Bereba

Members
  • Total de itens

    598
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    28

Tudo que Bereba postou

  1. Comprando um GTi

    Dê uma olhada neste tópico e pesquise outros tópicos que vc vai encontrar muitas informações:
  2. Golf Mk 8

    Volkswagen adia lançamento do novo Golf devido a problemas técnicos By José Manuel Costa on 14 Março, 2019 SHARE TWEET SHARE SHARE 0 COMENTÁRIOS Está confirmado o adiamento do lançamento da oitava geração do VW Golf, pelo que não estará em Frankfurt como inicialmente previsto. A digitalização desta oitava geração do Golf tem estado a dar algumas dores de cabeça ao departamento de pesquisa e desenvolvimento da marca alemã. Tudo porque o Golf terá um painel de instrumentos totalmente digital e conectividade com o exterior permanente, por exemplo, características fundamentais, no entender da VW, para tornar o carro tão apelativo que trave a hemorragia de clientes que se lançam nos braços dos crossover e dos Premium do segmento como o BMW Série 1 ou o Mercedes Classe A. Porém, esta ousadia está a causar valentes dores de cabeça, com problemas atrás de problemas, tantos que, de acordo com o jornal Bild, provocaram o atraso no lançamento do modelo, citando fontes próximas do conselho de administração da marca de Wolfsburg. Já a Volkswagen veio dizer que tem enfrentado algumas dificuldades técnicas que precisam de ser retificadas e que têm origem na natureza muito avançada dos sistemas aplicados, mas tem negado, até agora, que o lançamento do Golf seja adiado devido a essas dificuldades. Porém, confirma que o carro só será lançado em 2020, evitando a época natalícia, onde as vendas são menores que nos outros meses do ano. Em declarações ao Automotive News Europe, Juergen Stackmann, patrão das vendas e do marketing da VW, sustentou que “refletimos e acreditamos que é melhor adiar até ao início do próximo ano o lançamento do novo Golf. Isso não tem nada a ver com problemas de produção ou outros. É uma decisão puramente comercial, pois não colocamos carros debaixo da árvore de Natal quando ninguém está a prestar atenção.” O plano original, agora alterado, dizia quer o Golf MK8 seria lançado no Salão de Frankfurt, em setembro, e o ID Hatchback, o primeiro modelo da gama elétrica da marca alemã, semanas depois. Rescrito o guião, o Golf é empurrado para uma apresentação mundial aos jornalistas nas últimas semanas de 2019, ficando o foco do espaço da VW em Frankfurt no I.D. “Assim, damos aos Golf a exclusividade que ele merece” comentou Stackmann. Veremos se os problemas eletrónicos encontrados serão resolvidos a tempo deste novo calendário, sendo certo que a VW precisa muito do novo Golf, que terá mais “software” a bordo que anteriormente, estando permanentemente “online” e com vários sistemas de conectividade, podendo muitas das funções assumidas por botões desaparecerem em favor de ecrãs sensíveis ao toque. As vendas do VW Golf na Europa, em 2018, resvalaram 10% para 415 782 unidades, com o e-Golf a crescer vendendo 29 972 carros. Mas este será um dos modelos que não vai regressar com a oitava geração, pois já há o I.D. Hatchback. https://automais.autosport.pt/destaque-homepage/volkswagen-adia-lancamento-do-novo-golf-devido-a-problemas-tecnicos/
  3. Golf Mk 8

    Volkswagen confirma lançamento do Golf Mk8 para segundo semestre de 2019 Curiosidades JORGE MORAES 6 DE DEZEMBRO DE 2018 Mal das pernas no Brasil, o Golf segue sendo um sucesso de vendas na Europa e na Ásia, chegando a liderar em alguns mercados. Se por aqui sua continuidade é uma incógnita, lá fora já foi confirmada a chegada da oitava geração do hatch mais vendido da Volks no mundo. A informação é dos colegas do Motor1. LEIA MAIS Testamos o novo Volkswagen Golf GTI, um esportivo raiz e tecnológico Volks apresenta o novo Golf com novidades no preço e mais potência Conheça o Golf mais rápido da história Golf GTI Mk7 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 Previous Next Segundo a publicação, o Golf Mk8 deve ser apresentado em “casa”, durante o Salão de Frankfurt, que ocorre em setembro de 2019. Segredo muito bem guardado, pouco se sabe sobre o novo Golf. Na mecânica, pouco deve mudar. Ainda segundo o Motor1, a Volkswagen estuda usar o premiado motor 1.5 TSI nas versões intermediárias, mantendo o 1.0 TSI de entrada e o 2.0 TSI para o GTI. A Volks não gosta de fazer grandes mudanças no Golf, mesmo em mudança de geração. Muito do Mk7 deverá estar presente na oitava geração. As principais mudanças devem ser limitadas ao com junto óptico e às rodas. Em relação as tecnologia a bordo, o novo Golf deve incorporar muitos itens do Passat, como o novo controle de cruzeiro adaptativo (ACC), principalmente no esportivo GTI. Para os fãs do hatch da Volkswagen no Brasil seque a incerteza da continuidade da produção. A culpa não é carro em si, mas sim de um segmento que foi engolido pela febre dos SUVs compactos. O rival direto do Volks, o Ford Focus, deixará de ser vendido aqui em 2019. Que o Golf não siga esse caminho. https://motor1.uol.com.br/news/290329/novo-volkswagen-golf-mk8-estreia-2019/
  4. LUZ DE SETA DO GOLF/TSI - SEMPRE ACESA

    Em alguns países existem leis que exigem a luz de estacionamento, como por exemplo no Reino Unido: Todos os veículos devem exibir luzes de estacionamento quando estacionados em uma estrada com um limite de velocidade superior a 30 mph (48 km / h).
  5. LUZ DE SETA DO GOLF/TSI - SEMPRE ACESA

    Do manual: Luz de estacionamento Com a luz de estacionamento ligada (indicadores de direção direito ou esquerdo), o farol com luz de posição e setores parciais da lanterna traseira se acendem no respectivo lado do veículo. A luz de estacionamento pode ser ativada apenas com a ignição desligada e se a alavanca dos indicadores de direção e do farol alto se encontrar na posição central antes do acionamento. Luz de estacionamento permanente em ambos os lados Com a luz de estacionamento permanente ligada em ambos os lados, somente as luzes de posição em ambos os faróis e a área da lanterna traseira se acendem. Ligar a luz de estacionamento permanente em ambos os lados: ● Girar o interruptor das luzes para a posição . ● Desligar a ignição. ● Travar o veículo por fora. Se o interruptor das luzes estiver na posição , a ignição estiver desligada e o veículo não for travado por fora, o veículo troca automaticamente de-  pois de aproximadamente 10 minutos da luz de posição para a luz de estacionamento permanente em ambos os lados para evitar que a bateria 12 V do veículo se descarregue. ADVERTÊNCIA Poderão ocorrer acidentes se a rua não estiver suficientemente iluminada e o veículo for visto somente com dificuldade ou não for visto pelos demais usuários da via.
  6. Golf Mk 8

    Oitava geração do VW Golf aparece (quase) sem disfarces POR REDAÇÃO 08 MAR 2019 0 COMPARTILHAR A nova geração do Golf deve ser apresentada pela Volkswagen no Salão de Frankfurt, em setembro, mas unidades praticamente sem disfarce já são flagradas em testes finais. Nesta sexta-feira (8), o site Carscoops publicou algumas fotos bastante reveladoras. A impressão geral é que, em termos de aparência, a oitava geração do hatch não muda quase nada no essencial — vale dizer, basta uma olhadela para saber que se trata do Golf. PrevNext 1 2 3 4 5 6 O conjunto óptico dianteiro, que na unidade verde-limão das fotos está semicoberto por um adesivo, e a grade frontal resumida a uma única abertura horizontal acima do parachoque mostram que o Golf não vai seguir o estilo do Jetta atual (com grade e faróis destacados), nem do Arteon (substituto do CC, mais agressivo). A plataforma do hatch continua sendo a modular MQB, mas numa versão aprimorada, denominada Evo (de “evolution”), a qual deve garantir — entre outras coisas — um pouco mais de espaço na cabine e, especula-se, um porta-malas com capacidade ampliada. A gama de motores na Europa deve incluir unidades turbo de 3 e 4 cilindros, além de uma opção mais potente para as linhas GTI e R. A produção do novo Golf deve começar em junho. Embora venha perdendo mercado (entre 2017 e 2018 a queda foi de 8%), o Golf ainda é, com folga, o modelo mais vendido na Europa, com 445.754 unidades emplacadas no ano passado. O segundo mais vendido é o Renault Clio, com 336.268 unidades e crescimento consistente, embora pequeno (2% na comparação 2018/17). Estes números foram divulgados pela Jato Dynamics. No Brasil, no acumulado de 2019, foram apenas 526 Golf emplacados — metade das vendas do Chevrolet Cruze hatch, o líder no subsegmento, e o dobro do Ford Focus. Apenas como referência, o VW Polo (que poderíamos chamar de “Golfinho”) vendeu 10.246 unidades no mesmo período. Imagens: Carscoops Quer ficar por dentro das novidades do universo automotivo? Curta a nossa página no Facebook clicando no botão abaixo. TAGS GOLFVOLKSWAGEN GOLF https://carsale.uol.com.br/2019/03/08/oitava-geracao-vw-golf-aparece-quase-sem-disfarces
  7. Golf Mk 8

    Volkswagen promete que novo Golf será "um grande salto" MAR 06, 2019 em 10:27 + POR: ADRIAN PADEANU, Editor Oitava geração começará a ser produzida em junho Entre o Passat reestilizado e o inédito T-Roc R, a Volkswagen está bem ocupada nestes dias de Salão de Genebra, onde a marca ainda mostra o conceito elétrico I.D. Buggy. Ainda assim, nenhum deles é tão importante quanto o Golf, o carro mais vendido da empresa com mais de 35 milhões de unidades entregues desde 1974. A oitava geração será revelada no 2º semestre e a empresa começa a falar um pouco mais sobre o hatch médio. 18 Fotos Falando com a britânica Autocar, Jurgen Stackmann, chefe de vendas da Volkswagen, prometeu que o novo Golf irá manter todas as qualidades do atual, aumentando seu nível tecnológico dentro da cabine. Em outras palavras, a nova geração será ainda mais digital, o que deve ser traduzido em uma nova central multimídia e uma versão melhorada do painel de instrumentos TFT (possivelmente como o do Passat renovado). A dúvida é se irá adotar o gigantesco display de 15 polegadas usado pelo novo Touareg. Conservadores podem não gostar da decisão da Volkswagen de retirar a maior parte dos botões físicos e integrar tudo na central multimídia, algo que acontecerá nas versões mais caras. Até mesmo o ato de ligar os faróis pode mudar no novo Golf, pois aparentemente haverá um touchpad no lugar do comando que encontramos em todos os carros da VW. Os controles do ar-condicionado também devem ser colocados na central multimídia, da mesma forma que no Touareg. Mais sobre o novo VW Golf Flagra: Volkswagen Golf 2020 é pego em testes finais Novo Volkswagen Golf 2020: Tudo o que sabemos sobre a nova geração Stackmann ainda confirmou que o e-Golf, versão elétrica do hatch, não terá uma nova geração, já que iria brigar com o hatch I.D., que será lançado no final deste ano e pode ser batizado como Neo. Os esportivos GTI e R serão renovados, enquanto o futuro do GTD, variante de alto desempenho, ainda é incerta e será divulgada posteriormente. O executivo não comentou sobre o híbrido GTE, mas ele deve seguir na linha. A oitava geração do Golf terá entre-eixos um pouco mais longo, o que irá se traduzir em maior espaço na cabine. O porta-malas também deve crescer, enquanto a versão melhorada da plataforma MQB deve reduzir o peso total em cerca de 50 kg, como apontam alguns rumores. A VW não diz quando irá revelar o novo Golf. Como a produção começará em junho, a apresentação não deve demorar muito. Enquanto isso, no Brasil, o hatch médio tem futuro nebuloso. O segmento continua a cair e a fábrica em São José dos Pinhais (PR) interrompeu temporariamente a produção do Golf para dar prioridade no lançamento do T-Cross. O mais provável é que o hatch deixe de ser fabricado por aqui em breve, vindo importado somente nas versões GTI e GTE. Enquanto isso não acontece, a marca já encerrou a importação da perua Golf Variant. Fonte: Autocar https://motor1.uol.com.br/news/308269/novo-volkswagen-golf-detalhes-evolucao/
  8. Fim da produção Golf Confortline e Highline no Brasil

    GOLF PODE SER APENAS IMPORTADO Não seria o caso de aposentar o Golf no Brasil, não. É o que crava a Volkswagen e com a voz de quem manda. Pablo di Si, presidente para América Latina e Brasil, usou o próprio evento de lançamento do T-Cross para afirmar que tanto Golf, quanto Passat são bandeiras do que a Volkswagen tem de melhor em seu portfólio e que, por isso, não podem e não serão descontinuados em nenhum mercado. Mas isso não significa que tudo deva ficar como está. "Golf e Passat são nossos carros-chefes e seguirão fazendo parte da nossa linha no Brasil. O que não significa que precisem ser, obrigatoriamente, fabricados localmente", afirmou o executivo. https://carros.uol.com.br/noticias/redacao/2019/02/26/avaliacao-golf-ainda-e-icone-da-volks-e-segue-vivo-mesmo-que-importado.htm
  9. Fim da produção Golf Confortline e Highline no Brasil

    VOLKSWAGEN GOLF 1.0 E 1.4 SOMEM DAS LOJAS COM A CHEGADA DO T-CROSS Montadora confirma ter diminuído temporariamente a produção do hatch médio, mas lojistas afirmam não ter mais unidades em estoque; vendas do Golf Variant foram definitivamente interrompidas por GUILHERME BLANCO MUNIZ Compartilhar Assine já! 25/02/2019 16h28 - atualizado às 16h28 em 25/02/2019 00:00/05:55 Enquanto se preparam para receber o recém-lançado T-Cross, os lojistas da Volkswagentambém se depararam com uma baixa. Ao menos por enquanto, boa parte das lojas não tem o Golf com motores 1.0 e 1.4 em estoque. Quem fizer questão de comprar o hatch médio hoje em dia terá que optar pela cara versão GTI, com motor 2.0 turbo. Em resposta à Autoesporte, a Volkswagen do Brasil confirmou que fez uma "planejada parada técnica" na produção do Golf "com o objetivo de acelerar a fabricação do T-Cross". A empresa afirma que produziu mais unidades do hatch médio entre o final de 2018 e o começo de 2019 "para assegurar o abastecimento dos modelos na América Latina". Não existe um prazo para a retomada na produção do Golf. Segundo a montadora, isso "dependerá da evolução da produção do T-Cross". A Volkswagen diz que o fim da linha Golf no Brasil não está nos planos e reforça que o elétrico Golf GTE chegará importado ao nosso mercado ainda em 2019, conforme anunciado durante o Salão de São Paulo. SAIBA MAIS TESTE: VOLKSWAGEN T-CROSS 1.4 HIGHLINE PEGOU O BONDE ANDANDO E QUER SENTAR NA JANELINHA EXCLUSIVO: ACELERAMOS O VOLKSWAGEN TAREK, FUTURO RIVAL DO JEEP COMPASS QUE SERÁ LANÇADO NO BRASIL EM 2020 Mas, lojistas com quem a reportagem conversou afirmam que os estoques estão esgotados e cogitam que o modelo não volte a ser produzido. "A fábrica deu uma parada na produção do Golf e eu não acredito que seja para a troca de ano/modelo. Eu acredito mais na possibilidade de as versões Comfortline e Highline saírem de linha e ficar só a GTI", disse um lojista da rede Alta. Representantes de diversas outras redes de concessionários têm discurso muito parecido. "A fábrica tirou o pé da produção de Golf para adiantar a fabricação do T-Cross. Eles querem deixar o máximo de carros prontos. Só estão produzindo um pouco do GTI porque estava faltando no mercado", afirma outro concessionário da Amazon. Segundo um terceiro representante, este da Brasilwagen, "na fábrica também consta que não tem mais nada". VW GOLF HIGHLINE 2019 (FOTO: DIVULGAÇÃO) Das lojas que consultamos, apenas uma oferecia a possibilidade de fazer um pedido à Volkswagen. Nesse caso, Golf 1.0 Comfortline é oferecido com "bônus de fábrica" de quase R$ 8 mil, custando R$ 84 mil. Atualmente, ele é tabelado em R$ 91.790. Já o Highline sairia por R$ 100.900, uma redução de R$ 11.290 em relação aos valores de tabela. Por outro lado, o GTI é oferecido sem opcionais por R$ 150 mil, bem próximo do valor divulgado pela montadora: R$ 149.290. Com pintura perolizada e opcionais, os preços saltam para R$ 172.235. SAIBA MAIS TESTE: NOVO MERCEDES-BENZ CLASSE A ANDA FORTE COMO O VOLKSWAGEN GOLF GTI, MAS CUSTA R$ 194.900 COMPARATIVO: VOLKSWAGEN GOLF GTI ENCARA O HONDA CIVIC SI VW GOLF VARIANT 2019 (FOTO: DIVULGAÇÃO) Fim do Golf Variant Já a perua Golf Variant não teve uma segunda chance no Brasil: a Volkswagen confirmou que "em razão do baixo número de vendas de veículos no segmento de peruas médias", a empresa "decidiu pela paralisação da comercialização do veículo" no país. Ele era oferecido por aqui em duas configurações, sempre com motor 1.4 turbo: Comfortline, de R$ 102.990, e Highline, de R$ 113.490. SAIBA MAIS TESTE: VOLKSWAGEN GOLF VARIANT HIGHLINE VOLKSWAGEN T-CROSS 1.4 HIGHLINE FIRST EDITION (FOTO: MARCOS CAMARGO / AUTOESPORTE) Preços semelhantes ao do T-Cross Tanto as versões básicas do Golf como a variante perua contam com exatamente os mesmos motores do novato T-Cross. Além disso, a faixa de preços é bastante semelhante. O SUV foi lançado na última semana por R$ 85 mil a R$ 110 mil — exatamente a faixa de preços do Golf Comfortline e Highline. Vale lembrar que o segmento de hatches médios têm tido vendas fracas nos últimos anos, enquanto o desempenho dos SUVs compactos vai no caminho oposto no Brasil. Os motores do T-Cross são os mesmos da linha Golf, exceto o 2.0 turbo do Golf GTI. O utilitário tem versões básicas e intermediárias com motor 1.0 turbo de 128 cv e versão topo com o 1.4 turbo de 150 cv. https://revistaautoesporte.globo.com/Noticias/noticia/2019/02/volkswagen-golf-10-e-14-somem-das-lojas-com-chegada-do-t-cross.html
  10. Fim da produção Golf Confortline e Highline no Brasil

    Lançamento do VW T-Cross sela o fim da perua Golf Variant no Brasil SUV faz com que única perua média do mercado Brasileiro deixe de ser importada Por Henrique Rodriguez access_time21 fev 2019, 13h19 - Publicado em 21 fev 2019, 13h00 chat_bubble_outlinemore_horiz Últimas Golf Variant Highline partem dos R$ 113.490 Últimas Golf Variant Highline partem dos R$ 113.490 (Divulgação/Volkswagen) PUBLICIDADE Não é apenas o consumidor quem está trocando peruas por SUVs. Com o lançamento do T-Cross, a Volkswagen deixa de importar a perua Golf Variant do México. A versão esticada do Golf era a última perua da marca no Brasil. O SpaceFox já teve sua produção encerrada na Argentina para ceder sua linha de produção ao Tarek, SUV que chega até 2020 para ocupar o espaço entre o T-Cross e o Tiguan. Perua Variant é vendida apenas com motor 1.4 TSI Flex Perua Variant é vendida apenas com motor 1.4 TSI Flex (Divulgação/Volkswagen) Ao Autos Segredos, a Volkswagen justificou o fim de importação da perua devido a baixa procura por esse tipo de modelo. Lançada no Brasil em 2015, a Golf Variant foi reestilizada em junho de 2018 junto com o hatch. Sempre com motor 1.4 TSI de 150 cv, a perua era vendida nas versões Comfortline (R$ 102.990) e Highline (R$ 113.490). Perua tem o mesmo interior do hatch, mas vinha do México Perua tem o mesmo interior do hatch, mas vinha do México (Divulgação/Volkswagen) Agora esta faixa de preço será ocupada pelo T-Cross Comfortline 1.0 TSI (R$ 99.990) e pelo Highline 1.4 TSI (R$ 109.990). Veja também NotíciasVW T-Cross terá quatro versões e custará entre R$ 84.990 e R$ 109.990query_builder19 fev 2019 - 11h02 TestesComparativo: Ford Focus, VW Golf e Chevrolet Cruze lutam contra a extinçãoquery_builder21 dez 2018 - 17h12 NotíciasCom dois motores turbo, VW T-Cross concorre com SUVs compactos e médiosquery_builder20 fev 2019 - 18h02 APRESENTADO POR GoReadMais de 200 revistas digitais em um único aplicativo. 1 º mês grátis As listas de equipamentos da perua média e do SUV compacto são equivalentes, mas a Golf tem sete airbags – contra seis do T-Cross – além da possibilidade de ter banco do motorista elétrico, piloto automático adaptativo e assistente de farol alto. A perua ainda tem construção mais refinada. QUATRO RODAS entrou em contato com concessionárias de São Paulo e Rio de Janeiro. As unidades que restam em estoque são todas Highline 2018 e têm preços entre R$ 100.000 e R$ 109.000. https://quatrorodas.abril.com.br/noticias/lancamento-do-vw-t-cross-sela-o-fim-da-perua-golf-variant-no-brasil/
  11. Fim da produção Golf Confortline e Highline no Brasil

    Do texto: Contudo, o sucesso do T-Cross, além da chegada de novos produtos para a fábrica paranaense, pode acabar decretando a morte de um outro modelo, o Golf. “Se vier a decisão de produzir outros modelos [no Paraná], vamos ter que rever”, apontou Pablo Di Si. Uma possível alta demanda pelo T-Cross pode ser outro fator decisivo para o futuro do Golf nacional. Vale lembrar que a nova geração do hatch médio será apresentada ainda este ano na Europa. Curiosamente, o Fox, outro modelo feito no Paraná e que tinha a morte dada como certa, ganhou sobrevida com números sólidos de vendas. Em janeiro, foram mais de 4 mil unidades. De acordo com a Volkswagen, o hatch é um bom exemplo de sucesso da estratégia de reduzir o número de versões. Por lucros maiores, Volkswagen diz abrir mão de buscar liderança do mercado Fabricante anunciou que irá reabrir turno de fábrica no Paraná. 500 trabalhadores que estão parados há 2 anos serão chamados de volta. Por André Paixão, G1, São José dos Pinhais (PR) 21/02/2019 10h50 Atualizado há 55 minutos Pablo Di Si, presidente da Volkswagen do Brasil, ao lado do novo T-Cross — Foto: Divulgação/Volkswagen Em um momento em que a General Motors ameaçou sair do país e a Ford anuncia o fechamento de uma fábrica e a saída do mercado de caminhões, a Volkswagen afirmou que abre mão de liderança em detrimento a uma maior rentabilidade da operação brasileira. A declaração foi o presidente da marca no Brasil, Pablo Di Si. “Se o mercado tiver 60% de vendas diretas [menos rentáveis], posso ser 2º, 3º, 4º, até 5º colocado. Queremos a liderança com carros que as pessoas desejam e sejam rentáveis”, completou o executivo. Volkswagen lança T-Cross no Brasil; veja preços e compare com rivais Atualmente, a marca é a vice-líder, mas já demonstrou em diversas ocasiões que tem trabalhado para ser a primeira colocada no país. Parte da estratégia passa pelo lançamento de uma linha de 5 SUVs, produtos de maior valor agregado, e, consequentemente, maior lucratividade. Volkswagen T-Cross no Salão do Automóvel de São Paulo — Foto: Marcelo Brandt/G1 O principal deles, o T-Cross, teve os preços revelados na última terça-feira (19). Para executivos da empresa, o modelo deve brigar pela liderança do segmento, ocupada em 2018 pelo Hyundai Creta, com Honda HR-V, Nissan Kicks e Jeep Renegade muito próximos, com diferença de 3 mil unidades. Dos 630 carros que a fábrica de São José dos Pinhais (PR) produz diariamente, 400 devem ser T-Cross. Além disso, a partir de abril, a unidade voltará a ter um segundo turno de produção. Com a medida, 500 funcionários que estavam em layoff voltarão ao trabalho depois de quase dois anos. Do Brasil para o mundo Além das grandes expectativas de vendas do modelo no Brasil, a Volkswagen também anunciou que irá exportar o T-Cross, a partir do ano que vem, para 20 países fora da América Latina. Entre as localidades que devem receber o SUV compacto feito no Paraná estão Argélia, Egito e Turquia. Ele será o primeiro produto da linha atual a ser enviado para estes países. Volkswagen T-Cross na fábrica da marca em São José dos Pinhais (PR) — Foto: André Paixão/G1 Contudo, o sucesso do T-Cross, além da chegada de novos produtos para a fábrica paranaense, pode acabar decretando a morte de um outro modelo, o Golf. “Se vier a decisão de produzir outros modelos [no Paraná], vamos ter que rever”, apontou Pablo Di Si. Uma possível alta demanda pelo T-Cross pode ser outro fator decisivo para o futuro do Golf nacional. Vale lembrar que a nova geração do hatch médio será apresentada ainda este ano na Europa. Fox revive e Golf pode morrer Curiosamente, o Fox, outro modelo feito no Paraná e que tinha a morte dada como certa, ganhou sobrevida com números sólidos de vendas. Em janeiro, foram mais de 4 mil unidades. De acordo com a Volkswagen, o hatch é um bom exemplo de sucesso da estratégia de reduzir o número de versões. Volkswagen Fox Connect — Foto: Divulgação “Simplificamos a gama em 90% e as vendas cresceram 35%”, falou Di Si. Hoje, são apenas duas versões do Fox, ambas com motor 1.6 de 104 cavalos. Os preços vão de R$ 50.990 a R$ 56.090. Aliás, a jornada do modelo está garantida, pelo menos, até 2021, quando começa o novo ciclo de investimentos da marca. Fora dos populares Ainda que o Fox e outros hatches pequenos, como Polo e Gol vendam bem, a Volkswagen ainda não é capaz de incomodar o líder do segmento e carro mais emplacado do país, o Chevrolet Onix. Porém, a Volkswagen não parece preocupada em ter um modelo que se aproxime do rival. A marca, inclusive, está disposta a observar de longe o segmento dos carros populares se o veículo escolhido para esta categoria não for rentável. Por enquanto, os alemães brigam com o Onix com vários concorrentes. Polo, Gol, Fox e Up preenchem uma grande fatia do segmento, mas, mesmo somados, ficam aquém do volume do Chevrolet. Volkswagen Up deve sofrer novo reposicionamento com foco nas versões turbo — Foto: Divulgação/Volkswagen O Up, o menos vendido deste grupo, deve sofrer uma nova mudança no posicionamento de mercado. O subcompacto nunca conseguiu atingir os ambiciosos objetivos de venda da marca. De acordo com Gustavo Schmidt, vice-presidente de vendas e marketing da Volkswagen no Brasil, o foco devem ser as versões com motor turbo. 6 elétricos e híbridos até 2025 Ainda este ano começa uma outra ofensiva de lançamentos da marca, com carros híbridos e elétricos. Serão 6 modelos do tipo nos próximos 5 anos. O primeiro a chegar será o Golf GTE, versão híbrida do hatch médio. O presidente da Volkswagen, porém, descartou, por enquanto, a chegada do principal carro elétrico da marca, o I.D., que também terá sua versão final revelada em 2019. Golf GTE: elétrico está confirmado para o Brasil — Foto: Divulgação/Volkswagen CARROS HÍBRIDOS E ELÉTRICOS FOX GOL GOLF LANÇAMENTOS POLO T-CROSS UP! VOLKSWAGEN https://g1.globo.com/carros/noticia/2019/02/21/por-lucros-maiores-volkswagen-diz-abrir-mao-de-buscar-lideranca-do-mercado.ghtml
  12. Golf 1.4 Highline - descontinuado?

    Eu acho que vai durar pelo menos até o 2º semestre, qdo acho que teremos novidades na linha Golf aqui no Brasil Prometeram o lançamento do Golf GTE aqui no Brasil no 2º semestre, daí pode ser que aproveitem para mudar toda a linha Golf aqui no Brasil, talvez anunciando o fim da produção Nacional e a comercialização somente de modelos importados. Agora quais versões continuarão, ainda é incógnita... Com certeza GTI e GTE, já as demais... vai saber.
  13. Golf Mk 8

    ÚLTIMASSEGREDOS Vídeo: incerto no Brasil, novo Volkswagen Golf é flagrado sem disfarces na África do Sul POR REDAÇÃO 13 FEV 2019 1 COMPARTILHAR Com lançamento na Europa previsto para o segundo semestre, o Volkswagen Golf de oitava geração vem sendo flagrado em testes em diferentes partes do mundo. Após um protótipo ser fotografado no drive thru de uma lanchonete na Alemanha, outra unidade foi vista rodando sem disfarces na África do Sul. O vídeo foi publicado no Facebook Tuned Automotive Magazine. A nova geração do Golf terá um desenho ligeiramente arrojado que o atual, com faróis mais finos e angulosos. A traseira mantém as lanternas horizontais, mas ganhou um para-choque com vincos mais pronunciados. O design do hatch ficou a cargo de Michael Mauer, responsável pelo desenho dos últimos modelos da Porsche. Embora as mudanças visuais sejam discretas, o Golf de oitava geração será feito sobre uma versão atualizada da plataforma modular MQB, batizada de MQB Evo. Cerca de 45 quilos mais leve que a base atual, a nova estrutura permitiu um ganho nas dimensões do entre-eixos e, consequentemente, ampliar o espaço da cabine. Além disso, a nova plataforma possibilita o uso de tecnologias semiautônomas e de segurança mais recentes. O Golf manterá as motorizações atuais, porém, aprimoradas para reduzir o consumo de combustível e as emissões. A Volkswagen apostará no recém-lançado 1.5 TSI de 150 cv com injeção direta de gasolina e turbocompressor, que desliga automaticamente dois dos quatro cilindros em condições que não exigem toda a potência do propulsor. O 1.0 TSI de três cilindros também será mantido entre as opções, assim como o 2.0 TSI que será mantido na versão esportiva GTI com potência na casa dos 300 cv (70 cv a mais que o atual). Para atingir melhores índices de eficiência, o Golf de oitava geração recebeu um sistema elétrico de 48 Volts, que utiliza um alternador como gerador, motor de arranque e ainda dá uma força extra ao motor a combustão em acelerações e retomadas. Os detalhes técnicos do novo Golf ainda são escassos, uma vez que a Volkswagen divulgará mais informações na apresentação oficial em setembro, durante o Salão de Frankfurt, na Alemanha. Já as variantes de duas portas e perua serão descontinuadas na nova geração. A Volkswagen enxugará a gama para tentar conquistar clientes de hatches de marcas premium apostando no pacote tecnológico com preços mais competitivos. Vem para o Brasil? A chegada da nova geração do Golf ao Brasil ainda é incerta. Com o segmento de hatches médios perdendo cada vez mais espaço para os SUVs compactos no país, é possível que o Golf deixe de ser produzido em São José dos Pinhais (PR) para a chegada do novo modelo importado da Alemanha nas versões GTI e GTE (híbrida) em volume reduzido apenas para atender clientes cativos e continuar sendo uma espécie de vitrine tecnológica da marca em nosso mercado. Vídeo: Tuned Automotive Magazine Quer ficar por dentro das novidades do universo automotivo? Curta a nossa página no Facebook clicando no botão abaixo. https://carsale.uol.com.br/2019/02/13/video-incerto-no-brasil-novo-volkswagen-golf-e-flagrado-sem-disfarces-na-africa-do-sulVOLKSWAGEN GOLF
  14. Golf 1.4 Highline - descontinuado?

    Eu acredito firmemente que o Golf deixará de ser fabricado no Brasil, a grande questão é QUANDO? Por enquanto a paralisação da produção pode ser que seja só ara dar foco na produção do T-Cross para o lançamento ou realmente já seja a desativação da produção destes no Brasil. A dúvida também é, quais versões do Golf continuará a ser comercializado aqui no Brasil, importado da Alemanha. E o Golf Mk8 virá para o Brasil? E quando? Eu acho que nem a VW sabe estas respostas, devem existir várias forças internas, com áreas da VW defendendo uma coisa e outras defendendo outras coisas.
  15. Golf Mk 8

    2020 Volkswagen Golf: This Is It, The All-New 8th Gen Model (Updated) BY ANDREAS TSAOUSIS | POSTED ONFEBRUARY 12, 2019 725 SHARES FacebookWhatsAppMessengerTwitterRedditPinterest Tha new 2020 VW Golf hatch has made yet another appearance on South African soil, with Carscoops reader Brett sharing a new image of the compact model without a visible (at least from this rear angle) trace of camouflage. We also added a new video that surfaced on Facebook today. (Update 2/12/2019) Last month, we posted a couple of videos that were supposed to show the 2020 Golf. Now, thanks to Instagram user johannes.vag, who snapped those pics, we can see the eighth generation of VW’s icon virtually undisguised, sans some barely noticeable stickers here and there . This, then, is the eighth iteration. And just like the last two generations, it’s both instantly recognizable as a Golf and, at the same time, different enough as to make onlookers realize it’s the latest Golf. Kinda like the Porsche 911, only much cheaper and affordable. Classic VW Golf styling Mind you, VW is always very careful not to mess too much with the styling, as it understandably doesn’t want to ruin a winning formula. Thus, even though it shares no panels with the Mk7 and sports sharper head- and tail-lamps, a new grille, and new front and rear bumpers, you won’t mistake it for anything else even if one were to remove its badges. It goes without saying that the Golf Mk8 is one of the most (if not the most) eagerly awaited new models of the year – and for good reason, as it’s one of the longest-running nameplates in history. It first launched in 1974 and, in the years that followed, became VW’s best seller and defined its segment so much that the latter is widely referred to as the “Golf class”. The Golf is the standard against which all newcomers are measured, and that was true even when it wasn’t the best car in its class (MK3, we’re looking at you). To a large number of buyers, the Golf was (and still is) the compact hatch to have, and to rival automakers, the one that they wanted to beat. MQB Evo underpinnings The all-new Golf will be based on an upgraded version of the existing model’s platform, named MQB Evo. Not only will it be lighter (up to45 kg or 100 pounds), It will also have a slightly larger wheelbase than the current Golf, thus offering improved room in the cabin and, possibly, the boot as well. It should also come with a fresh interior, a lot of safety gear and connectivity options, and probably a semi-autonomous system as well. In January 2018, VW announced that production of the brand new Golf will commence in June 2019. Expect a number of turbocharged three- and four-cylinder petrol and diesel units at launch and, at some point, probably a full- or mild-hybrid version. Of course, later down the road VW will also launch a new GTI, as this is the version that launched a thousand hot hatches. No details are known right now, but in all likelihood it will be powered by a turbocharged 2.0-liter four-cylinder with close to 300 horses; and that means that the even more powerful Golf R will be pumped up as well. Tip of the hat to Melvin & Brett!
  16. Bateria - Fim da Vida Útil

    Cara, já fique esperto que alguma hora vc vai tentar ligar o carro e ele não irá ligar. No meu caso ela estava ótima, e de uma hora pra outra parou... A carga zerou totalmente, nem pisca-alerta ligava. Um taxista tentou me ajudar fazendo uma chupeta, mas não deu nem pra ligar o carro e tive que voltar de guincho para casa. A sua bateria ainda está sendo "gente boa" e está dando sinais de que vai dar pau. Aproveite este tempo para pesquisar preço... e esquematizar a troca.
  17. Golf Mk 8

    Novo Volkswagen Golf 2020: Tudo o que sabemos sobre a nova geração FEV 07, 2019 em 11:04 POR: ADRIANO TOSI, Adriano Tosi Flagras e teasers nos ajudaram a antecipar como deve ser o novo Golf Pela primeira vez na história, o Volkswagen Golf receberá uma nova geração sem a "certeza matemática" de que conseguirá manter sua posição de carro mais vendido da marca. Em uma época que o mercado está sendo dominado pelos SUVs e crossovers, o Golf apostará em uma série de inovações para continuar relevante. Sua apresentação será entre junho e setembro (o mês do Salão de Frankfurt), mas as vendas só devem começar em janeiro de 2020. Leia também Novo Volkswagen Golf GTI pode ter 300 cv de potência Volkswagen confirma novo Golf para o 2º semestre de 2019 Adiantamos agora muito do que esperar deste novo Golf. Suas linhas vieram dos flagras de protótipos rodando pela Europa e com informações que obtivemos ao longo do tempo. Por exemplo, as lanternas apareceram em um material divulgado pela VW falando de sistemas de iluminação. Os motores? Difícil imaginar que serão muito diferentes do que já está na linha da Volkswagen no momento. Deve contar com o 1.0 turbo de três cilindros como opção da entrada e o 1.5 TSI de quatro cilindros nas demais. As opções a diesel para a Europa continuarão a ser os 1.6 e 2.0 TDI (este último com as atualizações lançadas com o Passat reestilizado). Por fim, o Golf GTI deve seguir com o 2.0 TSI e a marca já adianta que ele será puro, sem usar qualquer tipo de eletrificação. Rumores dizem que pode passar dos 300 cv. O elétrico eGolf não deve seguir em produção, já que rivalizaria em preço e proposta com a nova linha I.D. (que também estreia neste ano). Já o híbrido Golf GTE pode seguir vivo. Os faróis serão totalmente diferentes dos outros carros da Volkswagen. O Golf já teve luzes circulares e, recentemente, mais finas e retas. Será a primeira vez que os faróis terão um tipo de "degrau", ao invés da linha reta na base. Ainda ficará posicionado mais abaixo, para que sua parte interna fique integrada à pequena grade dianteira onde está o logotipo. Compare as duas fotos acima, do primeiro Golf (de 1974) e a de como achamos que deve ficar a nova geração. Ele abandonou totalmente a tradição para se adequar aos novos tempos. O ponto mais difícil de imaginar foram os projetores dos faróis, já que a VW pode pensar em vários estilos e eles são muito difíceis de identificar nos flagras dos protótipos. Se a frente do Golf promete ser diferente de tudo o que vimos nos seus 43 anos de tradição, a traseira se desprende ainda mais do passado. Pense bem: o Golf é o guia do resto da linha da Volkswagen, inspirando o design de muitos deles, mas agora buscará referência no T-Roc. Podemos notar isso no formato das lanternas e especialmente nas laterais, que mostra ser menos linear do que o normal. A tampa do porta-malas dá uma "inchada" logo abaixo do vidro traseiro, ao invés de ser totalmente reta como no atual. O novo Mercedes-Benz Classe A mexeu no mercado dos hatches médios e fez com que as rivais tivessem que correr atrás. Isso porque a Mercedes instalou o sistema MBUX, com duas telas enormes no painel, uma para o painel de instrumentos e outra para a central multimídia, além de equipar o veículo com muitas tecnologias avançadas, como o assistente por voz (baseado na Alexa da Amazon, a Siri da Apple e no Google Assistente). No novo Golf, essa solução não deve ser tão drástica, mas isso não significa que não deve tentar se aproximar do Classe A. Esperamos por algo inspirado no Touareg, com duas telas grandes no painel que parecem ser integradas. Uma novidade vinda do T-Cross europeu será o volante com novo desenho, que também já foi parar no Passat reestilizado. O destino do Golf no Brasil ainda é incerto. Sabemos que o modelo continuará a ser vendido e executivos disseram ao Motor1.com que a estratégia será usá-lo para demonstrar as tecnologias da empresa. A marca deve focar na oferta das versões GTI e GTE, as mais equipadas. Já sua produção em São José dos Pinhais (PR) pode ter fim com a mudança de geração. David Powels, na época presidente da marca na América do Sul, já havia sinalizado o fim do Golf nacional a médio prazo, citando a queda na procura pelos hatches médios. Ou seja, o mais provável é que tenhamos o Golf 8 como importado. Projeções: Motor1.com Galeria: Volkswagen Golf 2020 - Projeção 9 Fotos
  18. Volkswagen confirma 3 carros inéditos neste ano e fala em novos investimentos no Brasil Marca diz que negocia aporte 'complementar' para manter linha atualizada 'por mais 5 ou 6 anos'. Fabricante também vai expandir modelo de concessionárias digitais. Por André Paixão, G1 — São Paulo 05/02/2019 07h00 Atualizado há 11 horas Volkswagen T-Cross faz sua primeira aparição em salões — Foto: Marcelo Brandt/G1 A Volkswagen anunciou, no fim de 2016, um investimento de R$ 7 bilhões no Brasil até o fim de 2020. Para a renovação da linha, foram prometidos 20 novos produtos. Passados dois anos do anúncio da estratégia, 11 desses carros já foram lançados. No entanto, para 2019, o ritmo deve ser um pouco mais lento. A Volkswagen terá, neste ano, 3 veículos inéditos, além de novas versões para modelos já existentes. O primeiro carro a chegar nas lojas, ainda no primeiro trimestre, será o SUV compacto T-Cross. Os outros dois ainda não foram revelados pela Volks, mas podem ser o SUVs maiores, Tarek e Atlas. Veja carros esperados para 2019 de todas as marcas Investimentos futuros Mesmo que ainda faltem dois anos para o fim deste ciclo de investimentos, a marca já projeta os próximos passos no país. O presidente da Volkswagen, o argentino Pablo Di Si afirmou que um anúncio de investimento deve ser feito “nos próximos meses”. “Estamos em conversas com sindicatos e governo”, comentou o executivo. Di Si não detalhou se o próximo investimento será maior ou menor do que os atuais R$ 7 bilhões. “Será complementar [ao investimento atual], e vai nos dar uma renovação da linha pelos próximos 5 ou 6 anos”, completou. Novas versões Ainda que tenha 3 novidades inéditas, a quantidade de lançamentos para o Brasil, no entanto, será menor do que nos demais países da região, que receberão 6 modelos inéditos. Voltando ao Brasil, o país também receberá uma série de novas versões de modelos já existentes. A lista inclui os esportivos Polo e Virtus GTScom motor 1.4 de 150 cavalos, o sedã Jetta com motor 2.0 turbo e o Golf GTE, versão híbrida do hatch médio. Eles irão se juntar à lista de 11 veículos que a Volkswagen lançou no Brasil desde 2017. Veja a lista abaixo: Polo Virtus Tiguan Allspace Amarok V6 Jetta Golf reestilizado Golf Variant reestilizada Gol automático Voyage automático Polo 1.6 automático Virtus 1.6 automático Carros para a América Latina Dianteira do Volkswagen Polo brasileiro é diferente da do modelo europeu — Foto: Fábio Tito/G1 O presidente da Volkswagen também disse que os próximos veículos da Volkswagen terão uma identidade visual diferente dos carros que a fabricante venda na Europa. Isso já pode ser observado em modelos como o Polo e o T-Cross, que receberam pequenas alterações em relação aos similares vendidos na Europa. Sem planos de saída do país A agressiva estratégia de renovar boa parte da linha, assim como entrar no segmento dos SUVs, tem a ver com a ambição de se tornar líder de mercado no país, desbancando a Chevrolet. A empresa americana, que pertence à General Motors, vem negociando mudanças nas condições de trabalho em suas fábricas no Brasil. Isso após a empresa alertar seus funcionários no Brasil de que novos investimentos locais dependem de um doloroso plano para voltar a lucrar no país. Na mensagem, o presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, disse que após incorrer em fortes perdas nos últimos três anos, a operação atingiu “um momento crítico que exige sacrifícios de todos”. Questionado sobre as condições de rentabilidade da Volkswagen no Brasil, Pablo Di Si descartou qualquer movimento de saída do país, fechamento ou flexibilização nas fábricas. Pablo Di Si afirmou que qualquer questão sobre a viabilidade no país seria resolvida “com diálogo, olhando olho no olho”. Nova forma de vender carros Concessionária digital é a nova aposta da Volkswagen no Brasil — Foto: Divulgação Voltando à Volkswagen, a fabricante alemã anunciou a expansão de um projeto para modificar a forma de vender carros no país e melhorar a rentabilidade dos negócios. Chamada de “concessionária digital”, a tecnologia permite que o cliente conheça toda a linha de produtos usando óculos de realidade aumentada e telas de 55 polegadas sensíveis ao toque, ocupando menos espaço nas lojas. A consequência é uma redução na área das concessionárias, que não vão mais precisar ter praticamente uma unidade de cada modelo, aumentando a viabilidade no negócio, tanto para a fabricante, como para os lojistas. O projeto foi lançado no Salão do Automóvel, em novembro do ano passado, e desde dezembro, tem sido testado em 10 pontos de venda da marca em todo o Brasil. O passo seguinte, anunciado nesta segunda-feira (4), é expandir o projeto para 100 lojas na América Latina até o final deste ano. A Volkswagen acredita que muitas das concessionárias, com até 2 mil metros quadrados, terão a área de venda reduzida. “Os espaços maiores poderão ser fechados, ou transformados em áreas de serviço”, disse o executivo da empresa. https://g1.globo.com/carros/noticia/2019/02/05/volkswagen-confirma-3-carros-ineditos-neste-ano-e-fala-em-novos-investimentos-no-brasil.ghtml
  19. Jetta GLI

    Volkswagen Jetta GLI 2.0 turbo aparece em teaser e estreia em fevereiro TEASERS FEV 05, 2019 em 07:53 4 POR: ADRIAN PADEANU, Editor Sedã terá motor 2.0 TSI de 220 cv e quer ser a versão sedã do Golf GTI Antes esperado para o Salão de Detroit (EUA), o Volkswagen Jetta GLI acabou deixado de lado para estrear no evento seguinte dos Estados Unidos, o Salão de Chicago. A feira, que começa nesta semana, será o palco da apresentação da versão esportiva do sedã, equipada com o esperado motor 2.0 turbo. A fabricante aproveita o momento para divulgar o primeiro teaser do carro. Com a descrição "corpo de sedã, coração de GTI", o pequeno vídeo mostra a grade do sedã com acabamento vermelho e um formato de colmeia, o mesmo usado no Golf GTI. A Volkswagen removeu a pintura cromada usada no Jetta normal, substituindo por preto brilhante, enquanto os faróis parecem escurecidos. 26 Fotos Para brigar com outros sedãs mais atléticos, como o Honda Civic Si (que nos EUA tem versão de quatro portas) e o Hyundai Elantra Sport, o novo Jetta GLI tentará ser um Golf GTI com porta-malas. Embaixo do capô estará o motor 2.0 turbo com 220 cv e 35,7 kgfm de torque, embora exista a chance de que use a mesma calibração do GTI na Europa, com 230 cv. Independente da potência do motor, ele será equipado com o câmbio manual de 6 marchas ou o DSG de dupla embreagem e 7 posições. Faria sentido se a suspensão traseira de eixo de torção do modelo normal fosse substituída por uma independente multi-link, para melhorar sua dinâmica, além de receber freios e rodas maiores. A estreia do Volkswagen Jetta GLI acontecerá ainda nesta semana, durante o Salão de Chicago. Ainda não se sabe como será a oferta do Jetta 2.0 turbo no Brasil, já que a marca desconversa sobre seu lançamento por aqui. A fabricante pode resolver trazer a versão esportiva da mesma forma que será nos Estados Unidos, mudando apenas o nome da versão para não criar problemas com o Corolla GLi, ou pode adotar alguns de seus atributos (além da motorização), vindo com um nome totalmente diferente. https://motor1.uol.com.br/news/303992/volkswagen-jetta-gli-teaser/
  20. Fim da produção Golf Confortline e Highline no Brasil

    E os para-choques?
  21. Golf Mk 8

    Com certeza. A VW Brasil trabalha com uma defasagem de 2 a 4 anos em relação aos lançamentos da Europa.
  22. Fim da produção Golf Confortline e Highline no Brasil

    Mas será que todas as peças do MK 7,5 são importadas? Lembrando que de acordo com o Inovar Auto e agora com o Rota 2030 as montadoras ganham incentivos quanto maior é o índice de nacionalização dos veículos montados aqui no Brasil. https://www.valor.com.br/brasil/4940684/novo-regime-automotivo-estabelece-metas-ate-2030
  23. Golf Mk 8

    É isso mesmo, a produção do Golf na fábrica do México está para ser encerrada e os planos é de se concentrar a produção do Golf somente na Alemanha. http://www.thedrive.com/sheetmetal/15056/volkswagen-golf-production-moves-back-to-europe Fatalmente a fábrica do Brasil também deixará de produzir o Golf, só não sabemos quando. Ainda não sabemos se a VW trará o Golf Mk8 para o Brasil. E pelo histórico, mesmo se trouxer, será com uma defasagem de 2 a 3 anos do lançamento na Europa. https://quatrorodas.abril.com.br/noticias/galeria-as-geracoes-do-golf/ A VW prometeu o lançamento do Golf GTE no Brasil, agora no 2º semestre de 2019, talvez tenhamos novidades em toda a linha Golf. https://www.icarros.com.br/noticias/saloes/golf-gte-hibrido-chega-ao-brasil-no-ano-que-vem/25567.html O lançamento do novo Golf MK8 será em setembro no salão de Frankfurt. https://motor1.uol.com.br/news/290329/novo-volkswagen-golf-mk8-estreia-2019/ Acho que o melhor é esperar, pelo menos até o final deste ano para ver o que acontece...
  24. Golf Mk 8

    Pra mi , esse Golf MK8 parece mais um facelift do que uma nova geração. Mudanças muitos sutis na aparência.
  25. Fim da produção Golf Confortline e Highline no Brasil

    Concordo em parte. Usar a linha para o T-Cross ou T-Roc realmente não custa quase nada. Acho até que dá para compartilhar, tipo numa semana produz um, na outra semana produz o outro e assim por diante. O investimento da VW no mk7,5 deve ter sido muito pequeno mesmo, provavelmente os moldes e maquinários deve ter vindo de linhas que já devem estar sendo desativadas na fábrica da Alemanha para serem substituídas para o mk8. Mas para os fabricantes das peças não é barato. Os moldes para produção dos parachoques, faróis e etc... são caros para os fornecedores. Imagina fazer um investimento em desenhos, moldes, testes e homologação e depois a VW falar que não vai comprar mais as peças... Aliás, acho que deve ter algum contrato fechado de fornecimento. Talvez seja por tempo ou por quantidade, mas de qualquer forma, se mudarem os planos ele terá que ser cancelado. Com certeza a VW e os fornecedores tentarão uma saída amigável, onde a VW compense o fornecedor com outro contrato, mas isso depende de negociação.