armartins

Members
  • Total de itens

    63
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    4

armartins last won the day on December 5 2019

armartins had the most liked content!

Sobre armartins

  • Rank
    Advanced Member

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Cara embora a sua não seja a Mib PRO o erro é o mesmo que dava quando eu tentava atualizar a minha central e no final das contas era o serial do GPS que estava com problemas, tive que levar na concessionária e eles abriram um chamado para solucionar, aí conseguiram atualizar para a última versão. O meu é um 2013/2014 dos primeiros eu tenho fortes suspeitas que vários da primeira leva vieram com esse problema ou foi causado por uma perda da configuração por retirada da multimídia algo assim. Olha meus posts nesse tópico mais pra trás, tem vídeo inclusive do problema se você conseguir "enxergar" as pastas do SD card no menu da multimídia provavelmente é isso. Eu não estava na concessionária, não sei dizer.
  2. Já retiraram essa multimídia? Chicote original sem gambiarras? Dependendo a iluminação das teclas laterais tem um positivo independente e alguém fez alguma alteração no chicote para pegar um 12v para algum equipamento e na hora desfazer a ligação fez alguma coisa errada e agora está direto no 12v sem passar pela relé da ignição.
  3. Não tem relação com o detran não, essa é uma função pensada nas estradas europeias e é uma feature que pode promover economia de combustível/reduzir emissões. O problema é vir para o Brasil e o pessoal usar o eco em estrada terrível em país tropical acaba contribuindo para o número de falhas do DSG. Sobre os modos de condução concordo com o @Jorge Jox. Eu uso o modo individual com a direção normal, motor sport, luz dinâmica rápida, e A/C no ECO e nessa configuração no meu manual se andar sem passar de 80km/h, sem A/C e sem ultrapassagens o carro consegue fazer até 22,5Km/l esse EA211 nessa configuração 1.4T é absurdamente eficiente. O que o modo sport no motor faz é só deslocar a curva do acelerador eletrônico um pouco (o que era 10% de acelerador passa a ser 13% algo assim) e acho que reduz um pouco o rev hang (pode ser placebo) deixando um pouco mais esperto o fechamento da admissão ao tirar o pé/troca de marchas, praticamente imperceptível. O que faz diferença (mais do que o modo sport) é tornar o acelerador linear e isso da para fazer por VCDS tendo ou não os modos de condução. Como vem original, novamente por causa das emissões, independente do modo que você andar ele aplica uma segunda curva que leva em consideração a aceleração do pedal além do ângulo, mesmo no Sport. Isso sim eu detesto é o carro tentando adivinhar se você quer mesmo acelerar, lógico nessa transição mais gradual dele o sistema de injeção trabalha de forma mais suave especialmente na bomba de alta e também contribui para o rev hang, pois é suave no fechamento da borboleta de admissão de ar também, na verdade a diferença que essa alteração faz quanto a redução do rev hang é mais perceptível do que a mudança do motor para o modo sport, no golf manual é visível a diferença, as rotações caem mais rápido. O modo sport da direção é estúpido fica mais duro, mas não é natural e na verdade tem o efeito contrário do pretendido piora a conexão entre o que está acontecendo nas rodas dianteiras e o motorista. Por esse motivo eu uso o Individual. O A/C deixo no ECO porque não sinto diferença, nunca vi o A/C desarmar ao acelerar ou algo assim então... se faz alguma diferença eu não percebi. A grande diferença que os modos poderiam fazer seria se tivéssemos o opcinal do DCC aí sim modificaria o rebound dos amortecedores e alteraria significativamente o comportamento dinâmico do carro, no mais como disse o Jorge em pouco tempo você esquece que existe. O meu vive no individual e nunca mudo.
  4. Eu que passei toda a novela pra atualizar os mapas da mib1 pro ... Na concessionária eles usam um daqueles carregadores de manutenção de carga durante o procedimento ... Certifique-se de usar um cartão classe 10 senão demora as 4 horas mesmo. Se não tiver um carregador à mão, mas tiver um outro carro em casa em cabos para fazer uma ponte ... Seria interessante monitorar o progresso da atualização e fazer uma ponte depois de 30-60 minutos se estiver demorando... Faz a ponte e deixa o outro carro ligado uns 10 minutos por cada hora ... Eu faria assim se fosse fazer em casa sem um carregador ... Pode confiar no arquivo aí é a versão P79 e está no meu oendrive... Eu fui até o final e eles tiveram que abrir um chamado com a VW alemã pelo Software deles para emitirem uma nova chave do satnav que permitia a atualização ... Estava com uma chave européia que não aceitava os mapas Rest Of the World (ROW) que são os usados por nós ... Infelizmente é a última atualização que teremos para a MIB1 Pro pelo visto ... Enviado de meu SM-G925I usando o Tapatalk
  5. Sua espera acabou! Segue a última versão dos mapas compatíveis com MIB1 Pro, os mapas 2019-2020. @anghinoni coloca no primeiro post para o pessoal faz o favor. https://1drv.ms/u/s!AlOHQhzP2THYgpYyjBZReJG-qf2NPw?e=DOVkaY senha golfmk7.
  6. Sabe quantos PSI está vindo de pressão com essa modificação? Como ficou o carro em baixa rotação? Creio que tenha sido só a maneira de você se expressar, mas ao "limpar" os erros você não está corrigindo nada, apenas apagando o registro do erro que acontece novamente. Se a potência estiver correta, e considerando que tem upgrade de turbina é possível que esteja, talvez o problema esteja justamente por não ter dimensionado a exaustão, nessa potência você certamente está perto do limite do watercooler da admissão e como não melhorou a capacidade de exaustão pode ser que esteja operando acima da temperatura ideal todo o sistema. A turbina coloca uma porrada de ar, uma porrada de combustível pelo remap, gera uma porrada de energia, o escapamento não tem vazão para expelir adequadamente os gases de exaustão, gradualmente a caixa quente da turbina vai operando mais quente, aquece até o lado do compressor por condução, gerando mais sobrecarga para o watercooler que refrigera a admissão e para o sistema principal de refrigeração que controla a temperatura (tenta) do manifold de exaustão, a temperatura na câmara de combustão vai subindo acima da possibilidade do sistema controlar, começa a pré-detonação, que pode, eventualmente causar um dano crítico no motor, sem falar na vida útil dessa turbina. Quantos mil KM está o carro? Pode ser combustível ruim e carbonização também. Grande probabilidade desses erros serem consequência de pré-detonação, aí o preparador diz que é o combustível, mas pode ter algo mal dimensionado ou um remap muito agressivo (de propósito ou incidental por não estar levando em consideração a hibridização realizada na turbina). Primeira coisa que eu faria seria gerar um log completo pelo VCDS andando na rua em diversas situações puxando forte para ver a pressão que está vindo no pico (e em qual faixa de rotação esse pico ocorre), temperatura de admissão, exaustão, e a mistura ar/combustível são todas variáveis que tem que olhar muito de perto. Lembra que não tem almoço grátis, não é atoa que turbina hibrida para o 1.4 os poucos que comercializam dão 90 dias de garantia. Muitos preparadores sérios, se você falar em remapear o EA211 mesmo que seja um "stage 2" completinho os caras querem distância. Você fez um "stage 3" na admissão com a exaustão totalmente stock, é improvavel que a modificação do intake por si só tenha feito a diferença para essa turbina estar dando muito mais pressão no pico, mas se melhorou o spool em baixa pode estar vindo mais cedo o pico e se o remap não estiver calibrado para levar isso em consideração nessa faixa a mistura fica magra -> pré-detonação-> erro nos cilindros... daqui a pouco o que vai acontecer? O carro está lhe avisando. Eu tenho muita vontade de fazer uma preparação dessa natureza no meu, e também não gosto de pipoco, escape barulhento, sem catalizador, porém eu sei que eu usaria essa potência em situações muito específicas e por curto espaço de tempo, o seu uso também vai ser determinante, porque, muito provavelmente o sistema de refrigeração não está dando conta. Se quiser ajuda faz o log, posta aqui, e manda mais informações sobre o o que foi feito no carro, quantos mm é esse rotor da turbina, qual a marca da turbina? Tem diferença se for IHI ou Mitsubishi, uma aguenta mais pressão que a outra... tem muita coisa envolvida para fazer isso com segurança. Depois de escrever tudo isso que fui ver que tem o downpipe, mas ainda assim tudo o que foi escrito é válido, pois pode estar alta a "back pressure" na exaustão porque o catback e o silenciador intermediário são originais. As bobinas creio que não eram gargalo nesse sistema se estavam operando normalmente.
  7. Até por ali Jorge ... O problema é quando a meca tá "funcionando" mais ou menos... Aí ela detona as embreagens... Na verdade o consenso é que o DSG aguenta até mais torque que o manual antes de patinar as embreagens ... O problema é a meca dar pau e detonar as embreagens naquele período em que o dono fica na dúvida se tem algo errado mesmo ... O que pode adicionar mais 6k na manutenção (troca das embalagens por causa da meca maneta) Enviado de meu SM-G925I usando o Tapatalk
  8. Até por ali Jorge ... O problema é quando a meca tá "funcionando" mais ou menos... Aí ela detona as embreagens... Na verdade o consenso é que o DSG aguenta até mais torque que o manual antes de patinar as embreagens ... O problema é a meca dar pau e detonar as embreagens naquele período em que o dono fica na dúvida se tem algo errado mesmo ... O que pode adicionar mais 6k na manutenção (troca das embalagens por causa da meca maneta) Enviado de meu SM-G925I usando o Tapatalk
  9. Geometria e balanceamento. Só você anda no carro? Enviado de meu SM-G925I usando o Tapatalk
  10. Pois é no manual eu não gosto muito principalmente quando ele precisa soltar o freio de estacionamento. Sair de uma vaga inclinada aonde tem que manobrar eu sinto falta da modulação do freio de estacionamento que o cabo proporciona no freio de mão manual. No mais quando envolve só o auto-hold (verdinho) é só acelerar um pouco mais e acostumar até ele largar os freios traseiros. @iCardeX 1- "sempre será necessário aumentar a energia potencial gravitacional, esta obtida ao solicitarmos a força do motor para provocar o deslocamento desejado.", meu conhecimento de física está enferrujado, mas salvo engano a energia potencial sempre é máxima em repouso. No cenário carro em aclive, parado a energia potencial seria máxima (e tenderia a descer o carro ladeira abaixo), então ao solicitar o trabalho produzido pelo motor esse trabalho realizado tem que superar a energia potencial para que ocorra o deslocamento para frente (e para cima no plano inclinado). Detalhes, mas enfim 2- Essa situação que você mencionou dele acionar o freio de estacionamento e desabilitar o auto-hold. Imagino como seria na mesma situação no mexicano com hill-assist, o máximo que ele poderia fazer seria mostrar uma mensagem, "ative o freio de estacionamento", já que não é elétrico. É interessante que ele também desabilita o start-stop com base na inclinação, para mim das coisas mais estranhas em um carro manual com auto-hold é justamente parar em um aclive ou declive com o carro em ponto morto e tirar o pé do freio. No caso acima um manual mexicano caso o condutor não interviesse poderia descer ladeira abaixo uma vez que estaria em ponto morto com certeza. O que deve ocorrer nesse cenário é que o ABS manteve por muito tempo a pressão nos pistões traseiros e isso deve gerar um aquecimento gradual no fluído e lá no sistema hidráulico do freio, realmente ficar 15 minutos freando e segurando todo o carro em um aclive não é uma situação corriqueira. Nunca vi a forma que opera o freio elétrico lá no disco traseiro, mas imagino que o motor dele empurre o mesmo pistão que é comprimido alternativamente pelo sistema hidráulico no freio normal/auto-hold e são as pastilhas de freio que mantem o carro parado. Alguém sabe se é assim?
  11. Estou aguardando o vídeo da mecatrônica, deve sair na sequência, vamos ver se tem algo que não sabemos... O que parece brabo é o cara estar com a mecatrônica meia boca, mas ainda funcionando e por erro dela detonar as embreagens... No final do video ele já falou "pode acontecer, é loteria" se referindo à mecatrônica. Andei semana passada em um GTI com Remap stage 2 da Revo só para Podium com downpipe sem catalizador e remap de cambio também... muito forte o carro e impressionante o desempenho da transmissão, brabo que é muito agressivo nas rotações no D ele já estica até o final as marchas, ótimo pro desempenho, mas pro bolso ....
  12. Pessoal criei o tópico novo só porque o vídeo trata especificamente sobre as embreagens e não sobre a mecatrônica, vale a pena ver todo o vídeo do pessoal da AvantGarde, mas segue o link no momento exato aonde ele explica como proceder para fazer o teste. Interessante para quem está por comprar um DSG fazer esse teste rápido rodando com o carro
  13. Pessoal eu posso ter me expressado mal quando eu falei em retenção de marchas eu estava falando dos relatos do carro que fica travado em modo de proteção ... Seu argumento que há pisos irregulares na Europa é válido Jorge, mas não se compara à nossa realidade e temos outro fator também, o clima tropical aí entra a questão do "não banhado a óleo"... Mas em linhas gerais mais concordamos do que descordamos sem dúvidas! E Fábio embreagem só troca quando patinar! ou se tiver com outro problema no acoplamento desgaste nos rolamentos ou algo assim.
  14. A ideia de que o modo ECO pode contribuir para a quebra no DSG, na minha opinião, tem fundamento. Vou elencar os motivos que fundamentam minha suposição: 1) A função roda livre só funciona no ECO, quando você anda com qualquer sistema desacoplado você está sugeitando os mancais e o conjunto a um stress maior basta imaginar em uma embreagem tradicional vai ficar ela "pendurada" de um lado e do outro o volante do motor girando livre ambos suportando seu peso na extremidade de um eixo. Qualquer solavanco vai exercer um vetor de força perpendicular aos eixos que estão em movimento. Óbvio o projeto deve considerar esse uso, especialmente se ele foi projetado para a função roda livre; 2) Já vi relatos de pessoas que tiveram update de TCU na autorizada e isso afetou a função roda livre, provavelmente um firmware mais conservador. Aí você pega um segundo, terceiro dono que teve o tal update e nem sabe e um que não teve, talvez isso influencie quando vai dar problema. Também não sabemos o que o robô está fazendo "em ponto morto"/"debriando" nesse momento... talvez ele esteja mais suscetível a dano por vibração e impactos nesse momento (eu acho provável); 3) Naturalmente um mapa visando a economia vai "empilhar marcha" mantendo a rotação do motor baixa sempre que possível e vai tolerar mais operar em cenários que requisitam torque maior com marchas mais altas engrenadas, sobe marcha com facilidade, demora pra descer; 3.1) por optar por manter o carro nessa faixa de rotação mais estreita (e baixa) o número absoluto de trocas de marcha realizadas pelo robô tende a ser maior; 3.2) imagine o trânsito urbano com diversos semáforos e arranca e para, quantas trocas de marcha o cambio vai fazer? 4) Algumas extrapolações baseadas no comportamento do câmbio "em modo proteção" com "retenção de marchas": 4.1) Esse comportamento, pelos relatos, é um sinal de alerta que a mecatrônica já está começando a apresentar problemas, ou pode ser uma versão do firmware da TCU que já é mais conservador; 4.2) Pense no seguinte cenário, você está em um carro manual em quarta marcha a 40km/h você vê o terreno esburacado a frente, o carro está em terreno plano, você ao se aproximar da parte esburacada provavelmente vai freiar e colocar uma segunda para passar em velocidade menor; 4.3) Você está no mesmo cenário com o DSG, se está no ECO o robô não tem informação das condições da via, não tem um aclive acentuado para ele inserir essa informação na média ponderada que ele utiliza para chegar ao torque necessário para manter a operação econômica do motor, essa configuração vai fazer com que o câmbio só reduza no trecho esburacado e não antes dele, pois ele está hesitando em reduzir a marcha para reduzir a perda energia cinética com o freio a motor; 4.4) Conclusão: O robô reduz dentro dos buracos brasileiros pensando que iria passar por um cruzamento de baixa velocidade na alemanha; 4.5) Pensamento da solução da VW visando maximizar o lucro: Beleza, nos modelos fabricados já pensando em américa latina arranca o botão da seleção de modo menos uma peça e reduz a incidência do problema; 5) Acrescente agora a reconfiguração do acelerador no modo ECO, o problema é que a VW por padrão por questões de emissões programa o acelerador não só na linearidade (angulo y° no acelerador no modo normal é 20% de aceleração, no eco é 15%) ela também aplica em cima disso uma outra equação que leva em consideração a velocidade com que o motorista modifica o ângulo do acelerador, retardando a requisição de torque caso essa aceleração seja mais lenta e gradual, no cenário acima como é sua aceleração? Adivinhou você no manual estaria passando em segunda e acelerando bem pouco (até porque tem todo o torque), você no DSG vai fazer a mesma coisa, mas o cambio anestesiado no ECO ainda vai estar em quarta e quando você pisar no acelerador ele não vai reduzir além de tudo porque você está pisando gradualmente o que faz ele retardar a requisição de torque; 6) Tudo isso que eu falei, se for num cenário de transito rodoviário em velocidades mais alta pode não se aplicar em nada! E o modo ECO no alemão com roda livre e tudo mais pode não influenciar na vida útil da mecatrônica 7) Aí se você é segundo, terceiro dono como você vai saber qual dos cenários seu carro passou? Ele pode ter 20 mil km rodados, mas era da casa para o trabalho que fica a 1km, ia no mercado 3 vezes no mês e se passaram 5-6 anos, mas era estrada esburacada ou pode ser que seu carro tenha 100 mil km, mas o antigo proprietário fazia 3 vezes por semana um trajeto de 60km e ia no trabalho e no mercado a pé. Ou seja, tudo depende. E por mais que você seja o único dono e seja super cuidadoso esse cenário aí ele vai se apresentar, talvez no transito urbano e em piso irregular não usar o ECO seja uma boa ideia. Jorge eu levei em consideração o prazer de dirigir sim, está na minha conta... eu nunca andei no golf com o DSG, mas andei em alguns Audi com o mesmo câmbio e realmente é fantástico o desempenho dele.
  15. Hahaha... boa anghinoni problema e saber quem foi o meliante! Pelo que vi na internet a maior incidência é criança dar uma bicuda ali