Bereba

Members
  • Total de itens

    522
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    22

Bereba last won the day on August 9

Bereba had the most liked content!

1 Seguidor

Sobre Bereba

  • Rank
    Advanced Member
  • Data de Nascimento 05/17/1975

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Location
    São Paulo - SP

Últimos Visitantes

1147 visualizações
  1. Pode ser que a "treta" tenha sido em algum outro carro e trocaram o volante multifuncional do Golf por um simples, achando que "podia" passar batido. Mas eu acho que para corrigirem este problema, vão pegar o volante multifuncional de outro carro e colocar no Golf e colocar este volante comum neste outro carro e vender... Vão continuar fazendo isso até que chegue em algum carro cujo dono não detecte este problema dentro da garantia.
  2. É isso mesmo. Pag. 25 do Manual do Golf 2015: Em veículos com volante multifunções, os botões da alavanca dos limpadores do para-brisa não existem. O comando ocorre exclusivamente pelos botões do volante multifunções. Pag. 26: Comando do menu de seleção no instrumento combinado Fig. 14 Veículos sem volante multifunções: botão 1 na alavanca dos limpadores do para-brisa (à direita da coluna de direção) para confirmar itens de menu e chave 2 para alternar os menus e exibições de informação. Fig. 15 Lado direito do volante multifunções: botões para comando dos menus e exibições de informação do instrumento combinado. Em primeiro lugar, ler e observar as informações introdutórias e as indicações de segurança na página 25. Acessar o menu de seleção e selecionar o menu ou exibição de informação ● Ligar a ignição. ● Caso uma mensagem ou o pictograma de veículo sejam exibidos, pressionar, se necessário várias vezes, o botão ⇒ Fig. 14 1 da alavanca dos limpadores dos vidros ou o botão  do volante multifunções ⇒ Fig. 15. ● No comando com alavanca dos limpadores dos vidros: para exibição do menu de seleção ⇒ Página 27 ou para voltar de um menu ou de uma exibição de informação para o menu de seleção, manter pressionada a ⇒ Fig. 14 2 , até que o menu de seleção seja exibido. Para navegar por meio do menu de seleção, pressionar o seletor para cima ou para baixo. ● No comando com volante multifunções: para a exibição do menu de seleção e para navegar por meio do menu de seleção, pressionar o botão  ou  ⇒ Fig. 15. ● Para acessar o menu exibido no menu de seleção ou a exibição de informação, pressionar o botão ⇒ Fig. 14 1 na alavanca dos limpadores dos vidros ou o botão  no volante multifunções ⇒ Fig. 15 ou aguardar até que o menu ou a exibição de informação abra sozinho após alguns segundos.  Fazer as configurações no menu ● No menu exibido, pressionar o botão ⇒ Fig. 14 2 da alavanca dos limpadores dos vidros para cima ou para baixo ou pressionar os botões de seta  ou  do volante multifunções ⇒ Fig. 15 até que o item de menu desejado esteja selecionado. A marcação é indicada dentro de uma moldura. ● Através do pressionamento do botão ⇒ Fig. 14 1 da alavanca dos limpadores dos vidros ou o botão  do volante multifunções ⇒ Fig. 15 fazer as alterações desejadas. Um “sinal de visto” identifica a ativação da função ou do sistema. Retornar ao menu de seleção ● Por meio do menu: no menu selecionar o item de menu Retroceder para sair do menu. ● No comando com o volante multifuncional: pressionar o botão  ou  ⇒ Fig. 15. Se, ao ligar a ignição, forem exibidas mensagens de advertência de falhas de funcionamento, é possível que alguns ajustes ou a exibição de informações sejam realizadas de modo diferente do que o descrito. Nesse caso, o reparo da falha de funcionamento deve ser realizado por uma empresa especializada.
  3. Filtro K&N - Perda de potência

    Felipe Hoffmann Bruno, é difícil responder sua pergunta, pois pode variar de caso a caso. Minha opinião de quem trabalha na área é: cada veículo teve vários engenheiros trabalhando durante 3 ou 4 anos para achar o melhor rendimento possível do filtro e da admissão de ar, mantendo toda a capacidade de filtragem necessária. Além disso, há também a engenharia dos fornecedores envolvidos. Já trabalhei e fiz vários testes nesta área. Cheguei a "brincar" de tirar todo o sistema de admissão até o corpo de borboleta, deixando-a exposta no dinamômetro de bancada. A diferença de potência não chegou a 1%. Isso em motor aspirado: em motor turbo não muda nada, uma vez que o turbo sempre busca (girando mais ou menos) manter a pressão no coletor de admissão. Num caso extremo de filtro entupido, o turbo teria um pouco mais de tempo de resposta e poderia atingir sua capacidade de gerar mais pressão. Minha opinião quanto a isso é manter o sistema original e pronto. Até quando se aplica turbo a um motor aspirado, recomendo a preparadores tentar usar o sistema de filtro e captação de ar original. Não se esqueça do efeito "placebo" que este tipo de "melhoria" traz: o motorista ouve o ar sendo sugado com o filtro esportivo e por consequência já tem impressão de que está mais rápido.
  4. Botão Mode no Volante

    Do manual do Golf 2014 pag. 260: Comutar entre o ACC e o limitador de velocidade. Pressionar a tecla  no volante multifuncional. É comutado entre o ACC e o limitador de velocidade ⇒ Página 251. Pag. 251: Limitador de velocidade  Introdução ao tema Neste capítulo encontram-se informações relativas aos seguintes temas: Indicadores do display e luzes de advertência e de controle . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 251 Operar o limitador de velocidade . . . . . . . . . . . 252 O limitador de velocidade auxilia para que não seja ultrapassada uma velocidade individual armazenada em uma condução para frente a partir de aproximadamente 30 km/h (20 mph) ⇒ . Informações e alertas complementares: ● Trocar a marcha ⇒ Página 191 ● Sistema regulador de velocidade (GRA) ⇒ Página 246 ● Controle automático de distância (ACC) ⇒ Página 256 ● Acessório, reposição de peças, reparos e modificações ⇒ Página 369 Pag. 253: Função Posição do interruptor, interruptor de comando na alavanca do indicador de direção ⇒ Fig. 166 ou botão no volante multifunções ⇒ Fig. 167 Ação Ligar o limitador de velocidade. Empurrar o interruptor 1 na alavanca do indicador de direção na posição  ou pressionar o botão  no volante multifunções. O sistema é ligado. A última velocidade regulada do limitador de velocidade é armazenada. Ainda não ocorre Pressionar o botão 2 na alavanca nenhuma regulagem. do indicador de direção ou o botão  no volante multifunções. Troca entre o limitador de velocidade e sistema regulador de velocidade (GRA) ou regulagem automática de distância (ACC) (com o limitador de velocidade acionado). Pressionar o botão 2 na alavanca do indicador de direção ou o botão  no volante multifunções. É comutado entre o limitador de velocidade e GRA ou ACC.
  5. Eu acho que depois do acidente "fatal" o "espírito" dele "incorporou" em outro "corpo" e ele ainda "viveu" por um bom tempo...
  6. https://noticias.band.uol.com.br/jornaldaband/videos/15941862/seguradoras-sao-investigadas-por-adulterar-carros-que-deram-pt.html https://noticias.r7.com/sp-no-ar/videos/carros-com-perda-total-circulam-pelas-ruas-e-favorecem-o-crime-em-sao-paulo-25072017
  7. Da próxima vez vou filmar. Quem me atendeu foi uma consultora, até achei que ela iria trocar, e pensei, também com mão pequena de mulher deve ser mais fácil. Mas ela chamou um mecânico, com aquela "mãozinha" de Hulk... Logo pensei, vai apanhar para trocar. Que nada, foi tão rápido e fácil que nem consegui ver qual é o segredo. Pelo que vi, é só tirar a tampa, girar o suporte e tirá-lo... Simples assim.
  8. Cara, deve ser questão de prática. Vendo ele trocando, pareceu a coisa mais fácil do mundo!!! Nem me atrevi a mexer, pois tenho certeza que é difícil...
  9. Ontem queimou a minha lâmpada do farol baixo. Também do lado esquerdo!!!! Parece que alguma coisa acontece no Golf, que sempre é o do lado esquerdo que queima primeiro... Segui sua dica e vi onde tinha a lampada mais barata no http://www.pecas-on-line.com.br/ Vi na CSS Amazon por R$ 66,xx E depois de ver a dificuldade para trocá-la, decidi trocar na própria CSS. Levei hj o carro lá, e me cobraram R$ 37,00 pela lâmpada e não cobraram a mão de obra da troca. Aliás, o mecânico da CSS trocou em 5 segundos, muito facilmente. 2 segundos para tirar e 3 para colocar. Tirar é mais fácil. Parece que é questão de prática... Pareceu tão fácil. Lâmpada da Hungria.
  10. Aditivo arrefecimento g13

    Do Manual do Golf, pag. 278 e 279: Especificação do líquido de arrefecimento do motor Em primeiro lugar, ler e observar as informações introdutórias e as indicações de segurança na página 277. O sistema de arrefecimento do motor é abastecido de fábrica com uma mistura de água tratada especial e, no mínimo, uma fração de 40% de aditivo G 13 para o líquido de arrefecimento do motor (TL- -VW 774 J). O aditivo do líquido de arrefecimento do motor pode ser reconhecido pela coloração lilás. A mistura de água e aditivo do líquido de arrefecimento do motor oferece não somente proteção anticongelante até -25 ºC (-13 ºF), como também protege as peças de liga leve do sistema de arrefecimento do motor contra corrosão. Além disso, a mistura evita o acúmulo de calcário e eleva consideravelmente o ponto de ebulição do líquido de arrefecimento do motor.  Para proteção do sistema de arrefecimento do motor, a parte de aditivo do líquido de arrefecimento do motor deverá equivaler sempre a, no mínimo 40%, mesmo em tempo ou climas quentes quando não é necessária a proteção anticongelante. Se, por razões climáticas, for necessária uma proteção anticongelante reforçada, a parte de aditivo no líquido de arrefecimento do motor poderá ser aumentada. Contudo, a parte de aditivo no líquido de arrefecimento do motor não deverá ultrapassar 60%, pois, nesse caso, a proteção anticongelante voltaria a diminuir, piorando o efeito de arrefecimento. Ao reabastecer o líquido de arrefecimento do motor, deve ser utilizada uma mistura de água destilada e no mínimo 40% do aditivo do líquido de arrefecimento do motor G 13 ou G 12 plus-plus (TL- -VW 774 G) (ambos de cor lilás) para atingir uma alta proteção contra corrosão ⇒ . Uma mistura de G 13 com os líquidos de arrefecimento do motor G 12 plus (TL-VW 774 F), G 12 (cor vermelha) ou G 11 (cor verde azulado) piora muito a proteção contra corrosão e, por este motivo, deve ser evitada ⇒ . ADVERTÊNCIA Proteção anticongelante insuficiente no sistema de arrefecimento do motor pode ocasionar a falha do motor e causar ferimentos graves. ● Assegurar que seja prevista a proporção de aditivo do líquido de arrefecimento correto, de acordo com a temperatura ambiente mais baixa esperada na qual o veículo será operado. ● Em temperaturas extremamente baixas, o líquido de arrefecimento pode congelar e causar a parada do veículo. Uma vez que nesse caso o aquecimento também não funciona mais, ocupantes do veículo que não estejam vestindo roupas de inverno suficientes podem se congelar. NOTA Nunca misturar aditivos do líquido de arrefecimento do motor originais com outros líquidos de arrefecimento não liberados pela Volkswagen. A mistura com líquidos de arrefecimento estranhos pode causar graves danos ao motor e ao sistema de arrefecimento do motor. ● Se o líquido no reservatório do líquido de arrefecimento do motor não estiver rosa (a cor é resultado da mistura do aditivo do líquido de arrefecimento do motor lilás com água destilada), mas tiver se alterado, por exemplo, para marrom, o G 13 foi misturado com outro líquido de arrefecimento do motor, que é inadequado. Nesse caso, o líquido de arrefecimento do motor deve ser trocado imediatamente. Caso contrário, podem ocorrer falhas de funcionamento graves ou danos ao motor! O líquido de arrefecimento do motor e seus aditivos podem poluir o meio ambiente. Os fluidos derramados devem ser removidos e descartados de forma tecnicamente e ambientalmente correta.
  11. Governo assina Rota 2030 e abre portas para híbridos e elétricos nacionais Em caráter de Medida Provisória, o decreto deverá ser aprovado pelo Congresso Nacional nos próximos 120 dias para valer permanentemente Por Gabriel Aguiar, Rodrigo Ribeiro e Henrique Rodriguez access_time6 jul 2018, 13h19 - Publicado em 5 jul 2018, 19h06 chat_bubble_outlinemore_horiz Programa Rota 2030 é aprovada em caráter de Medida Provisória (Divulgação/Volkswagen) Programa Rota 2030 é aprovada em caráter de Medida Provisória Programa Rota 2030 é aprovada em caráter de Medida Provisória (Divulgação/Volkswagen) O programa Rota 2030, criado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, finalmente foi assinado pelo presidente Michel Temer após mais de um ano em negociação. Diferentemente do plano Inovar-Auto – que vigorou de 2012 até dezembro de 2017 –, a nova proposta também prevê mudanças na tributação de veículos elétricos e híbridos. O projeto foi firmado em caráter de Medida Provisória e começa a valer a partir da publicação do Diário Oficial, mas em caráter provisório por 120 dias. Para entrar em vigor permanentemente, precisará ser aprovado pelo Congresso Nacional em até 120 dias. “Temos muitos aliados no Congresso”, disse o presidente da associação de fabricantes (Anfavea), Antonio Megale. O decreto prevê uma série de incentivos para os próximos 12 anos que, segundo o planalto, darão mais garantia aos investimentos dos fabricantes no Brasil e à geração de empregos. Veículos elétricos e híbridos O decreto assinado altera a alíquota do IPI para carros híbridos e elétricos (que, atualmente, é de 25%) para estimular a comercialização dessas tecnologias no marcado nacional. Com a publicação do Rota 2030 no Diário Oficial da União, as alíquotas para esses veículos serão de 7% a 20%, variando de acordo com o nível de eficiência energética e com o peso do veículo. Essa redução do IPI só passará a valer em novembro, quando acaba a noventena. Leis que instituem novos tributos ou aumentam tributos já existentes só pode entrar em vigor, no mínimo, 90 dias depois da data de sua publicação. Segundo o Mdic, essa alteração se alinha às demais iniciativas governamentais de apoio à expansão do uso de novas tecnologias de motorização para se criar no Brasil uma matriz de transporte verde. Metas e benefícios Uma das novidades é que o governo estabeleceu requisitos obrigatórios de Pesquisa e Desenvolvimento, eficiência energética e segurança para os veículosvendidos no país. Caso as metas sejam superadas, haverá redução do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI). Saiba mais: Por que a logística automobilística é tão importante? Entenda com a Prestex Patrocinado Sendo assim, a cobrança de IPI para veículos a combustão permanece como é atualmente, por cilindrada. Mas serão revisadas em 2023, quando os modelos que atingirem as metas terão redução de 2% na alíquota. “Se houver alguma mudança, será na segunda fase do Rota”, disse Megale. Atualmente, as alíquotas de IPI são de 7% para modelos 1.0; 11% para modelos até 2.0 flex ou movidos a etanol; 13% para modelos até 2.0 apenas a gasolina; 18% acima de 2.0 flex ou movidos a etanol; 25% acima de 2.0 apenas a gasolina; e de 4% a 8% para utilitários. Essa redução na alíquota funcionará assim: no início, todo mundo terá 1% de redução. O 1% extra poderá vir de redução extra no consumo (como era no Inovar-Auto) ou por segurança veicular. Sistemas de proteção a pedestres, como frenagem autônoma, poderão ser considerados. Segundo a Anfavea, serão incluídos de 15 a 17 itens obrigatórios, definidos junto ao Denatran, e que serão indicados no programa de etiquetagem do Inmetro já existente hoje. Por fim, será obrigatório aumentar em 11% a eficiência energética dos veículos até 2022, além de incorporar “tecnologias assistivas à direção” nos próximos nove anos. O Rota 2030 foi pensado para ter três ciclos de investimentos, com “revisão da política e reorientação das metas e instrumentos” a cada cinco anos, de acordo com o Mdic. Linha de montagem do Jeep Renegade em Goiana (PE) Linha de montagem do Jeep Renegade em Goiana (PE) (Divulgação/Jeep) Será concedido um crédito de R$ 1,5 bilhão para a indústria automobilística no país, que deverá garantir um aporte mínimo de R$ 5 bilhões em Pesquisa e Desenvolvimento ao ano. Caso descumpram os requisitos, os incentivos poderão ser cancelados com efeitos retroativos, suspensão no programa e multa de até 2% sobre o faturamento no mês anterior. Também serão concedidos créditos tributários de até 10,2% para o abatimento do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL). Ressarcimentos do Inovar-Auto O Rota 2030 também prevê o ressarcimento das empresas habilitadas na modalidade “projeto de investimento” que tiveram cobrança de 30% adicionais do IPI durante o Inovar-Auto. Isso porque os valores deveriam ter sido restituídos pelo Governo Federal como créditos e deduções de tributos, porém, com o fim do programa anterior, “não houve tempo hábil”.
  12. Temer assina criação de novo programa de incentivos a montadoras, o Rota 2030 Novo regime automotivo prevê que indústria poderá abater até R$ 1,5 bi em tributos ao ano, volume similar ao plano anterior, se investir R$ 5 bi anuais em pesquisa e desenvolvimento. Por Guilherme Mazui e Yvna Sousa, G1, Brasília 05/07/2018 17h31 Atualizado há 10 horas Rota 2030 exigirá carros mais eficientes e oferecerá benefícios às fabricantes (Foto: Inês Campelo/Jeep/Divulgação) O presidente Michel Temer assinou nesta quinta-feira (5), em cerimônia no Palácio do Planalto, a medida provisória que cria o novo regime automotivo brasileiro, o Rota 2030 Mobilidade e Logística. Trata-se de um programa de incentivo a montadoras e de um conjunto de regras que as fabricantes deverão seguir para usufruirem desses estímulos, incluindo aumento da segurança e melhoria no consumo de combustível dos carros (leia mais detalhes abaixo). Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), o regime foi dividido em 3 ciclos de investimentos, ao longo de 15 anos. O plano era esperado para o começo do ano, mas atrasou devido a um impasse entre o Mdic e a Fazenda. Por se tratar de uma medida provisória, o Rota 2030 só entrará em vigor ao ser publicado no "Diário Oficial da União". A MP precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional em 120 dias, sob o risco de perder a validade. Metas do Rota 2030 A principal medida do novo regime é a concessão de até R$ 1,5 bilhão por ano de crédito tributário à indústria, como um todo, caso as montadoras participantes do Rota 2030 invistam, pelo menos, R$ 5 bilhões em pesquisa e desenvolvimento ao ano. É um montante semelhante ao oferecido no plano anterior, o Inovar Auto, encerrado em 2017. Cada empresa receberá crédito equivalente a 10,2% do total investido, que poderá ser usado no abatimento do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL), o que era o principal ponto de discórdia entre os ministérios. O programa completo será divulgado nesta sexta, mas algumas outras metas foram adiantadas pelo governo na cerimônia: Eficiência energética - as montadoras serão obrigadas a manter a meta de eficiência energética do programa anterior (Inovar Auto) e deverão melhorar esse patamar em 11% até 2022, reduzindo o consumo de combustível e a emissão de poluentes dos carros; Etiquetagem veicular - veículos comercializados no Brasil receberão etiquetas que informarão de maneira mais direta ao consumidor a eficiênca energética e os equipamentos de segurança instalados; Desempenho estrutural - até 2027, os carros deverão incorporar as chamadas tecnologias assistivas à direção, que auxiliam o motorista na condução. Incentivo a carros elétricos Temer também assinou um decreto reduzindo o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos elétricos e híbridos (que têm um motor elétrico e outro a combustão). A medida já tinha sido anunciada no início do ano. A alíquota passará de 25% para uma faixa que vai de 7% a 20%, em que pagarão menor percentual os veículos que tiverem maior eficiência energética. Para os motores a combustão (veículos regulares) não há redução de IPI. “A simples divulgação desse ato vai ter repercussão extraordinária no mercado nacional e internacional”, disse o presidente, em um rápido discurso. “Esse programa vai trazer previsibilidade, melhorar nossa competitividade e trazer segurança jurídica”, disse Antonio Megale, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), que participou da cerimônia. Inovar Auto O atraso na divulgação do Rota 2030 fez com que montadoraspressionassem o governo, dizendo que precisavam conhecer as regras do novo modelo para planejar próximos investimentos no país. O Brasil estava sem um regime automotivo desde o fim do ano passado, quando terminou o anterior, chamado de Inovar Auto, que foi condenado pela Organização Mundial do Comércio por criar regras menos favoráveis para carros importados. https://g1.globo.com/carros/noticia/temer-assina-nesta-quinta-criacao-do-novo-regime-automotivo.ghtml
  13. GOLF 2018 - LANÇAMENTO

    http://atarde.uol.com.br/autos/noticias/1969167-novos-golf-e-golf-variant-2019-estreiam-no-brasil " Apesar do discreto facelift, concentrado nos para-choques e no conjunto ótico que incorpora LED em todas as versões desde a Comfortline, a principal novidade do Golf está no pacote de tecnologia oferecida, tornando-o mais competitivo diante de modelos como o Chevrolet Cruze Sport6, Peugeot 308, Hyundai i30, Ford Focus e que incomoda modelos de marcas premium como o Audi A3 hatch, Mercedes Benz Classe A e BMW Série 1. "
  14. Calibragem dos Pneus

    Srs; Já existe um tópico sobre o assunto, com inúmeras informações: