda assim, por isso quando chega algum com problema, tem que abrir ordem de serviço para a fabrica e toda a novela que sabemos... Outro ponto que me falou é de um barulho de lata na parte traseira do Polo. Pra solucionar, tem que executar 3 pontos de solda na lataria. Sacanagem isso de um carro novo... Enfim, além do mais, passou um produto nas borrachas de vedação, o qual é o mesmo utilizado, quando os clientes reclamam de barulho. Porém ele nem sabe se o mesmo é vendido para uso. Meu carro agora está novo de novo, sem estalos no teto e sem o tuc tuc da suspensão traseira. Até pensei em vender ele pro @Sobrinho, mas se quiser, vai ter que esperar mais um pouco! rs rs Abraços!
  21. 4 points
    RicW

    Buchas de bandeja trincadas

    @Sobrinho, desculpe meter o bedelho nessa conversa tão íntima de vcs, mas eu não resisto a esse tipo de bate-papo, rs... Sobre controle de neutro: eu chutaria que todos os automáticos modernos têm controle de neutro. Havendo o comando eletrônico do câmbio, o que é comum há mais de 20 anos, implementar isso é trivial. O Bob Sharp é fera, mas está ficando velho e gagá. Ele esquece as coisas. Por estes dias avaliou uma Golf Variant e falou um monte de bobagens sobre a suspensão, o motor e o câmbio, como se a Variant tivesse vindo da Alemanha até o início de 2018. Sobre o "creeping" e o ar-condicionado: faz sentido. A marcha lenta é regulada pela carga dos consumidores. Quando você tira o pé e o câmbio comanda o creeping a carga aumenta. Vai de "quase zero" para um valor regulado. Quando o ar está ligado essa carga se soma à que já está aplicada do ar, e com isso o motor vai precisar de uma RPM ligeiramente mais alta para gerar o torque requerido, o que se traduz em creeping um pouco mais "forte". Isso pode não parecer olhando pro tacômetro, mas se olhar com algum adaptador OBD2 vai ver aí uns 100 RPM a mais, e pra mim faz sentido que o efeito seja mais notável em motores pequenos porque o efeito do ar-condicionado é proporcionalmente maior nestes motores do que nos maiores. Lembrando que, em marcha lenta, esse motor é essencialmente aspirado. Eu acho que vc deveria fazer um test drive, nem que seja em outro automático com conversor de torque, contanto que seja moderno. Pode ser até um carro desses da GM ou Fiat com AT6, por exemplo. Acho que o Argo e o "Renegayde" até usam um Aisin bem parecido com esse da VW. Eu dirigi o 1.4 com esse câmbio e achei bom, mas nada excepcional se comparado com esses carros, ao menos não no que tange ao câmbio. O que se falou é fato: vc não vai sentir falta do DSG na estrada, em condições de cruzeiro. O que vai acontecer é que, nas ultrapassagens, esse "escorregamento" vai se traduzir em um certo "buraco" de potência até o sistema cambiar, mas com o tempo você se acostuma e acaba compensando ele. A grande verdade sobre os "câmbios inteligentes" é que eles são meio burros. Quem aprende mesmo é o piloto, que conhece a máquina e age antecipando os comandos, para extrair o melhor desempenho do conjunto. Não é diferente, por exemplo, do que as "manhas" que ganhamos com o tempo pra evitar o lag do DSG ou aquela retenção de marchas em terreno ruim. Dirija e tire as suas conclusões mas não sofra: em alguns aspectos é melhor, em outros é pior mas, no frigir dos ovos, é apenas "diferente". Abraço!!! Sent from my SM-G935F using Tapatalk
  22. 3 points
    Boa noite, amigos! Neste tópico venho contar a vocês a grande decepção que tive com a oficina High Torque de Campinas - SP, na qual realizei vários serviços desde o ano passado e estava bastante satisfeito com o atendimento até o acontecimento que venho a relatar. Antes disso, vou descrever o meu histórico de serviço com eles, explicando os pontos positivos e negativos que observei no serviço. Como a empresa em questão é muito procurada por quem busca um serviço melhor que a concessionária, espero que o tópico ajude aqueles que pensam em fazer manutenção com eles avaliar se a oficina atende às expectativas ou não. Sem mais delongas, para dar credibilidade ao tópico, agora vou enumerar os serviços que fiz com eles. Instalação de molas esportivas (Junho 2017) Quem acompanhou minha saga em suspensão esportiva deve se lembrar que em junho do ano passado comprei um jogo de H&R Sport para substituir as VW Driver Gear. Como não gostaria de ir até São Paulo para fazer a instalação, e tinha a informação de que uma franquia da High Torque tinha aberto há pouco tempo em Campinas, decidi ligar para fazer um orçamento. O valor inicial que me passaram foi de R$650, achei muito caro e chegamos num acordo de R$450 reais à vista. Então assim ficou combinado, e no dia seguinte fui acompanhar o serviço pessoalmente. Fiquei muito satisfeito com o nível técnico, calma e atenção dos dois mecânicos que estavam trabalhando no meu carro. Durante o desmonte das molas a serem retiradas, um deles me chamou para alertar que o instalador anterior havia colocado os calços das molas traseiras na posição errada. Instalação essa que tinha sido feita na famosa oficina e preparadora "Premium" AvantGarde, no Morumbi, por R$350 reais. Além disso, na High Torque eles usaram torquímetro digital e seguiram os valores de torque e ângulo que havia fornecido para a fixação dos amortecedores. Resumindo, saí de feliz com a certeza de um dinheiro bem gasto em um serviço bem feito. Troca das pastilhas dianteiras (Outubro 2017) No segundo semestre do ano passado, acendeu o aviso no painel de que as pastilhas dianteiras estavam acabando. Então eu comprei as pastilhas originais online e combinei de fazer a troca na High Torque, por R$ 100. Logo após desmontar as rodas, o mecânico me mostrou os discos tinham ondulações e que o mais correto seria fazer a retífica antes de instalar as pastilhas novas. Recusei por ser uma despesa adicional de 200 reais. A troca das pastilhas entçao foi feita e o freio estava muito bom em seguida, mesmo sem a retífica. Diagnóstico e resolução de falha eletrônica (Março 2018) Logo após a primeira instalação de molas esportivas, ainda em 2016, meu carro acendia intermitentemente luzes de painel e vários sistemas eletrônicos ficavam desativados. Não funcionavam: ABS ESP Controle de tração Assistência de direção Sensores de estacionamento Auto Hold Depois de pedir para a concessionária resolver o problema durante as revisões, sem sucesso, resolvi consultar a High Torque para investigar o problema. Então um dia liguei para conversar com o gerente, expliquei o que acontecia e enviei fotos das luzes de painel acessas. Ele me disse que era muito difícil fazer um orçamento preciso para este tipo de problema, pois não se sabe quantas horas trabalhadas o diagnósticos vai demandar e nem quais compenentes precisarão de troca ou reparo. Disse que compreendia o ponto dele, mas por outro lado não posso simplesmente entregar o carro lá sem ter a mínima ideia de quanto vai custar o valor final. Chegamos a um meio termo, eu pagaria um máximo de R$800 de diagnóstico e ao final seria informado exatamente qual a solução e seu custo. Aí começaram os problemas, após deixar o carro na oficina, perguntava ao diariamente ao gerente sobre novidades no diagnóstico. Havia deixado o carro lá numa segunda-feira, na quinta-fiera eu perguntei sobre o progresso do diagnóstico, pois gostaria passar na oficina no final da tarde para retirar o carro e usá-lo no fim de semana. Após alguns instantes de silêncio, o gerente me disse que o meu carro não estava na oficina. Ele havia levado o carro a um "parceiro" especialista em falhas eletrônicas para realizar alguns testes com peças de um Golf idêntico ao meu. Então perdi a paciência e disse que em nenhum momento eu autorizei a saída do carro da oficina High Torque! Disse que era dever dele me ligar para pedir autorização! Em seguida ele me pediu desculpas e alegou não existe oficina especializada em tudo, em algumas ocasiões específicas ele tem de recorrer a algum terceiro. Enfim, eu disse para seguir o diagnóstico e se isso for necessário novamente, que me informe com antecedência. Desta forma, busquei o carro na sexta, passei o fim de semana com ele e na segunda entreguei ele mais uma vez na oficina. Pois bem, na quarta feira da segunda semana de serviço, o gerente me liga dizendo que o problema está resolvido. Não havia nenhum componente danificado, mas alguns módulos estavam desconfigurados. Fizeram a reprogramação com os parâmetros de fábrica os defeitos foram corrigido e as falhas desapareceram. Porém, o combinado não foi cumprido por parte do gerente. Eu não fui previamente informado do diagnóstico, o reparo foi realizado sem o meu consentimento. O orçamento não me foi fornecido, então após receber o carro consertado ele me informou que o valor do serviço era R$2000. Fiquei bastante contrariado, argumentei que o combinado não era esse, e a resposta do gerente foi que "Às vezes a gente precisa tomar a frente, pra garantir que o reparo será feito. Se toda hora eu parar pra te ligar pedindo autorização, o reparo não prossegue". Não achei razoável essa resposta, mas mesmo assim concordei em pagar pelo serviço. Mesmo com esse incidente, ainda considerei a oficina para uma manutenção futura dada a competência técnica que tiveram até o momento. Troca das pastilhas traseiras, fluído de freio, líquido de arrefecimento, investigação de buchas e ruído de rolamento (Agosto 2018) Enfim, chegamos ao serviço em questão. As pastilhas e as buchas eu já tinha comprado anteriormente. Liguei para a High Torque Campinas para fazermos um orçamento de: Troca das pastilhas dianteiras Investigação das buchas da bandeja dianteira Investigação de ruído de rolamento Antes de deixar o carro lá, já tinham me informado que a troca das pastilhas era R$100 e a troca do fluído era R$160 (fluído R$60 e R$100 de mão de obra). Após subir o carro no elevador, me informaram que os diagnósticos pedidos requeriam desmontar peças e dirgir o carro, seu custo combinado seria de R$150. Esses serviços então totalizavam $410 reais. Porém, na terça-feira o gerente me ligou dizendo que o aditivo de arrefecimento estava com baixa concentração, cerca de 25%, e que o reservatório estava sujo. Ele me informou os valores, a limpeza do sistema de arrefecimento era R$250, o aditivo fornecido por ele era R$100 e a água destilada era R$20, totalizando R$370 para este serviço. E o total de todos os serviços ficou em R$780. No entanto, antes de concordar com esse serviço de limpeza do sistema de arrefecimento. Eu perguntei qual era a especificação do aditivo que ele tinha disponível, ele me disse que era um Havoline Xtended Life G12+ que atende à norma VW/Audi TL 774 Type F. Acontece que eu não estou familiarizado com a troca do líquido de arrefecimento da mesma maneira que a troca de óleo. As especificações são desconhecidas por mim, não tenho experiência no assunto. Como o carro estava na oficina, pedi ao gerente que verificasse no manual qual era a especificação homologada. Então ele consultou o manual e me disse "No manual é G13 ou G12++". Ou seja, o aditivo que ele tem não é homologado, não é o correto para o Golf. Só que, por conta dessa nomenclatura confusa, eu não me atentei que existem dois tipos de aditivo G12: G12+ e G12++. Então acidentalmente eu concordei em adicionar o G12+, pensando que existia apenas um G12. Desculpem a minha ignorância, mas quando vi G12++ pensei até que fosse erro de digitação. Na minha visão, estavam colocando um G12 homologado no manual quando na verdade não era. O gerente sabia que eu estava enganado, que não tinha entendido a nomenclatura, e deixou seguir a aplicação do aditivo errado. Como vocês podem perceber lendo acima, eu já tinha feito vários serviços anteriores na High Torque, o gerente me conhece e sabe que eu sigo à risca o manual, somente levo peças originais para as manutenções. Eu nunca compraria um aditivo incorreto se eu posso ir até a concessionária e comprar um G13 e levar para ele aplicar. Afinal, quem pede para consultar o manual e depois aceita a aplicação de um aditivo errado? Não faz sentido nenhum! Na minha visão, o gerente foi propositalmente omisso para me vender o aditivo que ele tinha disponível. Pela própria confiança que a High Torque me transmitiu nos serviços anteriores, nunca passou pela minha cabeça que o gerente aceitaria colocar um aditivo fora da especificação. A grande falha na minha opinião, foi o gerente não ter explicitamente me informado que aquele aditivo não atende à especificação. E a seguir vem a parte na qual discordo profundamente de como o gerente conduziu a situação. No dia seguinte, sem desconfiar de nada, busquei o carro na oficina e paguei os R$780 reais. Quando cheguei em casa, abri o manual para ler a seção de arrefecimento e verificar qual a especificação correta do aditivo. Para a minha surpresa, vejo lá que aditivo correto é o G13, inclusive o G12++ é indicado apenas para completar. O G12+ é somente mencionado que não deve ser misturado ao G12++ ou G13 podendo causar corrosão. Inclusive tem uma ressalva dizendo que no caso de ser preenchido um aditivo incorreto, este deve ser imediatamente substiuído para evitar danos graves ao motor. Agora munido desta informação, liguei para o gerente em busca de uma solução. Quando questionei a especificação errada, ele alegou que respondeu às minhas perguntas e aplicou o aditivo pois eu tinha concordado. Eu argumentei que não sou eu que tenho que dar a palavra final em especificações de produtos, o manual estava com ele e o carro sob sua responsabilidade. Disse que eu não tenho familiaridade com essas especificações, que se na hora eu tivesse entendido que o produto dele não atendia à especificação, eu não teria feito o serviço. Disse também que pelo histórico de serviços que realizei e pela reputação da oficina, nunca imaginei que o gerente concordaria em utilizar um produto incorreto. Ele se limitava a responder para eu reler as mensagens que ele me mandou informando a especificação que estava no manual e a especificação do aditivo que ele tinha. Continuei minha argumentação dizendo que ele não foi transparente, como ele vai me garantir que isso não traz problemas pro meu carro no longo prazo? Dei um exemplo, se um cliente chegar lá pra trocar o óleo e não tiver a especificação correta, ele iria trocar? Por último, disse que se eu me contentasse com uma oficina que não desse nenhum tipo de orientação, eu levava na concessionária. Quando terminei de falar, ele disse "Bruno, já foi". Aí eu perdi a paciência e levantei a voz ao telefone "Já foi não! Você só fala isso porque o carro não é seu". Por fim, propus a minha solução, que seria eu levar pra ele o aditivo G13 e ele refazer o serviço com mão de obra gratuita e me pagando o valor do aditivo. Ele recusou, disse que o máximo que ele poderia fazer era me dar a mão de obra de graça caso eu comprasse o aditivo pra ele refazer o processo. Terminei a ligação dizendo que iria pensar. Depois, trocamos algumas mensagens, na qual eu perguntei sobre o que poderia acontecer com o carro rodando nesse aditivo errado, se ele me garante que vou ter algum problema. Ele disse que acha muito difícil causar algum problema, mas que garantir ele não pode. Falou que todos os serviços da High Torque têm no mínimo 3 meses de garantia. Também se o líquido de arrefecimento ficar escuro ele refaz o serviço sem custo nesse período. Como ele não aceitou a minha proposta de solução, lamentei e disso que isso foge muito à política de combater "empurroterapia" que a marca divulga, pois parece uma concessionária nesse aspecto. Também falei que não levarei meu carro lá novamente, e que a minha opinião sobre a High Torque será negativa no meu círculo de amigos, familiares, no fórum do Golf MK7 Brasil no qual sou usuário avançado com mais de 900 posts e em qualquer outra comunidada automotiva em que faço parte. Espero que este aditivo fora da especificação não me cause problemas, mas o que me incomoda mais é a omissão e o oportunismo. Encerro assim a minha resenha com uma recomendação para o leitor. Só leve o seu carro nesta oficina se você já souber exatamente os serviços que deseja fazer, já possua as produtos necessários ao reparo ou então tenha conhecimento amplo sobre as especificações e procedimentos de manutenção do seu carro. No aspecto de transparência e atendimento ao consumidor, não é muito diferente de uma concessionária. Não deixa o renome da empresa baixar sua guarda, esteja vigilante e desconfie de tudo. Se este não for seu perfil, apenas entregue o carro lá e não questione nada para evitar aborrecimentos. Na retirada, pague a conta, saia dirigindo e seja feliz! PS: Se alguém entender de arrefecimento, me informe se eu posso continuar usando esse G12+ ou não. Obrigado!
  23. 3 points
    Hoje eu agendei a troca do fluido de freio do meu prateado na High Torque de SBC, o bom é que eles funcionam de sabado e posso acompanhar a troca. Nao vou colocar os prints aqui senão polui muito. Quando falei que queria trocar o fluido do freio ele questionou: "Mais o Sr. já sabe se realmente tem necessidade?!" Ai expliquei que tinha a caneta, a mesma ja estava marcando no vermelho e meu carro vai fazer 3 anos. Com isso ele me mandou um audio e ficou surpreso que eu tenho a caneta. Ai ele continuou informando que só realiza a troca de peça caso haja realmente um problema, ofereceu realizar um checklist gigantesco, mas neguei também. Nem pedi o preco, mas deve ser uns 350 reais... Final das contas irá ficar 140 reais de M.O e 35 reais cada lata de fluido ATE, usa-se 2. Ai questionei se eles tem a maquina de alinhamento e balanceamento. Resposta: "Cara eu faço em um parceiro homologado, Mas para seu tipo de carro prefiro que faça em algum lugar de sua confiança." Ficou agendado dia 25/08. Vamos ver... Abraços. Enviado de meu SM-G9650 usando o Tapatalk
  24. 3 points
    Certamente eu vou entrar em contato com ele. Isso que aconteceu não está em linha com a filosofia da empresa. Inclusive eu assistia os vídeos do ADG e imaginava poder levar meu carro numa High Torque e receber todas aquelas explicações detalhadas e justas, fazendo reparos honestos trocando somente o necessário.
  25. 3 points
    Eu, no seu lugar, teria mandado um e-mail direto para a franquia. Ia além postando também no site reclameaqui. Deixava aquele ego "a la buda" do narigudo inflamando bem devagarzinho. Aliás, reza a lenda que eles mantém uma equipe de monitoramento em redes sociais e fóruns aonde a marca High Torque for citada. Seus argumentos me parecem muito verossímeis. Narrou muito claramente todos os fatos, sendo inclusive imparcial com a sua própria opinião. A primeira revisão (com a High Torque Brasília) deveria ter acontecido aos 140.000Km. Mas a ironia do destino pregou uma peça contra eles: https://www.golfmk7.com.br/index.php?/topic/2915-bobinas-como-remover/ . E aquela revisão foi adiada... Quase saí de lá com um belo prejuízo, pois na tentativa de removerem as velas o mecânico da High Torque Brasília provocou algum dano em uma das bobinas. Não fosse o pessoal do fórum aqui, eu teria amargado o prejuízo sozinho porque eu ainda era meio leigo naquele assunto. Com calma (e muita paciência) reuni os argumentos técnicos e enviei um e-mail bem detalhado, relatando odos fatos para os gerentes. Surtiu efeito. Tudo se resolveu mais ou menos como o esperado. Mas confesso que fiz pressão psicológica avisando que eu, com certeza, postaria as minhas impressões sobre a High Torque (e os serviços executados) também aqui no Fórum. Para resumir a história: acabei ficando com 2 bobinas zeradas aqui, no estoque. Uma por culpa da high torque (reembolsada!) e a outra por culpa do concessionário autorizado ( um foda-se para mim!) Na High Torque, creio que não vão esquecer o meu nome tão cedo. Por enquanto, continuo cliente deles. Gostei da qualidade dos serviços (com ressalva), da transparência da execução, e principalmente de todo o ferramental que eles possuem. Quanto ao concessionário autorizado (SAGA) , qualquer dia desses vou tentar marcar um horário com o diretor para descascar umas poucas e boas. Estou na linha de pensamento do velho Walmart: demitindo todo mundo, simplesmente gastando meu dinheiro em qualquer outro lugar. Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
  26. 3 points
    RicW

    Upgrade central multimidia

    Parece legal. Seria bacana se, nesse vídeo, você mostrar como funcionam as configurações do carro através dessa central. Abraço Sent from my SM-G935F using Tapatalk
  27. 3 points
    Enviado de meu SM-G9650 usando o Tapatalk
  28. 3 points
    Caro@iCardeX, vou advogar em prol do colega Thiago. A princípio também pensei que fosse falta de leitura do manual, até citei que no manual do meu carro estava descrito que em carros sem o volante multifuncional os comandos ficavam na chave do limpador de parabrisa. Mas daí ele verificou e até enviou fotos indicando não haver botões ali. Por iniciativa dele e por boa vontade dos foristas em ajudar, ainda que em primeira instância parecesse uma questão de relapso em ler o manual, se detectou toda esta situação. Espero que tudo se solucione da melhor maneira possível e fica de alerta para outros que por ventura tenham que adquirir um Golf usado, pra saber exatamente (ou provavelmente) o que estão levando. Como diria o Joaquim: #paz Enviado de meu SM-G935F usando o Tapatalk
  29. 3 points
    iCardeX

    18 meses sem higienização do cockpit

    Falar em cuidados e conservação do próprio veículo, ontem completava 1 ano e meio, que o habitáculo do meu carro não era higienizado. Nem pano, nem aspiração, nem nada. Adiando, adiando, adiando e o resulta já estava ficando estranho. Em compensação ele sofreu uma espécie de "auto-esterilização", resultante da soma de baixa umidade e das altas temperaturas (do período de estiagem. Parece que surtiram efeito efeito dentro do cockpit. Taí uma das poucas vantagens de ter o carro preto. Não encontrei sinais de mofo ou qualquer proliferação bacteriana que fosse visível aos olhos. Utilizei de ferramentas profissionais para jateamento de ar e sucção/aspiração para a limpeza. Sujeira extrema exige medidas extremas. Fora isso: Cera Paste WAX na pintura, Espuma mágica no estofamento, spray de limpeza para o ar-condicionado, e uma limpeza rigorosa em todos os controles físicos. A brincadeira me consumiu quase 3 horas, e o resultado final enganaria até os olhos mais atentos. Chamei a rainha da chatice para inspecioná-lo e emitir uma opnião. O veredicto: "Irreconhecível! Parece que acabou de sair da concessionária!" ------------------- Em tempo: após 1 hora e meia de trabalho, o som foi automaticamente desligado e surgiu uma mensagem no computador de bordo: "Bateria fraca! Favor dar a partida imediatamente." Quando girei a chave, o motor de partida deu aquela famosa engasgadinha da morte, mas a tempo de conseguir ligar o motor. Deixei ele ligado por 40 minutos, em ponto morto. O SOC foi para 60%. Acho que a bateria vai arriar a qualquer momento.... -------------------
  30. 3 points
    Fui na CSS e falei com o gerente Mário e o mesmo informou que vai trocar o volante do meu carro. Por recomendação do meu advogado eu gravei a conversa, e por varias vezes o gerente se comprometeu com a troca. Como tenho muitas provas e o primeiro dono se disponibilizou para ser testemunha, caso precise, se houver qualquer complicação é causa ganha. Esta semana terei novidades e espero efetuar a troca. Agora fica a lição: A CSS pode fazer trambique para vender o carro, e por muitas vezes faz. Juro que já vi algumas coisas, mas o volante foi a primeira. Vou informando se houver qualquer novidade!
  31. 3 points
    iCardeX

    18 meses sem higienização do cockpit

    Agora vou contar uma história um pouco inusitada. Há cerca de uns 3 meses minha namorada havia recebido a notícia que tinha passado em um concurso concorridíssimo. Contou para mim, para mãe e para a irmã. Pela noite ela decidiu sair para comemorar, e confraternizar com algumas amigas, em um pub aqui de Brasília. Eu não pude ir porque estava realizando manutenção no servidor de um cliente, e isso não tinha hora para terminar. Era um sábado, e geralmente ela deveria ter saído daquele compromisso por volta das 22h30. Mas ainda lá pelas 20h30, mais ou menos, me liga a mãe dela, toda desesperada, e dizendo que não conseguia contato por telefone de jeito algum. Estava super preocupada. 15 minutos depois foi a irmã dizendo que tinha ligado umas 20 vezes e ela não atendia também. Essa já ligou chorando. Tentei tranquilizá-las, mas também achei muito estranho. Fiz uma ligação e não atendeu. Ela não retornou também.. 20 minutos depois fiz outra ligação, e sem sucesso. Comecei a ficar preocupado. Foi aí que veio a luz: cerca de 1 mês antes, eu estava testando uma funcionalida nova do Teamviewer, para acesso a dispositivos móveis. Lembrei que havia instalado o Teamviewer no celular dela para realizar diversos testes.. Eram cerca de 23h00, e nada de ela anteder ligações. Os passos que fiz foram os seguintes: 1 - Conectei-me via teamviewer ao celular dela. 2 - Remotamente, desbloqueie e atendi a minha própria ligação telefônica. 3 - Rapidamente acionei o Google Earth, e obtive as coordenadas GPS. Percebi que o sinal GPS partia mais ou menos do Pub para o qual ela disse que ia com as amigas. 4 - Percebi que o telefone estava em modo "não perturbe", e desabilitei a função. 5 - Depois de ficar uns 1 minuto ouvindo burburinhos de conversa, identifiquei a voz dela e de uma amiga. Estavam jogando conversa fiada fora. 6 - Ativei o Viva-voz, subi o áudio para o máximo e fiquei gritando ao telefone para ser percebido. Estava dentro da bolsa dela, e finalmente foi percebido. Fora o susto, terminou tudo bem. Assim que ela percebeu, se explicou. Resultado: 45 ligações perdidas e uma mãe em ponto de sofrer um infarto de tanta preocupação.
  32. 3 points
    iCardeX

    18 meses sem higienização do cockpit

    Se o Bandido conseguisse desarmar o freio de mão já seria um adianto. Mas esse rastreador não é necessariamente para proteger o Golf. Podem esquarteja-lo e anunciar até o último grão de feijão dele no ML, que eu não ficarei nem azul. O seguro resolve, e se vira com o resto do prejuízo. Noutra hipótese duvido eu quem é que não gostaria de ter uma ferramenta dessas no porta-malas caso sofresse um sequestro e ainda fosse aprisionado justamente no porta-malas. Minha namorada, por exemplo, sabe as credenciais do iCloud desse aparelho. Aacho que ainda tá para nascer um bandido inteligente. Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
  33. 3 points
    RicW

    18 meses sem higienização do cockpit

    Se roubarem o seu "negão" ele será desmontado em menos de 1 hora para ser vendido no Mercado Livre. Esse iPhone será trocado por um punhado de "material noiante" em alguma feira do rolo. Você vai saber exatamente onde isso aconteceu, vai ouvir a voz de quem fez, etc. Não vai reconhecer ninguém porque as coisas que esses caras falam não dá pra entender mesmo e, quando chegar no local, só vai encontrar aquela parte que o@Sobrinho quer usar pra guardar as "galinhas poedeiras". Abraço. Sent from my SM-G935F using Tapatalk
  34. 3 points
    RicW

    18 meses sem higienização do cockpit

    É isso aí. A definição desse padrão foi fruto de um estudo conjunto de diversos países e apresenta nível de segurança superior ao do tipo F (ou Schuko), adotado na Alemanha e em muitos outros países europeus, com um custo bem inferior, comparável ao do padrão americano. Os europeus ignoraram o acordo porque o Schuko, apesar de caro, já está estabelecido e os ganhos de escala mitigaram há muito tempo as questões de custo. Os americanos ignoram o padrão internacional por alegar que eles já tem o deles e não há estudos que correlacionem as características da tomada a problemas reais, como acidentes, etc. Seria uma solução em busca de um problema. O resto do mundo apenas decretou: "se os maiores interessados estão ignorando, vou defecar também". O Brasil, como você bem disse, tinha uma salada de padrões possíveis, o que nunca é bom. Concordo que impor esse padrão unificado foi um grande avanço. Mas, como sempre, nós brasileiros somos mimimizentos e gostamos de reclamar, mesmo sem conhecer minimamente o assunto do qual nos queixamos. Se alguém falou uma merda na Internet e essa merda faz algum sentido, então deve ser verdade e vamos espalhar. Sobre o padrão suíço: o plug suíço usa o mesmo padrão de pinos que o nosso, mas são um pouco mais grossos (intermediários entre o nosso plugue de baixa e de alta amperagem). O encapsulamento suíço é um pouco mais "gordinho" que o nosso também. Em resumo: um plug nosso de baixa funciona nas tomadas deles, mas os deles não funcionam nas nossas. Abraço! Sent from my SM-G935F using Tapatalk
  35. 3 points
    anghinoni1982

    18 meses sem higienização do cockpit

    Faço de suas palavras, as minhas: Muito bom! Meus Parabéns! Como não sou muito fã da Apple, parti para o lado negra da força. No seu caso, é tudo integrado direto com o HomeKit, correto? Em casa eu adotei o Samsung Smartthings, é um hub que funciona com 2 protocolos: Z-wave (90x.xMhz) e Zigbee (2.4Ghz): https://www.amazon.com/Samsung-SmartThings-Smart-Home-Hub/dp/B010NZV0GE/ref=sr_1_3?ie=UTF8&qid=1533039970&sr=8-3&keywords=smartthings Nos interruptores, foram dimmers e switches da Homeseer, um pouco caro, comparado aos outros, mas com ele, posso criar até 10 cenas (1 toque pra cima, ligo a luz, com 2 toques pra cima, ligo todas as luzes e TV, com 2 toques pra baixo, desligo todas as luzes e tv) e assim por diante, do jeito que eu quiser. Fora isso, que cada interruptor tem um LED RGB, aí posso também configurar a cor para cada evento que ocorra em casa. No caso, que configurei até agora, foi um sensor de umidade que fica na caixa da minha camera, o ideal é manter essa umidade entre 35 a 45%, enquanto está nessa umidade, o led fica verde, se abaixo fica vermelho e acima azul. Quando entro em casa, pelo sensor da porta e ou movimento na sala, ele ativa o led, e sei o percentual aproximado da umidade dentro da caixa. Interruptores: https://www.amazon.com/HomeSeer-HS-WS200-Z-Wave-Scene-Capable-indicator/dp/B079F5W7V6/ref=sr_1_1?s=hi&ie=UTF8&qid=1533040108&sr=1-1&keywords=hs-ws200%2B O que era antes nas luzes da sala: Colocado a caixa de passagem nova: Semi finalizado: Ficou faltando a foto da massa e depois pronto... Sensor da porta: Espalhei 3 sensores pela casa que medem: Luz, UV, Umidade, Temperatura, Movimento e Vibração, 1 externo, outro na sala e um na caixa camera: https://www.amazon.com/dp/B0773FWJ2Y?aaxitk=XHa-7WXCUR07pCY.nU-1PQ&pd_rd_i=B0773FWJ2Y&pf_rd_m=ATVPDKIKX0DER&pf_rd_p=3930100107420870094&pf_rd_s=desktop-sx-top-slot&pf_rd_t=301&pf_rd_i=aeotec+sensor&hsa_cr_id=2618038220601 Nos eletrodomésticos, coloquei tomadas para medirem consumo, o ruim é que tive que jogar fora o padrão dilma e colocar o padrão trump https://www.amazon.com/Charging-Wireless-Control-Security-Automation/dp/B00VQISOCG/ref=sr_1_4?s=hi&ie=UTF8&qid=1533041195&sr=1-4&keywords=aeotec+switch No Ar condicionado, coloquei um interruptor para até 40A, com medição de consumo também. https://www.amazon.com/Aeotec-Security-controller-electricity-consumption/dp/B00MBIRF5W/ref=sr_1_1_sspa?s=hi&ie=UTF8&qid=1533041031&sr=1-1-spons&keywords=aeotec+heavy+duty+switch&psc=1&smid=A2RDTQKX07GN6W Para a TV tenho o logitech harmony e para as lampadas coloquei algumas Lifx na sala e quartos. Tudo isso é integrado diretamente no aplicativo do Samsung SmartThings: Tem alguns dispositivos que não estão conectados, que é o caso das lampadas e do logitech, meu roteador deve ter pifado o radio de 2.4Ghz, então só está funcionando o de 5Ghz. Logo isso muda. Consumo desse mes da minha geladeira: Sensor externo hoje dia 31/07: Para automatizar tudo isso, eu integro ele ao Webcore, é um aplicativo que alguém fez para automatizar as rotinas. Tenho varias, inclusive de segurança. Quando não estou em casa e a porta da sala é aberta, recebo SMS. Um que fiz especialmente para a minha esposa é que quando a maquina de lavar termina o ciclo, ela manda um SMS diretamente pra ela: Quem sabe de programação é facil, quem não sabe, tipo o @Sobrinho vou dar uma leve explicação: Criei uma variavel com o nome de Power do tipo boleana: ou é 0 ou é 1, ou é verdadeiro ou é falso. Aí inicia a logica: Se a tomada da maquina de lavar tiver o consumo menor que 8w por 5 minutos e a variavel Power estiver como verdadeira, minha esposa e eu recebemos a msg: Ciclo de lavar concluido. E depois define a variavel power para falso (Isso para eu não receber falso positivo, pois no meio da lavagem, a maquina enche de agua e gasta muita pouca energia) E por ultimo: Então se o consumo da maquina for maior que 100W (Isso quando esta centrifugando) Ele muda a variavel Power para verdadeira e fazer a condição acima. Enfim, fico brincando em casa, com esses if then else da vida, onde cada dispositivo dependendo da sua informação, faz outro dispositivo fazer outra coisa. Abraços!
  36. 3 points
    iCardeX

    18 meses sem higienização do cockpit

    Muito bom! Meus parabéns! Do lado de cá adotei o sistema HomeKit, da Apple. Adquiri e instalei sensores e dispositivos de 3 fabricantes diferentes: Da Koogeek, chinesa, adotei: a) apagadores fixo (kh01): https://www.koogeek.com/p-kh01.html b.) Apagadores dimerizáveis (kh03): https://www.koogeek.com/p-kh03.html c) Sensores de contato (p-dw1): https://www.koogeek.com/p-dw1.html d) Réguas Inteligentes (p-o1us-1): https://www.koogeek.com/p-o1us-1.html e.) Tomada inteligente (p2 plug): https://www.koogeek.com/p-p2.html f) Tira de Led dimetrizável com 16 milhões de cores (p-ls1): https://www.koogeek.com/p-ls1.html obs: Os dispositivos da Koogeek possuem o design agradável, são muito bem construídos, além de serem perfeitamente responsivos. A velocidade impressiona. O suporte do fabricante, embora apenas dentro da china, funcionou muito bem. A primeira leva de dispositivos que comprei para realizar testes foram os apagadores KH01. Dos 5 dispositivos adquiridos, 3 não passaram no meu controle pessoal de qualidade (liga-desliga, sequencialmente, 100x seguidas sem travar). Reclamei com o fabricante, e eles apenas me pediram um vídeo demonstrando a falha do produto. Enviei. Me pediram desculpas e remeteram imediatamente 3 dispositivos zerados com frete expresso. Os novos swithers passaram no teste, mas eu levei uma facada com o valor dos encargos da DHL. A maioria dos hosts comercializados por eles trabalham com o protocolo de rede 80211.n, operando em 2.4Ghz. Um diferencial muito interessante da Koogeek é que os dispositivos que lidam diretamente com energia, todos eles, possuem mensurador interno de consumo elétrico instantâneo e cumulativo. Aliás, esse dispositivos trocam essas informação com o app do smartphone para gerar gráficos para análises. Da EVE, alemã, adotei: a) Sensor Externo de Temperatura, Umidade, e Pressão (Eve Weather): https://www.evehome.com/en/eve-motion b.) Sensor interno de Temperatura, umidade e pressão (Eve Room): https://www.evehome.com/en/eve-room c.) Sensores de movimento (Eve Motion): https://www.evehome.com/en/eve-motion Os dispositivos da EVE possuem uma boa qualidade construtiva, porém pecam em seu funcionamento por não trabalharem com a conexão direta wireless. A EVE adotou o protocolo Bluetooth 4.0 para comunicação, que eu não considero tão responsivo, abrangente e eficiente quanto o wifi. Percebe-se, por vezes, um certo delay com as respostas dos sensores de presença. Lançaram 2 atualizações de firmware nos últimos 6 meses, mas não consegui perceber a melhora com relação a velocidade de resposta. Resumindo, as vezes a resposta do dispositivo é instantânea, as vezes não. Dá para conviver, mas se eu pudesse voltar no tempo não compraria esses sensores. A Koogeek, por exemplo, quando não adota o procolo 80211n, em seus produtos, embaca-os com bluetooth 5.0 que é simplesmente 2 vezes mais rápido que o bluetooth 4.0 ao tempo que possui 5x mais alcance. Outro fato curioso é que o Eve Weather gastou apenas 30% de energia, coletando informações de temperatura, umidade e pressão. Enquanto isso as pilhas do EVE ROM, duraram apenas 3 meses de trabalho. O Eve Sense ainda estão com as mesmas pilhas, mas quase em estado terminal, 4 meses de trabalho. Gostei da maneira como ele organiza e permite análieses dos logs coletados através dos dispositivos. Da Nanoleaf, canadense, adotei: a) Painel Led Dimerizável (Nanoleaf Light Panels): https://nanoleaf.me/en/consumer-led-lighting/products/smarter-series/nanoleaf-light-panels-smarter-kit/ b.) Sensor de Audio e Luz (Nanoleaf Rhythm): https://int-shop.nanoleaf.me/products/nanoleaf-rhythm-upgrade-module O Nanoleaf é composto de vários painéis triangulares, com 16 milhões de cores, e que podem ser unidos por pontes eletrônicas para formar esculturas em paredes ou sistemas de iluminação personalizados. Os painéis possuem uma série de efeitos de transição para que se possa criar cenas para aplicações específicas. Com esses painéis, por exemplo, eu consigo simular efeitos de "rajadas de fogo", que refletem-se nas parede da sala de estaqr, e com isso consigo afastar insetos em épocas de proliferação. É a minha principal aplicação para ele, mas as possibilidades, em processos de automação são praticamente infinitas. Recentemente me avisaram por e-mail que os Rhythm, possuia um sensor de luminosidade embutido, e que eu conseguiria testá-lo se eu entrasse par ao programa beta-tester. Declinei, mas fiquei curioso para saber como é que o sensor de luminosidade trabalharia porque eu não consegui identificá-lo em lugar algum da Nanoleaf. ---- A automação com HomeKit é muito simples. Porém, adicionar muitas variáveis automatizadas pode tornar a experiência desastrosa. Por exemplo, eu testei a automação para fazer café automaticamente, e esqueci, por 2 vezes, de alimentar a cafeteira. Resultado: energia elétrica desperdiçada. Tudo bem que 40 minutos de energia desperdiçada não será um desastre catastrófico na conta de energia, mas é preciso repensar toda a programação para evitar problemas que não existiam antes. Uma outra experiência desagradável foi com a luz do corredor, fiz um automatização com sensor de movimento que se mostrou simplesmente inútil para ele: atrapalhava mais que ajudava. É uma questão de projeção, tentativa e erro ou acerto. A parte boa é que você consegue corrigir esses problemas, simplesmente reprogramando mais variáveis. Outra vantagem do sistema Home Kit é que qualquer App com certificação MFI da Apple, tem autoridade sobre os dispositivos sem maiores burocracias, sendo que o iPhone tem a autoridade máxima. Tenho um total de 36 hosts HomeKit. 27 deles já estão com função determinada e operando de forma completamente automatizada. No momento estou utilizando os dispositivos para criarem cenários de iluminação, bloquear a força dos eletrodomésticos que operam a maior parte do tempo stand-by, e gerenciar a climatização orientado pelos sensores de temperatura e umidade. Dou-me por satisfeito, até o momento. ---- Essa é a minha atual DashBoard: Rodando em 3G
  37. 3 points
    anghinoni1982

    18 meses sem higienização do cockpit

    Vc não terminou de contar sobre a automatização da sua casa... Aqui na minha, ja gastei uma pequena nota com interruptores, sensores de movimento, luz, umidade e temperatura, e também com tomadas para saber o consumo de cada dispositivo. Ainda falta colocar um na entrada do qdc pra medir o consumo da casa como um todo, mas o roteador novo que trouxe da ultima viagem me deixou na mao em menos de 3 meses. Partir pra algo mais profissional, pensando nos produtos ubiquiti... Da pra fazer várias programações: se houver luz do sol, e as janelas estão abertas, não é permitido ligar nenhuma luz na casa, se houver luz do sol e as janelas fechadas, seto as lampadas em 50% de luminosidade e quando esta de noite, fica no máximo a 80%. Meu dashboard atual: Enviado de meu SM-G9650 usando o Tapatalk
  38. 3 points
    RodrigoSP2

    18 meses sem higienização do cockpit

    Outro dia estava reparando a quantidade de lixo plástico que uma pessoa gera. A maior parte dele nem reciclado pode ser. Quando o Radard implementou a lei para padronizar (e cobrar) pelas sacolinhas plásticas nos mercados muita gente chiou (eu inclusive), mas depois as pessoas se adaptaram e atualmente (eu pelo menos) sempre deixo uma ou duas sacolas grandes no carro pra ir ao mercado. E, chuto, isso deve poupar nem 5% do total de plásticos que vão parar em lixões, rios, aterros, etc. Infelizmente evoluímos em tantos aspectos mas em outros continuamos atrasados no quesito geração de resíduos. Mas,@iCardex , enxergo uma luz no fim do túnel: percebo que a geração Y e algumas sociedades estao muito comprometidas em reduzir, reutilizar e reciclar (os 3 Rs da sustentabilidade). Nesse aspecto, e só neste, admiro os franceses que incorporam essa cultura desde os anos 70. Enviado de meu SM-G935F usando o Tapatalk
  39. 3 points
    iCardeX

    18 meses sem higienização do cockpit

    @RicWseu perfil foi invadido pelo @Sobrinho... kkkk
  40. 3 points
    Não quero ser (e nem sou) o bastião da razão, mas penso como o[mention=2091]RicW[/mention]Embora seja bacana os faróis de Xenon do Golf, eu prezo muito pela originalidade. Primeiro porque não quero ter amanhã ou depois um reparo em garantia negado por ter instalado um item não original do carro. E acredite: se quiserem, ainda que o item seja do Golf e para o Golf, ele não faz parte da configuração original do carro (e a fábrica tem condições de rastrear isso) então imagine que você tenha, por exemplo, um problema elétrico que precise da intervenção da CSS. Vão caçar qualquer coisa pra te cobrar alegando que você fez uma alteração na configuração dos faróis e isso pode ter contribuído pra falha. Segundo: imagine que por acaso vc seja parado por um policial rodoviário que tenha (ou conheça) o Golf. Ele vai te dizer: farol de xenon? Cadê os lavadores dos faróis? Simplesmente não vai ter justificativa pra não lavrar a autuação, pois se vc mostrar o manual nele indica a presença deste item. Eu até andei pensando instalar umas lâmpadas azuladas (tipo Osram Cool blue) mas devido aos preços de peças desse carro caso dê algum pau já fico meio ressabiado. E já cansei de ler relatos de fiação torrada de faróis por conta do aumento de potência dessas lâmpadas (mesmo as aftermarket originais). Enviado de meu SM-G935F usando o Tapatalk
  41. 3 points
    iCardeX

    18 meses sem higienização do cockpit

    Há uns 4 anos, saindo em viagem, por um equívoco desliguei o disjuntor da cozinha antes de me ausentar. Fiquei fora 15 dias. Havia um frango no congelador. Quando retornei de viagem, religuei os disjuntores e percebi meu erro. Quando abri a geladeira, senti o cheiro mais terrível do planeta: carne de frango podre é pior que ovo podre. A ânsia de vômito e repulsa era intensa e incontrolável. A única coisa que me vinha à mente era sair imediatamente de lá. Fechei a geladeira, lacrei a cozinha e assim ficou até o dia seguinte. Havia chegado de viagem, e tive que dormir em um hotel. Era impossível ficar dentro de casa. Só de imaginar aquele cheiro eu passava mal. Gastei umas boas horas elaborando um plano mirabolante para me livrar da geladeira. Era um problema para qual eu não imaginava haver qualquer solução. No dia seguinte, teimoso, após me livrar de toda o lixo apodrecido na geladeira, testei tudo quanto foi produto químico e de limpeza pesada. Não adiantava! Nada! Gastei um rio de dinheiro, e nada anulava aquele cheiro de carniça impregnado. Nada! Até que um amigo (químico) me recomendou usar o tal carvão ativado. Foi tiro e queda. Em 2 dias a geladeira se livrou daquele cheiro ruim. Os blocos de carvão ficaram com o cheiro terrível. Aqui explico: O carvão ativado possui uma infinidade de poros microscópicos que podem reter uma quantidade imensa de moléculas. Para resolver o problema comprei uns 20 blocos (mais ou menos) porque nem eu acreditava que funcionaria. Quando citei as forças de Forças de Van der Waals, apenas quis enfatizar que o carvão ativado não iria atrair nada para lugar nenhum. Então, é uma propriedade física, uma vez que os gases entram em contato com ele, as moléculas são adsorvidas. O cheiro ruim fica preso ali.
  42. 3 points
    Banho de assento com folha de mamona, já tentou? Ah e passe longe de pimenta do reino e outros condimentos em pó. #paz Enviado de meu SM-G935F usando o Tapatalk
  43. 3 points
    Sobrinho

    Qual marca e modelo de pneu usar?

    São os 205/55/16. Esses eu conheço bem! São os famosos. Aqueles! Pneus dos caminhões caçamba da Vale S.A..
  44. 3 points
    RicW

    Buchas de bandeja trincadas

    Hahaha! O Bob Sharp nem se lembra de como era o GTI anterior... e mesmo que lembrasse, não ia perceber essa diferença. Ainda mais que a curva de torque deve ter mudado um pentelhonésimo, só em RPM alto, quando ele já está em queda. Algo assim só seria notado efetivamente por um piloto profissional levando o carro perto do limite. Acredito mais no fator psicológico. Sobre a volta no Variant: era o carro de um amigo, então não dava pra brincar muito. Foi uma volta de uns 20 km em trecho urbano variado. Teve uns momentos em vias expressas com velocidade de até uns 110 km/h e algum anda-e-para no trânsito. Foi bom pra avaliar o carro em situações de uso realistas do dia-a-dia. Era da minha cor favorita: azul night. Abraço! Sent from my SM-G935F using Tapatalk
  45. 3 points
    Lobin

    Relato sobre Upgrade TSI -> GTI

    Primeira revisão do Gteco, depois de 1 ano de uso e 7000km!!!! Sempre critiquei as revisões semestrais... apesar disso, vou continuar trocando o óleo a cada seis meses... Até agora, nenhum problema com as rodas e pneus aro 18... graças a Deus, não catei nenhum buraco significativo...
  46. 3 points
    RicW

    Buchas de bandeja trincadas

    Obrigado pela contribuição,@brondino! Não tem concordar ou discordar aqui. Tem o produto que atende melhor um dado perfil e ambientes de uso. Pessoalmente prefiro o DSG e fiquei triste com sua saída de linha no BR, mas imagino que a VW pesou isso tudo e entendeu que a maioria dos clientes em potencial tem o perfil parecido com o seu, então eu respeito. Abraço! Sent from my SM-G935F using Tapatalk
  47. 3 points
    brondino

    Buchas de bandeja trincadas

    Pessoal, acho que posso contribuir um pouco também sobre a questão AT6 x DSG7, já que tive um Comfortline 2014 por 90.000 km desde 0km e agora tenho uma Variant Highline 2017 com 8.500 km rodados, também desde 0 km. Prós do DSG7: velocidade nas trocas e relações perfeitas para aproveitamento do torque/potência. Contras do DSG7: baixa confiabilidade (apesar do meu não ter dado nenhum problema, eu sempre tive a pulga atrás da orelha), retenção de marchas irritante em pisos irregulares, pequenos trancos nas trocas de 1a para 2a e vice-versa, vibração no creeping (mas só depois de atingir uma quilometragem maior). Nunca ouvi o tal barulho de chocalho metálico enquanto tive o meu. Prós do AT6: alta confiabilidade, mais suavidade nas trocas, creeping suave, sem retenção de marchas. Contras do AT6: por ter relações mais longas, acho que às vezes o motor perde o ponto ótimo de torque/potência, e velocidade nas trocas um pouquinho mais lentas (diria que uns 20%). Desculpem-me se discordam, mas levando tudo isso em conta, prefiro o AT6.
  48. 3 points
    CaUtz

    Buchas de bandeja trincadas

    Não, definitivamente não há indecisões do câmbio. Não uso muito o kickdown pelo simples fato de que não é necessário chamar tanta força para uma simples ultrapassagem. Já me habituei a chamar 1 marcha pra baixo no pé, e até duas, quando necessário, mas sem fazer o kickdown. E o torque necessário vem, sem vacilar, totalmente diferente de alguns ATs que eu já experimentei. Até aproveito aqui pra comentar sobre o que o @RicW disse... Esse cenário aí, as ultrapassagens, sobretudo as esgoeladas, é um dos que o DSG reina soberano. Ele realmente gruda, e o aproveitamento da rotação do motor é pleno e imediato. Mas, contudo, entretanto, esse "escorregamento" que ele citou não se manifesta, pelo menos no meu Jetta, a ponto de causar desconforto, muito menos de criar uma situação de risco na estrada, como acontece em muitos dos ATs que estão até hoje no mercado... ocorre, se comparado ao DSG, mas de forma bem aceitável. Pra mim, câmbio é acerto... acerto que faz com que esse câmbio harmonize com o conjunto mecânico do carro.. e é claro, se o câmbio estiver casado com um bom motor, fica mais fácil ainda esse acerto. Eu digo isso, pois se tu achar que guiando um carro qualquer de outra marca, que tenha o câmbio fornecido pela Aisin (sim, há várias marcas), terá uma noção de como ele irá se comportar no Golf ou no Polo, com certeza que NÃO. Cito um exemplo clássico disso, que são as caixas ZF8, que equipam BMWs, Volvos, Range Rovers, mas o acerto da BMW com essas caixas é disparado o melhor, e quem já andou sabe do que eu tô falando, os BMs são os melhores carros AT pra se andar atualmente, chegando muito próximos em performance dos DCTs. E o @RicW comentou também, e eu concordo com ele, que tudo depende da adaptação ao equipamento. Por exemplo, no DSG, assim como em qualquer DCT, se chamar marcha pra baixo com o pé, e o câmbio passar de uma marcha PAR para outra PAR (ex: 6ª pra 4ª), ou de uma impar pra outra impar (ex: 7ª pra 3ª), ocorrerá um delay bem chato, pois ele terá que desacoplar a marcha atual pra engatar a outra, usando a mesma embreagem. Isso, por exemplo, ocasiona a perda de alguns décimos, e não ocorre no AT6. Ou seja, o motorista tem que se adaptar às características funcionais de cada câmbio. Agora, o que não se pode esquecer é que existem câmbios bons e câmbios ruins, e aí não adianta o cara se adaptar, que o câmbio, mesmo assim, te proporcionará uma experiência ruim... eu já testei alguns carros ATS que simplesmente eu reprovei, para o meu uso e o meu perfil. Posso citar Peugeots, GMs, Citroens, Fiats... O próprio Cruze da geração anterior, esse eu não cheguei a andar, mas já ouvi relatos, de mais de um dono, que na estrada às vezes ele assusta um pouco, porque em cargas mais altas ele desliza mesmo... e estamos falando de um carro atual. Ah, e por último, lag de enchimento de turbina, tanto Golf DSG, quanto Jetta AT irão apresentar.. isso é característica do motor turbo, e não do câmbio. Grande abraço.
  49. 3 points
    CaUtz

    Buchas de bandeja trincadas

    Não sei te dizer ao certo se entra em Neutro quando pára totalmente, mas creio que sim... contudo, eu tenho hábito de, nas paradas mais longas (> 15s) colocar no Neutro, já é meio automático isso. O creeping dele não é dos mais pronunciados, não... não é daqueles que tira o pé do freio e o carro sai desembestado, como a maioria... talvez ocorra isso que tu falou, de estar em Neutro e ter que reacoplar quando tira o pé do freio. Curiosamente, quando o AR está ligado, o creeping é mais atuante, não sei te dizer porquê.
  50. 3 points
    CaUtz

    Buchas de bandeja trincadas

    Bom, meu camarada, vamos lá tentar responder isso aí... * O que eu digo é o seguinte quando eu freava(isso no limite da via), pista lisa, é dava aquelas beliscadas. Sei que carro tem que se pisar no freio para descer marcha, mas, não é isso. Se é que me entende. O que eu gostava é o seguinte, que só na 03 ou até as vezes tão somente na quarta beliscadinha que descia uma marcha.............No AT6 é assim? Essa é uma pergunta que depende muito das circunstâncias, do detalhe delas... depende de velocidade, da perda de velocidade nessas freadas, da inclinação da pista, enfim... mas eu posso dizer que em freadas leves, em que a velocidade não cai tanto, o AT6 (vamos chamar assim) não vai baixar marcha, por exemplo, tu está a 120 km/h em 6ª e dá uma segurada no freio e cai pra 100km/h, em pista plana, eu creio que ele manterá a 6ª. Mas, ele é bem sensível no que se refere a manter o motor na faixa ideal de trabalho, e se precisar ele reduz, sim. * Em descidas de serras(leves), pavimento ok. Aqui sim, dando uma pisada "mais brusca" no pedal de freio. Automaticamente ele já caia uma marcha, mais uma pisada(brusca), outra marcha. Beleza, aí o detalhe......continuando descendo a serra(sem curvas), como se fosse um descidão, aqui já em 5ª, pista lisa igual mesa de bilhar, ela já ia embalando, mas entendia que devido a inclinação e RPM(mesmo estando alto), não é hora de subir uma marcha. E eu, sem pisar em freio. Então, ele ficava segurando marcha(função freio motor), aqui retendo(diferente das retenções em pavimentos ruins).......No AT6 é assim? Essa tá fácil: ele retém a marcha sim, de forma bem satisfatória e sensorial, e só vai subir marcha se tu der carga no acelerador (e olhe lá). * Em pistas de perfeitas condições, carro sempre com a mesma carga. Só que aqui um detalhe.....condições climáticas. Não estou falando de vendaval e pista com lâmina d"água. Mas sim, como diz Majú; Uma chuvica! O DSG tem as manhas de decifrar pisca seca de uma chuvica em uma leve inclinação. O feeling dele é bem aguçado. A vá Sobrinho, deixa de ser asno! Não está vendo que o motor "pediu" marcha? Não, não é isso! ..........Passei por inúmeras vezes(carga sempre igual), leve aclive com pista seca, e não caia marcha, uma leve chuvica, cai marcha.........No AT6 é assim? Sinceramente, nunca parei pra reparar se o comportamento da caixa é modificado em razão de pista molhada. O que ocorre é que nessas condições a minha condução é mais defensiva e precavida, e o câmbio entende isso, e manterá as marchas de forma a prevalecer uma rotação um pouco mais alta do que o normal, com o objetivo de fazer o carro agarrar mais. Todas essas formas narradas por mim, eu gostava demais. Claro que estamos misturando/comparando cocô de grilo com crocodilo. São dois mundos distintos essas caixas. O DSG e sua caixa, bola de cristal com seus sensores/acelerômetros e inclinômetros é uma dádiva. Não sei se a diferença ente os câmbios é um rego, uma vala ou um abismo. Como vc já bem frisou, esse AT6 está com um bom acerto. Na cidade(o que eu uso bem pouco), ele tá bem afiado, quem sabem muito parelho com o DSG. Talvez um tiquinho de receio o comportamento e astral dele em estrada. Sei, e é claro que são bem diferentes. Do ponto de vista de "inteligência sensorial" do câmbio, eu acho o AT6 bem responsivo, e eu já tô conhecendo bem o comportamento dele, já "sinto" quando ele vai baixar ou subir marcha. Não sei se equipara-se ao DSG nesse quesito, mas pode-se comparar sim, e te digo que os sensores são bem utilizados nesse tipo de comportamento. Cara, eu te digo que a maior diferença que tu vai sentir entre os dois câmbios, a favor do DSG, é o deslizamento do conversor de torque em algumas situações muito específicas. Mas te asseguro que a condução em estrada não vivencia nenhuma dessas situações. Espero ter ajudado e ter sido claro nas respostas. E se quiser saber mais, é só prender o grito. Abraço.